APREENSÕES SOBRE A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER NO CONTEXTO DA RESIDÊNCIA EM SAÚDE

Autores

Palavras-chave:

Política Social, Saúde, Residência, Relações de Gênero

Resumo

O artigo tem como objetivo refletir sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) no contexto da Residência em Saúde. O processo de análise contempla pesquisa documental, com enfoque nos objetivos da PNAISM, associada as apreensões desenvolvidas durante a experiência como assistente social residente do Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde do Adulto e do Idoso com ênfase em Atenção Cardiovascular (PRIMSCAV), no período de 2019-2020. Visualiza-se possibilidades de contribuir para fomentar discussões e estratégias acerca de políticas sociais com destaque para a saúde da mulher a partir da experiência na Residência em Saúde, entendendo o quadro o qual ela está inscrita na complexa conjuntura política, econômica e socialmente demarcada pela crise estrutural do capital, crise sanitária de pandemia e Covid-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thamiris Siqueira Cunha, Universidade Federal de Mato Grosso

Assistente Social, Graduação em Serviço Social (UFMT). Residente no Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde do Adulto e do Idoso com ênfase em Atenção Cardiovascular da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Hospital Universitário Júlio Muller.

Suzi Mayara da Costa Freire, Universidade Federal de Mato Grosso

Assistente Social, Graduação em Serviço Social (UFMT) e Mestrado em Política Social (PPGPS/UFMT). Professora do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Referências

BRASIL. Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Ano 14 2020, p. 1-332. Disponível em:http://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2020/10/anuario-14-2020-v1-interativo.pdf. Acesso em: 19 dez. 2020

BRASIL. Ministério da Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes / Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004

BRAVO, Maria Inês Souza. Serviço Social e Reforma Sanitária: lutas sociais e práticas profissionais. Cortez Editora, São Paulo, 2011.

BRAVO, Maria Inês Souza. Saúde e Serviço Social: fundamentos sócio-históricos. Cortez Editora, São Paulo, 2013

BRAVO, Maria Inês Souza; et al. Avanço das Contrarreformas na Saúde na Atualidade: o SUS totalmente submetido ao mercado. In: Salvador, E;. BEHRING; E; LIMA; R. (orgs). Crise do Capital e Fundo Público. Cortez Editora, São Paulo, 2019

MENDES, Áquilas. CARNUT, Leonardo. Capital, Estado, crise e a saúde pública brasileira: golpe e desfinanciamento. In: Revista SER Social, Brasília, v. 22, n. 46, janeiro a junho de 2020

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social. Cortez Editora, São Paulo, 2015

PASSOS, Rachel Gouveia. "A carne mais barata do mercado é a carne negra": saúde da população negra em tempos de Covid-19. In: Em tempos de pandemia. Propostas para a defesa da vida e de direitos sociais / [organizadores] Elaine Moreira, Rachel Gouveia... [et al]. - Rio de Janeiro : UFRJ, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Escola de Serviço Social, 2020.

SAFFIOTI, Heleieth. A Mulher na Sociedade de Classes: mito e realidade, São Paulo, Expressão Popular, 3 Ed. 2013

SAFFIOTI, Heleieth. Conceituando o Gênero. In: RODRIGUES, Carla; BORGES, Luciana; RAMOS, Tânia Regina Oliveira. Problemas de Gênero, FUNARTE, Rio de Janeiro, 2016

SAFFIOTI, Heleieth. Gênero Patriarcado Violência, São Paulo, Expressão Popular; Perseu Abramo, 2 Ed. 2015

SAFFIOTI, Heleieth. O Poder do Macho. Moderna, São Paulo, 1987

SOUTO, Kátia Maria Barreto. A Política de Atenção Integral à Saúde da Mulher: uma análise de integralidade e gênero. In: revista SER Social, v.10, n. 22, jan/jun, 2008, Brasília, 2008.

Downloads

Publicado

2021-03-22