Vogais médias pretônicas em Pernambuco

Uma análise geossociolinguística

Autores

  • Edmilson José de Sá polifoniapa@gmail.com
    Universidade de Pernambuco (UPE)

Resumo

Este artigo apresenta uma descrição geossociolinguística baseada na variação fonética proferida por falantes de vinte municípios pernambucanos a fim de apresentar o comportamento das vogais médias pretônicas /e/ e /o/, com base em um corpus selecionado dos dados do Atlas Linguístico de Pernambuco – ALiPE (SÁ, 2013). Para a análise foram aproveitadas 1619 ocorrências, abrangendo 828 variantes de palavras com a pretônica anterior e 791 com a posterior, registradas nas respostas do questionário aplicado a 84 pessoas, sendo quatro de cada um dos vinte municípios selecionados. Pautando-se na perspectiva espacial, percebeu-se que o alteamento das vogais médias anterior e posterior em posição pretônica no Estado constitui marca dialetal, enquanto as variantes, [e], [ɛ], [o] e [ɔ] se distribuíram nos municípios isolados. Considerando as dimensões linguísticas, verificou-se que a harmonia decorrente da vogal tônica com mesmo grau de altura da pretônica é mais evidente que a redução vocálica. Concernente às questões extralinguísticas, os resultados evidenciam o homem mais jovem como mais conservador no que diz respeito ao uso das vogais médias.

Referências

ALMEIDA, B. K. M et al. O alteamento da vogal /E/ pretônica no falar culto de Fortaleza ̶ CE sob a perspectiva variacionista. Revista Signótica, Goiânia, v. 30, n. 4, p. 574-595, out./dez. 2018.

ALMEIDA, Edilene Oliveira. Atlas linguístico da mata sul de Pernambuco (ALMASPE). Dissertação de Mestrado em Letras. UFPB, João Pessoa, 2009.

ALVES, Marlúcia. O comportamento fonológico das vogais médias em posição pretônica no dialeto de Belo Horizonte. Estudos da Linguagem. São Paulo: 37(1): 21-29, 2008.

AMORIM, Gustavo da Silveira. O comportamento do /e/ e do /o/ pretônicos: um estudo variacionista de língua falada culta do Recife. Dissertação de Mestrado em Letras. Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.

ARAGÃO, Maria do Socorro. As vogais pretônicas no falar nordestino: os dados do ALiB. VI Congresso Internacional da ABRALIN. Anais. João Pessoa, PB: Idéia – Editora, 2009.

BATTISTI, Elisa; VIEIRA, M. J. Blaskovski. O sistema vocálico do português. In: BISOL, Leda (org). Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. 3. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, p. 159-194, 2001

BISOL, Leda. Harmonia vocálica: uma regra variável. Tese de Doutorado em Letras. UFRJ: Rio de Janeiro, 1981.

_____. Neutralização das átonas. DELTA, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 267-276, 2003.

BRANDÃO, Sílvia; CRUZ, Maria Luíza. Um estudo contrastivo sobre as vogais médias pretônicas em falares do Amazonas e do Pará com base nos dados do ALAM e do ALiSPA. In: AGUILERA, Vanderci. (org.). A geolinguística no Brasil: trilhas seguidas, caminhos a percorrer. Londrina: Eduel, 2005.

CALLOU, Dinah; LEITE, Yonne. As vogais pretônicas no falar carioca. Estudos lingüísticos e literários (5). Salvador: UFBA, 1986.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Estrutura da língua portuguesa. 40. ed. Petrópolis: Vozes, 2007 [1970].

CARDOSO, Suzana et al. Atlas Linguístico do Brasil. Londrina: EDUEL, 2014

CARDOSO, Suzana. Geolinguística: tradição e modernidade. São Paulo: Parábola, 2010.

CARNEIRO, Dayana; MAGALHÃES, José. O sistema vocálico pretônico nas zonas rural e urbana do município de Araguari. XIX Congresso Interno de Iniciação Científica da UNICAMP. Anais. UNICAMP. 2009

CÉLIA, G. F. As vogais médias pretônicas na fala culta de Nova Venécia. Dissertação de Mestrado em Linguística. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2004.

COSERIU, Eugene. Introducción a la linguística. Madrid, Gredos, 1986.

COUTINHO, Ismael de Lima. Gramática histórica. São Paulo: Livraria Academica, 1970.

ELIZAINCÍN, Adolfo; THUN, Harald. Atlas diatópico y diastrático del Uruguay (ADDU), I, 1-2, Kiel: Westensee-Verlag, 2000.

FERREIRA, Carlota; CARDOSO, Suzana. A dialectologia no Brasil. São Paulo: Contexto, 1994.

FERREIRA, Joseane Cavalcanti. Atlas linguístico de Buíque (ALIBui). Monografia de Especialização em Língua Portuguesa. Petrolina: UPE, 2011.

FREITAS, S. As vogais médias pretônicas faladas na cidade de Bragança. Dissertação de Mestrado em Letras. Belém: UFPA, 2001.

GRAEBIN, Geruza de S. A fala de Formosa/GO: a pronúncia das vogais médias pretônicas. Dissertação de Mestrado em Letras. Brasília: UNB, 2008.

KLUNCK, P. Alçamento das vogais médias pretônicas sem motivação aparente. Dissertação de Mestrado em Letras. PUC-RS: Porto Alegre, 2007.

LABOV, W. The social stratification of English in New York City. Washington, D.C.: Center for Applied Linguistics, 1966.

_____. Modelos Sociolingüísticos. Madrid: Ediciones Cátedra. 1983. Tradución de José Miguel Herreras.

LEITE, Y. F.; CALLOU, D. Como falam os brasileiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

MAIA, Vera Lúcia M. Vogais pretônicas médias na fala de Natal. Estudos lingüísticos e Literários (5). Salvador: UFBA, 1986.

MARCHI, Fernanda de; STEIN, Rita de Cássia G. Alçamento das vogais médias pretônicas sem motivação aparente em Curitiba – PR. Cadernos de pesquisas em Linguística. Vol.3, n.1. Porto Alegre: EDIPUCRS.p.127-137, 2007.

MARGOTTI, Felício Wessling. Difusão sócio-geográfica do português em contato com o italiano no sul do Brasil. Tese de Doutorado. Porto Alegre: UFRGS, 2004.

MEILLET, Antoine. Bull. de la Soc. de Ling. de Paris, t. XXX, 1929. In: POP, Server. Aperçu historique sur le développement de la dialectologie. Vols.1. Louvain : Chez l’auteur. Gembloux, 1950.

NASCENTES, Antenor. O linguajar carioca. Rio de Janeiro: Simões, 1953.

RODRIGUES, Doriedson do Socorro; ARAÚJO, Marinalva dos Prazeres. As vogais médias pretônicas /e/ e /o/ no português falado no município de Cametá – PA: A harmonização vocálica numa abordagem variacionista. Caderno de pesquisas em Linguística. Porto Alegre, v. 3, n. 1, p. 104-126, 2007.

RUMEU, Maria Cristina de Brito. Uma breve incursão pela fala culta recifense: vogais médias pretônicas à luz da sociolinguística. Caligrama. Revista de Estudos Românicos, Belo Horizonte, v. 17, n. 2, p. 7–30, 2012.

SÁ, Edmilson José de et al. Atlas linguístico bidimensional do Sertão do Pajeú Pernambucano. Monografia de Especialização em Língua Portuguesa. Arcoverde: CESA, 2018.

SÁ, Edmilson José de. Atlas Linguístico de Pernambuco. Tese de Doutorado em Letras. João Pessoa: UFPB, 2013.

SANKOFF, David; TAGLIAMONTE, Sali; SMITH, Eric. Goldvarb X: a variable rule application for Macintosh and Windows.2005. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/goldvarb.html.Acesso em 20/07/2020.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Editora Cultrix. 1986.

SILVA, Franciedson. Atlas Linguístico da Pedra. Monografia de Especialização em Língua Portuguesa. Arcoverde: CESA, 2018.

SILVA, Myriam Barbosa da. Breve notícia sobre as vogais pretônicas na variedade culta de Salvador. Estudos Linguísticos e Literários, Salvador, n. 14, p. 69-77, 1992

SILVA, Thais Cristófaro. Fonética e Fonologia do Português: roteiro de estudos e guia de exercícios. 6. ed. São Paulo: Contexto, 2002.

TENANI, Luciani; SILVEIRA, Ana A. Menegasso da. O alçamento das vogais médias na variedade culta do noroeste paulista. ALFA, São Paulo, v. 52, n. 2. p. 447-464, 2008.

THUN, H. La geolingüística como lingüística variacional general (com ejemplos del Atlas Lingüístico Diatópico y Diastrático del Uruguay). In: RUFFINO, G. (Org.). Atti del XXI Congresso Internazionale di Linguística e Filologia Romanza. Tübingen: Niemeyer, 1998. p. 701-729.

THUN, Harald; ELIZAINCÍN, Adolfo. Atlas diatópico y diastrático del Uruguay (ADDU), I, 1-2, Kiel: Westensee-Verlag, 2000.

VIANA, Vanessa Faria. As vogais médias pretônicas em Pará de Minas: um caso de variação linguística. Dissertação de Mestrado em Letras. Pontifícia Católica de Minas Gerais: Belo Horizonte, 2008.

WEINREICH, Uriel. Is a structural dialectology possible? Word, v.10,n.4, New York: Linguistic Circle of New York. 1954.pp.388-400.

Downloads

Publicado

2023-01-23

Como Citar

SÁ, E. J. de . Vogais médias pretônicas em Pernambuco: Uma análise geossociolinguística. Polifonia, [S. l.], v. 29, n. 53, p. 208–235, 2023. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/14868. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Outros lugares