VARIAÇÃO NA RIQUEZA DAS ESPÉCIES ZOOPLANCTÔNICAS EM LAGOAS MARGINAIS DO RIO CUIABÁ (PANTANAL - MT)

Autores

  • Placiano Viana de Lima
  • Simoni Maria Loverde Oliveira
  • Matheus de Carvalho Silva
  • Valdeci Antonio Oliveira

Resumo

Este estudo teve por objetivo analisar o padrão de distribuição espacial e temporal da riqueza de espécies que compõem a comunidade zooplanctônica de nove lagoas marginais e do rio Cuiabá no Pantanal de Poconé (MT). Foram realizadas coletas mensais (dezembro/2008 a dezembro/2009) totalizando 12 coletas. O material foi triado em um microscópio binocular Nikon E200 com aumento 100x. Os dados foram analisados através do Statistica 7, utilizando os tratamentos de agrupamento e ordenação. Foram registrados 114 táxons compondo a fauna zooplanctônica, representados principalmente por rotíferos (72 %), seguidas por cladóceras (9%) e tecamebas (16%), copépoda com 1,5% e outros grupos com 1,5%. A riqueza foi semelhante nas estações, registrando uma média de 37 taxa/amostra. O menor valor foi obtido na lagoa Baía Luzardo (29 taxa/amostra) e o maior na Baía Moquem (45 taxa/amostra). Quando considerada a frequência de ocorrência, 46% das espécies foram consideradas raras, 33% comuns e 21% constante. A Baía Trilha do Tatu diferiu das demais por apresentar maior contribuição relativa das espécies consideradas constantes. Nas lagoas estudadas a estrutura da comunidade zooplanctônica apresentou um padrão de variação da riqueza dentro do esperado para ambientes inundáveis.

Biografia do Autor

Placiano Viana de Lima

Universidade Federal do Mato Grosso, Departamento de Ciências Biológicas, Rondonópolis-MT

Simoni Maria Loverde Oliveira

Universidade Federal do Mato Grosso, Departamento de Ciências Biológicas, Rondonópolis-MT

Matheus de Carvalho Silva

Universidade Federal do Mato Grosso, Departamento de Ciências Biológicas, Rondonópolis-MT

Valdeci Antonio Oliveira

Universidade Federal do Mato Grosso, Departamento de Ciências Biológicas, Rondonópolis-MT

Downloads

Edição

Seção

Artigos