VERBOS POSICIONAIS EM LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ (TRONCO MACRO-JÊ)

Autores

  • Ana Suelly Arruda Cabral, Maxwell Gomes Miranda e Nanblá Gakran polifoniapa@gmail.com

Resumo

No presente estudo, trazemos uma discussão sobre o estado da arte do conhecimento linguístico sobre os verbos posicionais da família Jê, fundamentada em dados de línguas dos seus três ramos – Meridional, Central e Setentrional. Nele, reunimos as características formais e funcionais dos verbos posicionais descritos para as línguas Jê, em uma abordagem histórico-comparativa, ressaltando a necessidade de ampliar a descrição desses verbos, tanto no que diz respeito a sua semântica, a suas funções e distribuição, dada a importância que têm nas gramáticas dessas línguas. Mostramos que, apesar de insuficientemente descritos, a “posição” é o traço semântico mais proeminente, embora haja referência à “forma” de seres não-humanos associada à “posição”, assumindo uma função tipicamente classificatória, como são os verbos posicionais nas línguas Jê Meridionais. Assim, posição e não forma pode ser concebida como um traço universal, quando se trata de verbos posicionais, e que os casos em que fazem referência à forma dos referentes nominais são resultados de extensão a seres inanimados.

 

Downloads

Publicado

2018-09-22

Como Citar

NANBLÁ GAKRAN, A. S. A. C. M. G. M. e. VERBOS POSICIONAIS EM LÍNGUAS DA FAMÍLIA JÊ (TRONCO MACRO-JÊ). Polifonia, [S. l.], v. 25, n. 38.1, p. 13–38, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/7269. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Edição Comemorativa