A ECONOMIA POLÍTICA NO CONTEXTO DA SOCIOLOGIA HISTÓRICA E POLÍTICA

A CONSTRUÇÃO HEREDITÁRIA DA CLASSE DOMINANTE

Autores

DOI:

10.56267/rdtps.v8i15.14812

Palavras-chave:

Classe dominante, Famílias históricas, Poder político e econômico

Resumo

Uma agenda de estudos e pesquisas no Brasil que procure elucidar o fenômeno do poder político e econômico a partir da explicação sociológica que envolve as famílias históricas da classe dominante passa a ser a provocação, ao menos embrionária desse artigo. O processo de dominação no sistema capitalista dependente brasileiro está sob o controle de famílias históricas da burguesia nacional a partir da colonização em conluio com o imperialismo. Significa afirmar que a classe dominante controla o poder político desde os três poderes (legislativo, executivo e judiciário) e demais instituições no interior da administração pública e as empresas estratégicas do Estado. O controle político dos aparelhos de Estado é uma condição dos ditames do imperialismo e da burguesia nacional para o controle da economia do país. As empresas privadas dos diversos segmentos estão intimamente imbricadas com o Estado brasileiro, principalmente as grandes empresas nacionais e suas relações de proximidade e dependência dos grandes conglomerados econômicos e financeiros transnacionais, em especial no presente da globalização econômica e financeira neoliberal. As políticas públicas, a máquina tecnocrática estatal e as instituições estratégicas do poder político estão sob a égide macroestrutural do imperialismo, onde as famílias históricas da classe dominante controlam em nível local, provincial e nacional os espaços de poder; muitas vezes em parceria com sócios globais do poder universal. Como esse processo pode ser explicado pelo controle da burguesia através dessas famílias da classe dominante historicamente; seja pela via do controle dos aparelhos de Estado e/ou se associando com organizações privadas é o desafio dessa discussão embrionária, levando sempre em consideração aspectos macroestruturantes de abordagem holística que envolvem as diversas áreas das ciências sociais e humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Gonçalves Marcelino, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Graduado em Ciências Econômicas e Ciências Sociais pela UFPR, licenciado em Matemática pela UTFPR, especialista em Sociologia Política, mestre e doutor em Sociologia pela UFPR, pertencente ao NEP – Núcleo de Estudos Paranaenses vinculado ao Programa de Pós-graduação em Sociologia (PPGS), NESEF – Núcleo de Estudos da Educação Filosófica pertencente ao setor de Educação, ambos da UFPR. Pesquisador, professor, escritor e consultor acadêmico. http://www.humanas.ufpr.br/portal/cienciassociais/

Referências

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. São Paulo: Globo, 2001.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala. São Paulo: Global, 2006.

GOULART, Mônica H. H. S. Família e política: repensando relações. In: OLIVEIRA, Ricardo Costa (org.). Família importa e explica: instituições políticas e parentesco no Brasil. São Paulo: Liber Ars, 2018, p. 65-94.

HIRANO, Sedi. Castas, estamentos e classes sociais. Campinas-SP: Editora da Unicamp, 2002.

MARX, Karl. Sociedade e mudanças sociais. Lisboa – Portugal: Edições 70, 1973.

OLIVEIRA, Ricardo Costa de. O silêncio dos vencedores: genealogia, classe dominante e Estado no Paraná. Curitiba: Moinho do Verbo, 2001.

MACHADO, Vanderlei Hermes; MARCELINO, Marcelo Gonçalves; CAPRARO, Milene Zerek. O papel da formação do patronato político na construção do Estado brasileiro e do Paraná; In OLIVEIRA, Ricardo Oliveira de (org.). Estado, classe dominante e parentesco no Paraná. Blumenau: Nova Letra, 2015.

SANDRONI, Paulo. Dicionário de economia do século XXI. São Paulo: Record, 2005.

SOFRI, Gianni. O modo de produção asiático: história de uma controvérsia marxista. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à lava jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

GONÇALVES MARCELINO, M. . A ECONOMIA POLÍTICA NO CONTEXTO DA SOCIOLOGIA HISTÓRICA E POLÍTICA: A CONSTRUÇÃO HEREDITÁRIA DA CLASSE DOMINANTE . REVISTA DIREITOS, TRABALHO E POLÍTICA SOCIAL, [S. l.], v. 8, n. 15, p. 240-263, 2022. DOI: 10.56267/rdtps.v8i15.14812. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/rdtps/article/view/14812. Acesso em: 28 jan. 2023.