MANUSCRITOS DO SÉC XIX: PROCESSOS FONOLÓGICOS ONTEM E HOJE

Autores

  • Evellyne Patrícia Costa evellyne.costa@gmail.com
    UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
  • Veridiana Veleda Pereira veridianaveleda@yahoo.com.br
    UFSM

Palavras-chave:

manuscritos, fenômenos fonológicos, sociohistória

Resumo

Este trabalho se propõe a investigar as características da língua portuguesa da segunda metade do século XIX, na região de fronteira entre Santana do Livramento (Brasil) e Rivera (Uruguai), a partir de um cotejo de documentos coletados no Museu David Canabarro na cidade de Santana do Livramento. Foram analisados 37 manuscritos com um total de 112 fólios. Como grande parte dos documentos que compõem essa coleta é de caráter oficial, fez-se necessário, também abordar a importância de tal tipo documental e refletir sobre a contribuição para um estudo linguístico através da perspectiva sóciohistórica. Os documentos oficiais fac-similados foram editados em edição diplomática e analisados de acordo com o número de ocorrências de possíveis fenômenos fonológicos como: alçamento, harmonia vocálica e abaixamento. Após esse levantamento de dados, criamos uma linha que indica quais gêneros apresentam menor e maior incidência de formas que podem representar fenômenos fonológicos, constituindo uma gradiência quanto à permeabilidade do texto em relação aos fenômenos fonológicos.

Biografia do Autor

Evellyne Patrícia Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Professora do Departamento de Letras Clássicas e Linguística, área de latim e filologia.

Coordenadora dos projetos Português Histórico do Rio Grande do Sul e Português Antigo do Rio Grande do Sul: Língua e História.

Atualmente, Coordenadora dos Cursos de Licenciatura em Letras da Instituição.

Veridiana Veleda Pereira, UFSM

Mestre em Estudos Linguísticos

Pós-Graduanda em Língua Portuguesa

Referências

BELLOTTO, Heloísa Liberalli . Como fazer análise diplomática e análise tipológica de documento de arquivo. São Paulo: Arquivo do estado/imprensa oficial do estado, 2002.

BISOL, L. Harmonia vocálica: uma regra variável. 332 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1981.

CAMBRAIA, César Nardelli. Introdução à crítica textual. 1º edição. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FERNÁNDEZ, F. M. Historia Social de las Lenguas de Espana. Barcelona: Ariel, 2005.

KELLER, Tatiana e COSTA, Evellyne Patrícia Figueiredo de Sousa. A instabilidade das vogais médias pretônicas em cartas pessoais do rio grande do sul do século XIX. Web-Revista SOCIODIALETO, V. 4, N. 12, p.61-72, maio 2014.

. Harmonia vocálica em registros escritos antigos do português. Fragmentum, N. 39. Laboratório Corpus: UFSM, Out./ Dez. 2013.

LOBO, T. Para uma Sociolinguística Histórica do Português do Brasil. Edição filológica e análise linguística de cartas particulares do Recôncavo da Bahia, século XIX. Tese (Doutorado em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. 2001.

MENÉNDEZ,Francisco Gimeno. Sociolinguística Histórica. Madrid, Visor, 1995.

MONARETTO, V. O estudo da mudança de som no registro escrito: fonte para o estudo da fonologia diacrônica. Letras de hoje. v.40, nº3. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005.

MONARETTO, Valeria Neto de Oliveira. O ALÇAMENTO DAS VOGAIS MÉDIAS PRETÔNICAS /E/ E /O/ SEM MOTIVAÇÃO APARENTE: UM ESTUDO EM TEMPO REAL. Fragmentum, N.39.Laboratório Corpus: UFSM, Out./ Dez. 2013.

OLIVEIRA, K. Textos escritos por africanos e afro-descendentes na Bahia do séc XIX. Fontes do nosso latim vulgar? Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2013.

ROMAINE, S. Socio-Historical Linguistics. Cambridge: Cambridge Press, 1982.

RUMEU, Marcia Cristina de Brito. Língua e sociedade: a história do pronome “você” no português brasileiro. Rio de Janeiro: Ítaca, 2013.

SILVESTRE, Juan Camilo Conde. Sociolinguística histórica. Madrid: Editorial Gredos, 2007.

SCHWINDT, L. C. A regra variável de harmonização vocálica no RS. In: BISOL, L.;

BRESCANCINI, C. (Org.).Fonologia e variação: recortes do português brasileiro. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

WEINREICH,Uriel. LABOV,Willian. HERZOG, Marvin I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução Marcus Bagno: Revisão técnica Carlos Alberto Faraco; posfácio Maria da Conceição A. de Paiva, Maria Eugenia Lamoglia Duarte. São Paulo, Parábola: Editorial,2006.

Downloads

Publicado

2019-03-27

Como Citar

COSTA, E. P.; PEREIRA, V. V. MANUSCRITOS DO SÉC XIX: PROCESSOS FONOLÓGICOS ONTEM E HOJE. Polifonia, [S. l.], v. 26, n. 41, p. 119–141, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/7330. Acesso em: 19 jun. 2024.