“UM BELO DIA” E SEUS CONTEXTOS DE GRAMATICALIZAÇÃO

Autores

  • Michele Denise da Silva e Vânia Cristina Casseb-Galvão polifoniapa@gmail.com

Resumo

Neste artigo temos como objetivo descrever e analisar o pareamento “Um belo dia” a partir da perspectiva teórica da Linguística Funcional Centrada no Uso a qual entende que a linguagem é formada através dos processos cognitivos, sociointeracionais e culturais e a língua é entendida como um sistema adaptativo complexo, com uma estrutura fluida, além de se preocupar em analisar e esclarecer a gramática da língua através do uso. Esses conceitos fundamentam a teoria entendida hoje como a Gramática das Construções, que definem a constituição gramatical como uma rede conceitual, um sistema de entidades interconectadas cognitivamente (LANGACKER, 2008, TOMASELLO, 2010) e a língua organizada a partir de uma rede de relações através de um modelo centrado no uso (TROUGOTT e TROUSDALE, 2013, CROFT, 2001, GOLDBERG, 2006). O corpus eleito para a pesquisa é o Corpus do Português e a hipótese é que a construção “um belo dia” em seu uso mais abstratizado atua no nível textual, auxiliando na macro-organização da narrativa, influenciando a recepção do leitor e seu envolvimento com a trama discursiva, preparando-o e apresentando o clímax da narrativa.

Downloads

Publicado

2018-09-23

Como Citar

VÂNIA CRISTINA CASSEB-GALVÃO, M. D. da S. e. “UM BELO DIA” E SEUS CONTEXTOS DE GRAMATICALIZAÇÃO. Polifonia, [S. l.], v. 25, n. 38.2, p. 303–321, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/7285. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Edição Comemorativa