Uma análise das unidades fraseológicas em Terras do sem fim, romance de Jorge Amado

Autores

  • Rita de Cássia Ribeiro de Queiroz rcrqueiroz@uol.com.br
    Universidade Estadual de Feira de Santana

Palavras-chave:

Unidades fraseológicas, Terras do sem fim, Jorge Amado

Resumo

Objetivamos com o presente trabalho apresentar e analisar algumas das unidades fraseológicas constantes no romance Terras do sem fim ([1943]1987), do escritor baiano Jorge Amado. Tomamos como aporte teórico-metodológico a Fraseologia, a partir dos pressupostos apresentados por Pottier (1977, 1968), Corpas Pastor (1996) e Tristá (1988). O romance Terras do sem fim, cuja primeira edição data de 1943, retrata a história da luta de homens, vindos de várias partes do país, pela fixação e expansão das terras com qualidade para o plantio do cacau localizadas no sul do estado da Bahia. Com isso, houve o desenvolvimento da região de Ilhéus, aportando aí os mais diferentes tipos humanos, atraídos pelas histórias de terras férteis e dinheiro em abundância. A trama se passa no início do século XX. As unidades fraseológicas (doravante UF) apresentadas no romance representam a riqueza lexical, demonstrando a interação cultural homem-meio. Unidades fraseológicas como: “curto de arame”, “lugar de futuro”, “cu do mundo”, “terra atrasada”, “mulher da vida” são expressões que revelam essa interação, haja vista o olhar dos personagens sobre o mundo circundante. Deste modo, Jorge Amado traz à tona unidades fraseológicas que mostram a criatividade dos falantes da região retratada na obra e sua relação com o meio e a cultura, sendo, portanto, um tesouro vocabular pleno de marcas socioculturais. Diante do exposto, pretendemos analisar aqui as unidades fraseológicas relacionadas aos campos semânticos “terra”, “prostituição” e “dificuldades financeiras”.  

Biografia do Autor

Rita de Cássia Ribeiro de Queiroz, Universidade Estadual de Feira de Santana

Professora Titular Pleno da Universidade Estadual de Feira de Santana, Departamento de Letras e Artes, àrea de Linguística.

Referências

AMADO, J. Terras do sem fim, romance. 56. ed. Rio de Janeiro: Record, 1987.

ARAGÃO, M. do S. A fraseologia como marca do léxico regional-popular. In: COSTA, D. de S. S.; BENÇAL, D. R. (Org.). Nos caminhos do léxico. Campo Grande: UFMS, 2016. p. 33-49.

BIDERMAN, M. T. C. Unidades complexas do léxico. In: RIO–TORTO, G. et al. (Org.). Estudos em homenagem ao Professor Doutor Mário Vilela. Porto (Portugal): Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2005. p. 747–757.

______. Conceito linguístico de palavra. Palavra, Rio de Janeiro, v. 1, n. 5, p. 81-97, 1999.

______. As ciências do léxico. In: OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (Org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. Campo Grande: UFMS, 1998a, p. 11-20.

______. Dimensões da palavra. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, n. 2, p. 81-118, 1998b.

CORPAS PASTOR, G. Manual de fraseología española. Madrid: Gredos, 1996.

DICIONÁRIO CALDAS AULETE: Dicionário Aulete digital. Lexicon Editora Digital, 2014. Disponível em: <http://www.aulete.com.br>. Acesso em: 08 ago. 2018.

FERREIRA, A. B. de H. Aurélio século XXI: o dicionário da língua portuguesa. 3. ed. totalmente revista e ampliada. 4. reimp. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. de S.; MELLO FRANCO, F. M. de. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Elaborado no Instituto Houaiss de Lexicografia. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (Org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. Campo Grande: UFMS, 1998.

POTTIER, B. Lingüística general: teoria y descripción. Traducción de Maria Victoria Cantalina. Madrid: Gredos, 1977.

______. Presentación de la Linguistica: fundamentos de una teoria. Traducción de Antonio Quilis. Madrid: Ediciones Alcalá, 1968.

TRISTÁ, A. M. Fraseología y contexto. Havana: Editorial de Ciencias Sociales, 1988.

VILELA, M. Ensino da língua portuguesa: Léxico, dicionário, gramática. Coimbra: Almedina, 1995.

Downloads

Publicado

2019-03-27

Como Citar

QUEIROZ, R. de C. R. de. Uma análise das unidades fraseológicas em Terras do sem fim, romance de Jorge Amado. Polifonia, [S. l.], v. 26, n. 41, p. 142–156, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/7302. Acesso em: 19 jun. 2024.