AGROAMIGO: UMA ANÁLISE DE SUA IMPORTÂNCIA PARA OS PEQUENOS AGRICULTORES DO NORDESTE BRASILEIRO

Autores

  • Erisvaldo dos Santos Nunes Pós-Graduado em Ciências Contábeis pelo Centro Universitário Internacional Uninter
  • Edicreia Andrade dos Santos Professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Doutora em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Flávio Luiz Lara Auditor Interno no Instituto Federal do Ceará (IFCE) Mestre em Contabilidade pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Resumo

Este trabalho buscou evidenciar a importância do programa de microcrédito rural do Banco do Nordeste (AgroAmigo), criado em 2005 com o objetivo de corrigir falhas conhecidas na operacionalização do Programa Nacional de fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF B), buscando facilitar o acesso ao crédito de forma democrática, trazendo em seu escopo a figura do agente de crédito que é o grande responsável pelo sucesso do programa. O Programa busca atender um maior número de famílias, disponibilizando assistência técnica gratuita, além de oferecer desconto sobre o valor financiado a fim de minimizar o problema da inadimplência. Ao longo dos anos, o Banco do Nordeste foi substituindo gradativamente o PRONAF grupo B pelo AgroAmigo, hoje todo o público alvo do PRONAF B é atendido pela metodologia do AgroAmigo. Assim, este estudo procura mostrar a relevância do programa e seu impacto na vida social e econômica dos pequenos agricultores familiares da região nordeste do Brasil. Percebeu-se que o programa utiliza uma metodologia inovadora e a presença do agente crédito na comunidade é o fator principal na boa condução do programa, além disso, pode-se concluir que o crédito contribuiu de forma positiva, aumentando a renda das famílias.

Downloads

Publicado

2020-08-07