Reflexões sobre o ensino de literatura e a formação docente para atuar no ensino médio

O caso do curso de letras-português da UVA-CE

Autores

DOI:

10.59917/rpolifonia.v30i57.16935

Resumo

Este trabalho parte do objetivo maior de compreender como a formação inicial do professor para o ensino de Literatura, desenvolvida pelo Curso de Letras – Habilitação em Língua Portuguesa da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) vincula-se ao Ensino Médio. Nosso estudo privilegia a pesquisa teórica sob viés comparativo, apoiando-se em documentos oficiais que normatizam o ensino. Dentre os resultados, verificamos que na BNCC, a Literatura é caracterizada como eixo curricular para toda a educação básica nacional. Já na matriz curricular do referido curso, a formação do egresso para atuar na docência do Ensino Médio fortalece-se por meio do estudo teórico-prático a envolver a compreensão da ação e dos saberes docentes voltados aos conteúdos literários, cuja aquisição teórica, em diferentes componentes curriculares, soma-se à advinda com o Estágio Curricular Supervisionado.

Referências

BARTHES, R. O prazer do texto. Tradução de J. Guinsburg. São Paulo: Editora Perspectiva,1987. Disponível em:https://sites.pucgoias.edu.br/pos-graduacao/mestradoletras/wp-content/uploads/sites/67/2018/10/Roland-Barthes-O-Prazer-Do-Texto.pdf Acesso em: 11dez. 2021.

BRASIL. Ministério de Estado da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf Acesso em: 08 de outubro de 2021.

BRASIL. Ministério de Estado da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017. Disponível em: portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 08 de outubro de 2021.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Brasília - DF: Ministério da Educação,1999.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnologia. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília - DF: MEC, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais+(PCN+) – Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2002.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso em: 22 abr. 2022.

BRASIL. Decreto nº 49.878, de 11 de Janeiro de 1961. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1960-1969/decreto-49878-11-janeiro-1961-389185-publicacaooriginal-1-pe.html Acesso em: 22 abr. 2022.

BRASIL. Decreto nº 68.855, de 02 de Julho de 1971. Disponível em: https://www.lexml.gov.br/urn/urn:lex:br:federal:decreto:1971-07-02;68855 Acesso em: 22 abr. 2022.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades,1989.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

COSSON, R. Paradigmas do ensino da literatura. São Paulo: Contexto,2020.

COSSON, R. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto,2014.

COSSON, R. O espaço da literatura na sala de aula. In:PAIVA, A.; MACIEL, F.; COSSON. R. (Coord.). Literatura: ensino fundamental. Brasília - DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2010. (Coleção Explorando o Ensino; v. 20). p.55-69.

COSSON, R. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006.

FLICK, U. Designing qualitative research. Los Angeles: Sage, 2007.

MACHADO GALVÃO, A. L.; CARVALHO DA SILVA, A. O ensino de literatura no Brasil: desafios a superar em busca de práticas mais eficientes. Letras & Letras, v. 33, n. 2, p. 209–228, 2017. DOI: 10.14393/LL63-v33n2a2017-9. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/38630. Acesso em: 21 abr. 2022.

GUIMARÃES, M. C. da S. Reflexões sobre o ensino de literatura para o incentivo da leitura de textos literários. Brasília, 2012. Disponível em: https://repositorio.uniceub.br/jspui/handle/123456789/3492 Acesso em: 21 abr. 2021.

OLIVEIRA, M. M. de. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis, Vozes, 2007.

PIMENTA, S. G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação, SãoPaulo, v. 22, n.2, p.72-89, jul./dez., 1996.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência:diferentes concepções. Revista Poíesi, v. 3, ns. 3 e 4, p.5-24,2005/2006.

SILVA, C. M. da. A literatura na BNCC: a perspectiva docente.João Pessoa, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/18136/1/Carolaine%20Marinho%20da%20Silva_vers%C3%A3o%20final.pdf Acesso em: 21 abr. 2022.

SOUSA, E. V. de; TOMÁS, M. E. Ensino e literatura: breve travessia histórica.In: Estudos linguísticos e literários:abordagens.Araraquara:Letraria,2020.

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. Centro de Filosofia, Letras e Educação-CENFLE. Projeto Pedagógico do Curso de Letras (Licenciatura). Sobral - CE, 2018.

UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ. Centro de Filosofia, Letras e Educação-CENFLE. Manual de Estágio Curricular Supervisionado Curso de Licenciatura em Letras. Sobral - CE, 2019.

ZILBERMAN, R. Que literatura para a escola? Que escola para a literatura? Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo, v. 5, n. 1, p. 9-20, jan./jun., 2009.

ZILBERMAN, R. O papel da literatura na escola. Via atlântica, n.14, p.11-22, 2008. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50376/54486 Acesso em: 08out.2021.

Downloads

Publicado

2024-05-14

Como Citar

TOMÁS, M. E. .; ARAÚJO, A. M. de C. e S. .; SOUZA, E. C. P. . Reflexões sobre o ensino de literatura e a formação docente para atuar no ensino médio: O caso do curso de letras-português da UVA-CE. Polifonia, [S. l.], v. 30, n. 57, p. 59–78, 2024. DOI: 10.59917/rpolifonia.v30i57.16935. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/16935. Acesso em: 18 maio. 2024.