CONTRIBUIÇÃO DOS CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA PARA O ESTUDO DA ORGANIZAÇÃO COLETIVA DOS TRABALHADORES

Autores

Palavras-chave:

Teoria Social Clássica, Organização Coletiva dos Trabalhadores, Divisão do Trabalho

Resumo

Neste artigo, compreende-se a relevância da sociologia clássica para a análise dos fenômenos sociais, inclusive a organização coletiva de trabalhadores, aqui entendida como os processos associativos nos quais os trabalhadores atuam conjuntamente com um fim comum, por meio de sindicatos, associações ou quaisquer atuações coletivas de trabalhadores organizados visando um objetivo comum. A partir disso, o presente artigo tem por objetivo analisar as contribuições da sociologia clássica para estudo e compreensão da organização coletiva dos trabalhadores. Para tanto, utiliza-se de uma breve revisão de literatura dos principais conceitos sociológicos constantes nos representantes da teoria clássica que contribuem para o debate e o estudo das organizações coletivas dos trabalhadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Santos de Castro, Universidade Federal da Bahia

Bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia, especialista em Direito do Trabalho, Processo do Trabalho e Previdenciário. Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia, na linha de pesquisa em trabalho e desigualdades sociais. Advogado com experiência nas áreas de Direito do Trabalho e Previdenciário, tendo atuado como estagiário no Ministério Público do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho e Defensoria Pública da União. Foi membro do Serviço de Apoio Jurídico da UFBA - SAJU. Tem interesse em Direito e Sociologia do Trabalho, e tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Individual do Trabalho, Direitos Transindividuais Trabalhistas, Processo do Trabalho e Previdenciário.

Referências

ALEXANDER, Jeffrey. A importância dos clássicos. Em: GIDDENS, Anthony; TURNER, Jonathan (orgs). Teoria Social Hoje. 1a ed. São Paulo: UNESP, 1999. p.23-90.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DURKHEIM, Émile. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Martins fontes, 2001.

ENGELS, Fredrich. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. 1a ed. São Paulo: Boitempo, 2010. p.41-66.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos movimentos sociais: Paradigmas clássicos e contemporâneos. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2007.

GORENDER, Jacob. Apresentação, In: MARX, Karl; ENGELS, Fredrich. A Ideologia Alemã. 1a.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

MARX, Karl; ENGELS, Fredrich. A Ideologia Alemã. 1a.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

MARX, Karl e ENGELS, Fredrich. O Manifesto do Partido Comunista. São Paulo: Editora Escala, 2007.

SIMMEL, Georg. As grandes cidades e a vida do espírito. Mana. 11(2): 577-591, 2005.

SIMMEL, Georg. Questões fundamentais da Sociologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

WEBER, Max. Economia e sociedade. Brasília: UnB, 1994.

Downloads

Publicado

2021-10-08