A DEVASTAÇÃO DO TRABALHO E A CRISTALIZAÇÃO DA POBREZA E DA DESIGUALDADE NA AMÉRICA LATINA

Autores

Palavras-chave:

América Latina, Trabalho, Desigualdade, Pobreza

Resumo

Tematizando os efeitos da contrarreforma, imposta pelo capitalismo central aos países periféricos, a partir da crise dos anos dourados, este artigo aborda as implicações dos ajustes impostos aos países da América Latina, diante de um ambiente de reestruturação produtiva e de aprofundamento da desigualdade e da pobreza. De cunho bibliográfico e documental, este artigo busca analisar alguns efeitos desses ajustes sobre as configurações do trabalho e, consequentemente, o aumento da desigualdade e da pobreza na América Latina. Como resultado, as aproximações teóricas apresentadas – submetidas à análise qualitativa – permitiram considerar que as transformações no Mundo do Trabalho, que visam produção exponencial de riqueza, mas acabam por gerar aprofundamento da pobreza e da desigualdade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suzana Przybyszewski Barros, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Assistente Social da Prefeitura Municipal de Tangará da Serra. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade Federal de Mato Grosso.

Ruteléia Cândida de Souza Silva, Universidade Federal de Mato Grosso

Docente do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade Federal de Mato Grosso. Graduação em Serviço Social, Mestrado e Doutorado em Política Social pela Universidade Federal do Espírito Santo.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Desenhando a Nova Morfologia do trabalho no Brasil. In: Estudos Avançados. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas-SP: UNICAMP, v. 28, nº 81, 2014, p. 39-53.

BEHRING, Elaine Rossetti; BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. Biblioteca Básica de Serviço Social. 9 ed. v. 2. São Paulo: Cortez, 2011. 213 p.

BORÓN, Atilio Alberto. Las “Reformas del Estado” en América Latina: sus negativas consecuencias sobre la inclusión social y la participación democrática. In: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales. Córdoba-Argentina, 2002.

BOSCHETTI, Ivanete. Assistência Social e Trabalho no Capitalismo. São Paulo: Cortez, 2016, 192 p.

CARCANHOLO, Marcelo Dias. Crise econômica atual e seus impactos para a organização da classe trabalhadora. In: Revista Aurora, ano IV, v. 4. Universidade do Estado de São Paulo (UNESP). São Paulo: UNESP, ago. 2010, p. 1-10.

CEPAL. Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Panorama social de América Latina 2018. Santiago: Naciones Unidas, 2018. Disponível em: https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/44412/1/S1801085_pt.pdf. Acesso em: 08 set. 2019.

CEPAL. Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Panorama social de América Latina 2019. Santiago: Naciones Unidas, 2020. Disponível em: https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/45090/S1900909_pt.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 13 fev. 2020.

CHESNAIS, François. O capital portador de juros: acumulação, internacionalização, efeitos econômicos e políticos. In: CHESNAIS, François. (Org). A finança mundializada. São Paulo: Boitempo, 2005, p. 35-68.

FILGUEIRAS, Luiz; GONÇALVES, Reinaldo. Desestruturação do Trabalho e Política Social. In: PEREIRA, Potyara Amazoneida et al. Política Social, Trabalho e Democracia em questão. Brasília (DF): Programa de Pós Graduação em Política Social (PPGPS) da UnB, 2009.

FONTES, Virgínia. O Brasil e o Capital Imperialismo: Teoria e História. Ministério da Saúde / Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio. 2 ed. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2010, 388 p.

FONTES, Virgínia. Capitalismo, crises e conjuntura. In: Revista Serviço Social e Sociedade. n.130. São Paulo: Cortez, 2017, p.409-425. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sssoc/n130/0101-6628-sssoc-130-0409.pdf Acesso em: 20 mai. 2019.

HOBSBAWM, Eric. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2008, 495 p.

MANDEL, Ernest. O capitalismo tardio. São Paulo: Abril, 1982.

MARTINS, Carlos Eduardo. Globalização, dependência e neoliberalismo na América Latina. São Paulo: 2017. 367 p.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da Economia Política. Livro I. São Paulo: Boitempo, 2010. 1492 p.

NETTO, José Paulo. Desigualdade, pobreza e Serviço social. In: Revista Em Pauta. Revista da Faculdade de Serviço Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Ed. Revan. nº 19. Rio de Janeiro: jan/jun. 2007. p. 135-170.

OXFAM Internacional. Tempo de cuidar. O trabalho de cuidado não remunerado e mal pago e a crise global da desigualdade. Documento Informativo. Brasília: OXFAM, 2020.

SALAMA, Pierre. A financeirização excludente: as lições das economias Latino-americanas. In: CHESNAIS, François (coord.) A mundialização financeira: Gênese, custos e riscos. São Paulo: Xamã, 1998. p. 211-248.

SALAMA, Pierre e DESTREMAU, Blandine. O Tamanho da Pobreza – Economia política da distribuição de renda. Tradução de Heloísa Brambatti. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

SALINAS, Dario. O Estado latino-americano: notas para a análise de suas recentes transformações. In: LAURELL, Asa Cristina (Org.), Estado e Políticas Sociais no Neoliberalismo. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2009, p. 125-149.

SILVA, Ruteléia Cândida de Souza. A Economia Política da Pobreza na Atual Trama Conjuntural Brasileira: conservadorismo, (des)caminhos, contradições e interdições no horizonte da transformação social. Tese [Doutorado em Política Social]. Programa de Pós-Graduação Em Política Social (PPGPS). Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Vitória: CCJE/PPGPS/UFES, 2018. 470 p.

Downloads

Publicado

2021-10-08