RELEVÂNCIA DA PESQUISA CIENTÍFICA NAS CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS NO CAPITALISMO DEPENDENTE

Autores

Palavras-chave:

Humanidades, Universidade, Pesquisa Científica

Resumo

Este artigo propõe contribuir com o incentivo à produção de pesquisas científicas críticas na área das humanidades. Diante de pesquisa bibliográfica, tomando como referência a obra de Florestan Fernandes, buscamos compreender a pesquisa científica inserida nas ciências humanas e sociais, analisando desafios e tensões que perpassam este tema, identificando como a universidade e a conjuntura interferem no processo de criação do conhecimento. Nosso objetivo foi contribuir com o incentivo à pesquisa crítica que investiga a essência dos fenômenos sociais, no sentido de decifrar porque a pesquisa nas ciências humanas e sociais é desprestigiada no capitalismo dependente. Concluiu-se ser necessária a continuidade da luta em favor da pesquisa nas ciências humanas e sociais, tendo em vista seu potencial qualitativo na direção da transformação social e do padrão dependente educacional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaína Lopes do Nascimento Duarte, Universidade de Brasília

Doutora em Serviço Social. Departamento de Serviço Social e Programa de Pós-Graduação em Política Social – UnB.

Fernanda Hermínio Trajano de Souza, Departamento de Serviço Social - UnB - Graduada em Serviço Social

Graduada em Serviço Social. Universidade de Brasília.

Rebeca Sulamita Brasil de Lima, Departamento de Serviço Social - UnB - Estudante de graduação

 Graduanda em Serviço Social. Universidade de Brasília.

Referências

AGOSTINI, Renata. MEC cortará verba de universidade por “balbúrdia” e já enquadra UnB, UFF e UFBA. In: Estadão. Portal do Estado de São Paulo. 2019. Disponível em: <https://educacao.estadao.com.br/noticias/geral,mec-cortara-verba-de-universidade-por-balburdia-e-ja-mira-unb-uff-e-ufba,70002809579>. Acesso em: 11/04/2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal; Centro Gráfico, 1988.

DUARTE, Janaína Lopes do Nascimento. Notas sobre o pensamento educacional de Florestan Fernandes. In: LIMA, Kátia (org.).

Capitalismo dependente, racismo estrutural e educação brasileira: diálogos com Florestan Fernandes. Uberlândia: Navegando Publicações, 2020, p. 77-93.

DUARTE, Janaína Lopes do Nascimento. Pós-graduação e Trabalho Docente do Assistente Social: Desafios nas Universidades Federais. In: Temporalis. Brasília (DF), ano 18, n. 35, jan./jun. 2018.

FERNANDES, Florestan. Universidade Brasileira: Reforma ou Revolução? São Paulo: Expressão popular, 2020.

FERNANDES, Florestan. O desafio educacional. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1989. (Coleção Educação Contemporânea).

FERNANDES, Florestan. Revolução Burguesa no Brasil: Ensaio de Interpretação Sociológica. 2ª edição. Rio de Janeiro: Jahar Editores, 1976.

FERNANDES, Florestan. Capitalismo dependente e classes sociais na América Latina. 2ª edição. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.

FERNANDES, Florestan. Sociedade de classes e subdesenvolvimento. Biblioteca de Ciências Sociais. 2ª edição revista e ampliada. Rio de Janeiro: Zahar, 1972.

FERNANDES, Talita. Pesquisadores de ciências humanas se tornaram ‘inimigos da nação’ no Brasil, diz antropóloga. In: Global Voice – Américas. 08 de jun./2021. Disponível em: <https://pt.globalvoices.org/2021/06/08/pesquisadores-de-ciencias-humanas-se-tornaram-inimigos-da-nacao-no-brasil-diz-antropologa/> Acesso em: 11/06/2021.

HECKERT, Ana Lúcia C. Florestan Fernandes e a década de 1980. In: FÁVERO, Osmar (org.) Democracia e educação em Florestan Fernandes. Campinas, São Paulo: Autores Associados. Niterói/RJ: EDUFF, 2005.

LIMA, Kátia. Desafio educacional brasileiro e ofensiva ultraconservadora do capital. In: Universidade e Sociedade. Especial América Latina. São Paulo: ANDES/SN, 2019.

LIMA, Kátia; SOARES, Marcela. Capitalismo Dependente, contrarrevolução prolongada e fascismo à brasileira. In: LIMA, Kátia (org.). Capitalismo Dependente, racismo estrutural e educação brasileira: diálogos com Florestan Fernandes. Uberlândia: Navegando Publicações, 2020, p. 41-59.

LIMA, Leonice; HORTA. Rita. As ciências humanas e sociais no processo de reconstrução da sociedade na perspectiva cidadã. In: Open Edition Journals. Coimbra, nº 2/2008, p. 1-13,2008. Disponível em: <https://journals.openedition.org/eces/1241>. Acesso em: 7 jan. 2021.

MARCOVITCH, Jacques. Os desafios da área de Humanidades no Brasil e no mundo. In: Scielo Brasil. São Paulo, vol.16 n.46, p. 1-7, set./dez, 2002. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142002000300017&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em: 7 jan. 2021.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I - Volume I. 2ª. Ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985 (Os Economistas).

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

SILVA, José Fernando Siqueira da; SILVA, Maria Izabel Da. Pesquisa e Serviço Social: contribuições à crítica. In: Textos & Contextos. v. 14, n. 2, p. 238 - 252, ago./dez. 2015. Disponível em: <http://www.cressrn.org.br/files/arquivos/K50kt2678M6722cv3Mf4.pdf>. Acesso em: 07 jan. 2021

Downloads

Publicado

2021-10-08