Enunciação aforizante e enunciação textualizante: quais os limites?

Autores

  • Anna Flora Brunelli anna.brunelli@unesp.br
    Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (DELL) Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE) UNESP - Câmpus de São José do Rio Preto (SP) https://orcid.org/0000-0003-4981-3291

Palavras-chave:

aforização, enunciação, discurso de autoajuda

Resumo

Neste trabalho, considerando as diferenças entre a enunciação textualizante e a enunciação aforizante, analisamos um conjunto de frases aforizadas presentes em uma obra de autoajuda que trata de relacionamentos e que se dirige especificamente ao público feminino adulto. A análise revela que algumas dessas aforizações apresentam certas particularidades inesperadas para esse tipo de enunciação, a saber: marcas de interação e marcas de heterogeneidade enunciativa. Com essas marcas, tais aforizações fogem um pouco do padrão da enunciação aforizante, aproximando-se da textualizante, o que evidencia que a enunciação é, em essência, uma encenação que pode eventualmente por em questão os limites entre os dois regimes enunciativos.

Biografia do Autor

Anna Flora Brunelli, Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (DELL) Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE) UNESP - Câmpus de São José do Rio Preto (SP)

Departamento de Estudos Linguísticos e Literários (DELL)

Área de Língua Portuguesa

Linha de pesquisa:  Estudos do Texto e do Discurso

Referências

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). Cadernos de estudos linguísticos, Campinas, n. 19, jul./dez., p. 25-42, 1990.

AUTHIER-REVUZ, Jacqueline. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Revisão técnica da tradução: Leci Borges Barbisan e Valdir do Nascimento Flores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Contexto, 2011.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em Análise do Discurso. Tradução de Freda Indursky. Campinas: Pontes/Editora da UNICAMP, 1989.

____. Cenas de enunciação. Tradução de Maria Cecília Pérez de Souza-e-Silva [et al.]. Curitiba: Criar Edições, 2006.

____. Gênese dos discursos. Tradução de Sírio Possenti. Primeira Reimpressão. Curitiba: Criar Edições, 2007.

____. Doze conceitos em análise do discurso. Tradução de Adail Sobral [et al.]. São Paulo: Parábola, 2010.

____. Frases sem texto. Tradução de Sírio Possenti [et. al.]. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

Downloads

Publicado

2019-10-13

Como Citar

BRUNELLI, A. F. Enunciação aforizante e enunciação textualizante: quais os limites?. Polifonia, [S. l.], v. 26, n. 43, p. 68–88, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/8015. Acesso em: 17 jun. 2024.