(DES)CAMINHOS DO PLANEJAMENTO URBANO: ASSENTAMENTOS REGULARES E IRREGULARES NA CIDADE DE PALMAS – TO

Autores

  • Ricardo Tadeu Marcilio

Palavras-chave:

Artigos

Resumo

O presente artigo tem como finalidade discutir o contexto das desigualdades socioespaciais condicionadas pela (re)produção dos espaços urbanos e do planejamento urbano na cidade de Palmas-TO. Atualmente a cidade de Palmas apresenta uma ocupação esparsa, a cidade mostrou que a dispersão e os vazios urbanos revelaram contradições em relação à proposta dos planejadores, de urbanização concentrada e adensada, ao longo do seu processo de ocupação. Acerca dessas diferenças/desigualdades da produção do espaço urbano da cidade de Palmas, ocorreu no ano de 2002 o processo de expansão e posterior redução da sua malha urbana no ano de 2006 com a revisão do Plano Diretor Participativo. Assim, tendo como pressuposto a problemática apresentada, a proposta de discussão deste artigo é a de que Palmas apresenta as desigualdades socioespaciais como resultado direto ou indireto da (re)produção do espaço urbano da cidade planejada. Desta forma a produção do espaço urbano nesta área trouxe a lógica de planejamento urbano excludente, um planejamento feito para a reprodução do espaço urbano sob o modo de produção capitalista, instituído a partir da Área de Urbanização Interesse Turístico e materializado através da implantação de condomínios fechados na Franja urbana-rural norte.

Referências

BAZOLLI, J. A. A dialética da expansão urbana de Palmas. Minha Cidade, São Paulo, ano 12, n. 135.06, Vitruvius, out. 2011.

BRITO, E. P. de. Planejamento, especulação imobiliária e ocupação fragmentada em Palmas. Caminhos da Geografia, Uberlândia v. 11, n. 34 jun/2010 p. 94 – 104

CALDEIRA, T. P. do R. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo: São Paulo: Edusp, 2000.

CARLOS, A. F. A. O Espaço Urbano. Novos Escritos Sobre a Cidade. São Paulo: Contexto, 2004.

CARLOS, A. F. A. Da “Organização” À “Produção” do espaço no movimento do pensamento Geográfico. In: CARLOS, A. F. A. SOUZA, M. L. SPOSITO, M. E. B. (orgs.). A produção do espaço urbano: agentes, processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2013. p.123-145.

CARVALHÊDO W, S. LIRA, E. R. Palmas Ontem e Hoje: Do interior do Cerrado ao Portal da Amazônia. OBSERVATORIUM: Revista Eletrônica de Geografia, v.1, n.2, p.51-73, jul. 2009.

CORIOLANO, G. P.; OLIVEIRA, A. F. de. Urbanização, Metropolização e gestão territorial no Brasil. Vitruvius, n. 164.03, ano 14, jan./2014.

CORIOLANO, G. P. Plano Diretor Participativo de Palmas: análise da aplicação

de instrumentos urbanísticos para a redução das desigualdades socioterritoriais. Palmas: dissertação de mestrado (Desenvolvimento Regional). PMDR/UFT, 2011. 167 p.

CORIOLANO, G. P.; RODRIGUES, W.; OLIVEIRA A. F. de. Estatuto da Cidade e seus instrumentos de combate às desigualdades socioterritoriais: o Plano Diretor Participativo de Palmas (TO). Urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana (BrazilianJournalofUrban Management), jul./dez. 2013.

CORRÊA, R. L. Sobre agentes sociais, escala e produção do espaço: um texto para discussão. In: CARLOS, A. F. A. SOUZA, M. L. de; SPOSITO, M. E. B. (orgs.). A produção do espaço urbano: agentes, processos, escalas e desafios. São Paulo; Contexto, 2013. p.123-145.

HARVEY, D. “Cidades Rebeldes: Do Direito à Cidade à Revolução Urbana”. São Paulo, Martins Fontes, 2014

LAKATOS, E. M. de A; MARCONI, M. de A. Fundamentos da Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2003.

LEFEBVRE, H. Espacio y Política. Barcelona, Ediciones Peninsula 1976 (original em francês de 1973)

______, H. A revolução urbana. Belo Horizonte. UFMG, 1999.

MELAZZO, E. S. Padrões de desigualdades em cidades paulistas de porte médio. In: GUIMARÃES, R. B. (Orgs.). Exclusão social em cidades brasileiras. São Paulo: Ed. UNESP, 2010. p. 109-133.

PALMAS (TO). Lei Complementar nº 155 28 de dezembro de 2007a. Dispõe sobre a política urbana do município de palmas, formulada para atender ao pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e a garantia do bem-estar de seus habitantes, conforme estabelece a constituição federal/88, em seus arts. 182 e 183, e o estatuto da cidade, lei federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001.

______. Caderno de revisão do plano diretor. 2007b.

OLIVEIRA, A. F. Heterotopia, democracia e gestão urbana: desigualdades socioterritoriais e participação sociopolítica em Goiânia (1997-2008). 2011. Tese (Doutorado em Geografia) — Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

OLIVEIRA, J. M. M; FEREIRA, W. R. A construção de um espaço urbano voltado para a consolidação política e territorial do Tocantins - Brasil. Revista Geográfica de América Central. Número Especial EGAL, 2011- Costa Rica: II Semestre 2011. p. 1-15

OLIVEIRA, A. F. Goiânia: planejamento, segregação e descentralização seletiva. 2012. Mimeografado.

RODRIGUES, A. M. DESIGUALDADES SOCIOESPACIAIS – A Luta Pelo Direito à Cidade. CIDADES, v. 4, n. 6, 2007, p. 73-88

SANFELICE, J. L. Dialética e Pesquisa em Educação. In: LOMBARDI, J.C.; SAVIANI, D. (Orgs.). Marxismo e Educação: debates contemporâneos. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

SANTOS, M. Metamorfose do Espaço Habitado. São Paulo: Hucitec, 1996.

______, M. Metrópole corporativa fragmentada: o caso de São Paulo. Nobel, Secretaria de Estado da Cultura, São Paulo, Brasil. (1990)

______. Técnica, espaço e tempo: globalização e meio técnico-científico informacional. São Paulo: HUCITEC, 1994.

SAVÉRIO SPOSITO, E. Geografia e Filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: Unesp, 2004.

SPOSITO, M. E. B. Urbanização e cidades: perspectivas geográficas. São Paulo: UNESP, 2001.

______, (org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular. 2007. 632p.

Downloads

Publicado

2020-06-29

Edição

Seção

Artigos