https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/issue/feed Biodiversidade 2024-03-24T23:28:46+00:00 Mauro Osvaldo Medeiros maurosvaldo@bol.com.br Open Journal Systems <span>A Revista </span><strong><em>BIODIVERSIDADE</em></strong><span> é publicada pelos Grupos de Pesquisa : PCR –</span><em>Percevejo Castanho das Raízes</em><span> e ESCER – </span><em>Estudando o Cerrado</em><span>, do Departamento de Ciências Biológicas, C</span><em>ampus </em><span>de</span><em> </em><span>Rondonópolis da Universidade Federal do Mato Grosso. Esta revista de amplitude biológica, universal, tem como objetivo levar informações aos diversos segmentos de ensino e pesquisa voltados para as diferentes áreas do conhecimento científico e tecnológico.</span> https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17328 EDITORIAL 2024-03-19T19:15:58+00:00 Mauro Osvaldo Medeiros maurosvaldo@bol.com.br Marcelo Teiji Kimura marcelokimura99@gmail.com <p>A Revista de Publicação Cientifica Biodiversidade em sua primeira edição no ano de 2024 vem através deste editorial, chamar a atenção do leitor para o aumento significativo de trabalhos de investigação divulgados nesse número, sobre resultados de pesquisas que foram conduzidas com temas relacionados à graduação e a pós-graduação.</p> <p>Os temas que foram enfocados são muito relevantes e atuais, ligados à amplitude biológica que confluem para reflexões plurais que mostram pensamentos e procedimentos de investigações de caráter elucidativos para vários problemas/objeto voltados para a ciência em geral.&nbsp;&nbsp;</p> <p>A Biodiversidade é uma das propriedades fundamentais da natureza, responsável pelo equilíbrio e estabilidade dos ecossistemas e fonte de imenso potencial de uso econômico, humano, social e ambiental. É base das atividades agrícolas, pecuárias, florestais, pesqueiras e, também, potencial estratégico para o desenvolvimento industrial e biotecnológico.</p> <p>Quando se considera os impactos ao meio ambiente que podem ser produzidos pelo crescimento populacional, é de grande relevância a necessidade de investimento em novas pesquisas no campo das Ciências Biológicas e Ambientais, de modo que os resultados reflitam o comprometimento da biodiversidade, ao gerar informações à sociedade em geral, de planos estratégicos para o uso sustentável dos recursos naturais.</p> <p>&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; Por isso temos o prazer de entregar este novo número da Revista de Publicação Cientifica Biodiversidade em sua primeira edição no ano de 2024, expressando nossos agradecimentos aos pesquisadores, professores pós-graduandos e graduandos que consideraram nossa revista para submeter seus trabalhos. Para nós, é uma honra receber material de alta qualidade advindo de diferentes localidades do País.</p> <p>Finalizo este editorial agradecendo especialmente aos Autores que elegeram a Revista de Publicação Cientifica Biodiversidade para publicar suas pesquisas e convidamos a todos os leitores a apreciar esta primeira edição de 2024 que trata de discussões e reflexões de uma diversidade de temas, objetos de estudos e referenciais atuais que importam ao campo da ciência em geral.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>Desejamos a todos uma excelente leitura!</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>Prof. Dr. Mauro Osvaldo Medeiros<br>Presidente do Conselho Editorial/Revista Biodiversidade</p> <p>&nbsp;</p> <p>Marcelo Teiji Kimura<br>Membro do Conselho Editorial/Revista Biodiversidade</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17329 ATIVIDADE DE VOO NOTURNO DE Melese incertus (Walker, 1855) (ARCTIINI, PHAEGOPTERINA) EM ÁREA DE FLORESTA OMBRÓFILA DENSA NA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS 2024-03-19T19:19:07+00:00 José Augusto Teston jateston@gmail.com <p>Objetivando analisar atividade de voo de <em>Melese incertus</em> no período de dois anos, numa área de floresta ombrófila densa na Floresta Nacional do Tapajós (FLONA do Tapajós) foi realizado este estudo. As amostragens foram feitas em um ponto amostral (PA) durante dois anos (outubro de 2012 a setembro de 2014), com armadilha luminosa modelo pano iluminado durante duas noites. Na análise foram utilizados os dados de abundância (N), para observar a atividade horária da espécie, através da análise circular com o teste de Rayleight (Z) e verificada a sua significância. Para avaliar a relação da abundância com os dados climáticos, temperatura média mensal (T °C) e umidade relativa (UR %) foi realizada correlação de Pearson e sua significância. Foram capturados 374 espécimes (N), sendo que as maiores abundâncias foram encontradas nos horários das 02:00 até as 03:00. A análise circular demostrou que o pico de abundância é as 02:00. As correlações foram fracas, não demonstrando uma relação entre o horário de voo e os dados climáticos (T °C e UR %).</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17330 PHENOTYPIC VARIABILITY OF THE FRUIT IN A NATURAL POPULATION OF Caryocar brasiliense CAMB AS A CONSERVATION STRATEGY 2024-03-19T19:26:57+00:00 Fernanda Regina Batista Pedreira ferrbp@mail.uft.edu.br Jaqueline das Dores Dias Oliveira jaquelinedias@mail.uft.edu.br Elainy Cristina Alves Martins Oliveira biocris@uft.edu.br Ronaldo Rodrigues Coimbra ronaldo.rc@uft.edu.br <p>This study aimed to estimate the phenotypic variation between genotypes of <em>C. brasiliense</em> through morphological descriptors of the fruit. In a natural population were sampled 47 genotypes, based on 17 physical parameters related to fruit and seed. The data (average of 20 fruits) were analyzed using multivariate methods (cluster analysis according to the method based on average linkage between groups - UPGMA, begin as measure of dissimilarity the Average Standardized Euclidean distance and Principal Component Analysis). The study reveals significant phenotypic variability, particularly concerning fruit weight, peel weight, seed weight, and peel and pulp thickness. Correlation analyses highlight important relationships, such as the positive correlation between fruit weight and peel weight, and between peel weight and fruit diameter. The formation of six similarity groups based on genetic dissimilarity may assist in selecting genotypes for germplasm banks to maximize genetic diversity. Considerable similarity was observed among genotypes sampled within a distance of less than 20 meters, suggesting kinship or vegetative reproduction of <em>C. brasiliense</em> in the area.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17331 ANÁLISE DE CONFORTO AMBIENTAL NO PRÉDIO CENTRAL DA FACULDADE DE ENGENHARIA FLORESTAL – UFMT 2024-03-19T19:32:05+00:00 Evanil Almeida Cruz eng_evanil@hotmail.com Luana da Silva Oliveira luana.bio16@outlook.com Gideon Danni da Rosa gideon.danni@gmail.com Mariana Peres de Lima Chaves e Carvalho marianaperesufmt@ufmt.br <p>O conforto ambiental dentro das instituições de ensino é fundamental para o desempenho acadêmico no processo de aprendizagem dos discentes e produtividade no trabalho de técnicos e docentes. Diante disso o objetivo desse estudo analisou as variáveis ambientais ruído, luminosidade, temperatura e umidade das salas e espaços universitários e sua interferência na aprendizagem dos estudantes e no trabalho dos colaboradores. O estudo foi desenvolvido no Prédio Central da Faculdade de Engenharia Florestal no <em>Campus </em>da Universidade Federal de Mato Grosso localizado na cidade de Cuiabá. O estudo qualitativo se deu por meio da aplicação de formulário online e a quantitativa por medições com o aparelho digital. De maneira geral na temperatura os entrevistados constataram que é confortável, porém a sensação térmica a maioria cita que é fria. Para a luminosidade a observação crucial é que a iluminação da luz principal e luz solar reflete na lousa, prejudicando a visualização. Em relação à umidade relativa do ar os valores obtidos estão dentro dos níveis considerados aceitáveis. Em geral, sobre os ruídos concluímos que os estudantes preferem ficar no calor, a suportar o barulho do ar-condicionado.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17333 ANÁLISE DA INCIDÊNCIA E TENDÊNCIAS DE NOTIFICAÇÕES DE ACIDENTES OFÍDICOS NA REGIÃO NORTE: UM ESTUDO DE 2018 A 2022 COM BASE NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÃO (SINAN) 2024-03-19T19:37:33+00:00 Sávio Oliveira da Silva saviooliveiradasilva2@gmail.com Ana Claudia Alzier Lobo analobo@musa.org.br <p>Os acidentes ofídicos representam uma preocupação significativa em saúde pública no Brasil, especialmente na região Norte, rica em espécies de serpentes peçonhentas. A expansão territorial, invasão de habitats por moradias e fazendas, junto às mudanças climáticas, aumentam os contatos acidentais. A alta incidência desses acidentes, ligada à fragilidade econômica e dificuldade de acesso aos serviços de saúde, levou à inclusão dos envenenamentos ofídicos na lista de doenças tropicais negligenciadas pela OMS em 2017. A incorporação desses acidentes no SINAN impulsionou o acompanhamento epidemiológico e a implementação de ações mitigadoras. Este estudo adota uma abordagem epidemiológica quantitativa, analisando notificações de acidentes ofídicos na Região Norte de 2018 a 2022. O objetivo principal é realizar uma análise abrangente da incidência e das tendências de notificações desses acidentes, utilizando dados do SINAN. Destaca-se a predominância de acidentes com Bothrops e Crotalus, principalmente no Pará, relacionada a altas temperaturas, variações pluviométricas e intensa atividade agropecuária. A ênfase em estratégias preventivas específicas para essa região é ressaltada. Apesar do foco em Bothrops, registros ignorados ou em branco indicam deficiências no fluxo de informações do SINAN, destacando a necessidade de melhorias na coleta e registro de dados. Os resultados enfatizam a urgência de medidas preventivas eficazes, incluindo o uso de Equipamentos de Proteção Individual, especialmente entre trabalhadores rurais, contribuindo para avaliações mais precisas em futuros estudos epidemiológicos.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17334 TRILHAS PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO EXEMPLO DE PERCEPÇÃO DA NATUREZA NO MUNICÍPIO DE ESTREITO, ESTADO DO MARANHÃO, BRASIL 2024-03-19T19:40:01+00:00 Juliana Luna Dias Marinho julianalunadias@hotmail.com Carlos Roberto dos Anjos Candeiro candeiro@ufg.br <p>As trilhas guiadas para Educação Ambiental são recomendadas para o desenvolvimento de conhecimentos e percepções da natureza, elas, então oferecerem possibilidades de um contato direto com elementos da fauna e flora, orientando para um aprendizado e à sensibilização. O objetivo deste projeto artigo é apresentar a experiência da utilização de trilhas de Educação Ambiental como elementos de percepções da natureza realizadas nos anos de 2012 a 2018 no âmbito da disciplina de Biologia ministrada na Escola Centro de Ensino Frei Gil. Na ocasião foram criados roteiros de experiências ambientais que estimularam a observação e a reflexão naturais. As atividades pedagógicas aqui realizadas abrangeram temas relacionados a fauna e flora do Cerrado do estado do Maranhão. No período de desenvolvimento deste estudo foi possível perceber que os alunos tiveram uma impressão positiva a respeito da natureza, sensibilizando-se sobre a importância do meio ambiente, além de se mobilizar nas suas práticas diárias que envolvem a conservação natural.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17335 CRESCIMENTO INICIAL E PLASTICIDADE FENOTÍPICA DE POPULAÇÕES NATURAIS DE Hancornia speciosa (MANGABEIRA) 2024-03-19T19:43:01+00:00 Guilherme Rocha dos Santos guilhermerochasantos@hotmail.com Rízia Assunção Araujo guilhermerochasantos@hotmail.com Elizia Aparecida Pinheiro eliziap@hotmail.com Ronaldo Rodrigues Coimbra ronaldo.rc@uft.edu.br <p>Este trabalho teve como objetivo investigar o crescimento inicial e a plasticidade fenotípica de três populações naturais de <em>H. speciosa</em> em ambientes com diferentes níveis de fertilidade do solo. O comprimento da parte aérea, o número de folhas e o diâmetro do caule foram mensurados aos 45, 90 e 135 dias após a semeadura. Os resultados revelaram variações significativas no crescimento inicial entre as populações, com as populações Canaã e São Judas demonstrando maior plasticidade fenotípica em resposta às condições ambientais contrastantes, enquanto a população Providência exibiu maior estabilidade. Além disso, observou-se que as populações responderam positivamente à melhoria do ambiente. Esses resultados sugerem que as populações estudadas têm potencial para serem utilizadas na produção de mudas e em programas de melhoramento genético.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17336 APLICAÇÃO DE MODELO DIDÁTICO SIMULANDO UMA ANÁLISE DE DNA PARA INVESTIGAÇÃO DA OCORRÊNCIA DA ANEMIA FALCIFORME EM UM GRUPO FAMILIAR 2024-03-19T19:48:05+00:00 Mauro Osvaldo Medeiros maurosvaldo@bol.com.br Sueli Maria Alves sumalves@yahoo.com.br Marcelo Teiji Kimura marcelokimura99@gmail.com <p>A Genética é uma área com forte interface com a Bioquímica, a Biologia Molecular, a Física, a Matemática e a Fisiologia. Todos estes campos do conhecimento são extremamente dinâmicos, requerendo um maior cuidado por parte dos professores para agilizar a compreensão dos alunos e ainda mantê-los motivados nos entendimentos de assuntos que podem influenciar nas tomadas de decisão em sua vida futura. Neste contexto, e por se tratar de uma doença hematológica e hereditária, esse trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de um modelo didático-pedagógico interdisciplinar para apresentar informações e caracterizar a ocorrência da mutação pontual no gene da cadeia beta-globina que influencia na deformação do fenótipo das hemácias, os quais mudam para forma de foice. Para tal, foi aplicado uma atividade que consistiu numa simulação prática de uma análise genética para identificação molecular relacionada a modificações sofridas por um grupo familiar fictício de ascendentes e descendentes em seu material genético, os quais poderiam ter recebido trinca de DNA que influencia na deformação do fenótipo da hemácia, a qual muda para forma de foice. Diante do exposto, ficou evidenciado que a anemia falciforme é uma doença hereditária monogênica autossômica recessiva, desencadeada pela mutação pontual no ácido desoxirribonucleico (DNA) do cromossomo 11, na cadeia beta da hemoglobina, onde a trinca de bases nitrogenadas do ácido glutâmico sofre alteração, fazendo com que o nucleotídeo seja substituído por uma valina. Esta alteração irá resultar na criação de hemoglobinas S, que irão alinhar-se em polímeros, alterando a morfologia das hemácias, deixando as em forma de foice. Também foi possível reconhecer que o traço falciforme ou heterozigoto “Hb<sup>A</sup>Hb<sup>S</sup>” é uma característica genética que não tem anormalidades físicas e que a sua identificação é de grande relevância, por estar intimamente relacionada ao risco de nascimento de crianças com a forma homozigota da doença “Hb<sup>S</sup>Hb<sup>S</sup>”, tornando-se importante neste contexto o aconselhamento genético destes indivíduos, visando o esclarecimento e orientações quanto aos riscos na geração de filhos em que ambos os pais são portadores de traço falciforme. Também foi constatado que esse tipo de recurso didático contribuiu de forma significativa no processo de ensino e aprendizagem.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17337 SÍNDROME DO IMPOSTOR EM ESTUDANTES DE MEDICINA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA 2024-03-19T19:51:28+00:00 Eduarda Eugenia Dias de Jesus eduardaeugenia3@gmail.com Cibele Fernanda Neppel email@nao.informado Milena Carvalho email@nao.informado Vívian Santana Alves email@nao.informado Bruna Cristina Hille email@nao.informado Ana Júlia Silva Pelegrina email@nao.informado Flavia Souza da Rosa email@nao.informado Igor Winnycius Kreutzfeld email@nao.informado Viktor Benkendorf email@nao.informado Pedro Jorge Cortes Morales pedromorall@gmail.com <p>Introdução: A Síndrome do Impostor (SI) é caracterizada por insegurança constante e medo de ser descoberto como uma fraude intelectual. Objetivo: investigar, na literatura, a Síndrome do Impostor em Estudantes de Medicina. Metodologia: Como meio de selecionar os estudos, as plataformas de busca foram o Google Acadêmico e o PubMed. As palavras-chave nortearam a seleção do material em português e inglês. Resultados: O número amostral de estudantes foi de 2.860, sete estudos (58,3%) teve prevalência do sexo masculino e cinco estudo (41,6%) o sexo feminino. Dos estudos, dez (83,3%) utilizaram o instrumento de pesquisa denominado “Escala do Fenômeno do Impostor de Clance”, um estudo (8,3%) utilizou o “Escala do Impostor de Leary” e um outro estudo utilizou o “Escala Síndrome do Jovem Impostor” (8,3%). Dos achados encontrados, foi possível observar que os estudantes com SI estavam classificados em alto e moderado (41,6%, respectivamente). O sexo feminino (58,3%) prevaleceu, apresentando mais risco de ter SI do que os o sexo masculino. Além disso, foi constatado que a SI pode gerar um impacto negativo na autoestima dos estudantes de medicina. Conclusão: Os estudantes de medicina apresentam alto risco para SI, principalmente o sexo feminino. A SI pode se associar com a baixa autoestima, perfeccionismo e depressão, prejudicando o desempenho dos estudantes de medicina. Como forma de averiguar a SI, os estudos optaram por utilizar, como instrumento de pesquisa, a “Escala do Fenômeno do Impostor de Clance”. Diante disso, cabe investigar formas estratégias para reverter essa situação.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17338 ABORDAGEM SOBRE ANIMAIS “NÃO CARISMÁTICOS” EM LIVROS DIDÁTICOS DE CIÊNCIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL 2024-03-19T19:58:24+00:00 Eduarda Bernabé de Mello eduarda.bm@hotmail.com Fabrícia Gonçalves Lacerda fabricia.lacerda@ufes.br <p>O presente trabalho teve como objetivo investigar quais aspectos sobre anuros, gambás, morcegos e serpentes têm sido abordados por livros didáticos de Ciências dos anos finais do Ensino Fundamental e se as obras têm enfatizado os aspectos positivos sobre esses animais. As coleções didáticas avaliadas foram: Companhia de Ciências (VELLOSO <em>et al.</em>, 2018a, 2018b, 2018c e 2018d), Inovar Ciências da Natureza (AUDINO; LOPES, 2018a, 2018b, 2018c e 2018d) e Teláris Ciências (PACCA; GEWANDSZNAJDER, 2018a, 2018b, 2018c e 2018d). Dentre os aspectos positivos mais abordados sobre os anuros, destaca-se a participação destes em cadeias e teias alimentares. Tal informação foi relatada por Velloso <em>et al. </em>(2018a), Audino e Lopes (2019b) e Pacca e Gewandsznajder (2018a). Atividades antrópicas foram apontadas como interferências negativas aos anuros pelos autores Velloso <em>et al. </em>(2018a), Audino e Lopes (2018a, 2018b) e Pacca e Gewandsznajder (2018b). Quanto aos gambás, a obra de Audino e Lopes (2018c) foi a que trouxe mais informações, na qual foi mencionada a importância ecológica, o comportamento, a utilização desses na alimentação humana e a influência antrópica que esses animais sofrem. No caso dos morcegos, todas as coleções didáticas os relacionaram à polinização. Implicações sanitárias associadas ao&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; problema da transmissão da raiva pelos morcegos foram ressaltadas por Audino e Lopes (2018b) e por Pacca e Gewandsznajder (2018b), sendo que os últimos autores mencionaram que somente morcegos hematófagos contaminados são responsáveis pela transmissão de tal doença. Em se tratando das serpentes, os aspectos ecológicos apresentados foram relacionados à presença desses animais em cadeias e teias alimentares. A obra de Velloso <em>et al</em>. (2018b) abordou que as serpentes não peçonhentas, apesar de não conseguirem injetar seu veneno em outro animal, podem provocar acidentes. A necessidade de utilizar o soro antiofídico em casos de acidentes foi citada em todas as coleções. Contudo, apenas Audino e Lopes (2018a, 2018b) e Pacca e Gewandsznajder (2018b) apontaram a necessidade das serpentes para a fabricação de soros antiofídicos. Quanto às ilustrações, os livros não divulgaram figuras dos gambás e houve apenas uma ilustração representando o morcego por completo, porém a mesma não o destacou. Já os anuros e as serpentes foram ilustrados em todas as coleções. Constatou-se que informações importantes sobre os animais avaliados no presente estudo foram omitidas nas três coleções. Ademais, os autores não procuraram desmistificar as crendices que reforçam a aversão associada a esses animais. Portanto, faz-se necessária uma abordagem mais apelativa à sensibilização e conscientização das pessoas quanto à importância desses animais “indesejáveis” de modo que esta supere todo o preconceito que envolve os anuros, os gambás, os morcegos, as serpentes, dentre outros animais “não carismáticos”.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17339 ANÁLISE DISCRIMINANTE LINEAR NA CLASSIFICAÇÃO DE VARIEDADES DE VINHO COM BASE NAS CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS 2024-03-19T20:00:44+00:00 Maria Rita dos Reis Muniz mariaritadosreismuniz@gmail.com Gabriel Cardoso gabriel.cardoso.1198@gmail.com Kuang Hongyu prof.kuang@gmail.com Thiago Duarte da Cruz thiagoduarte20151@outlook.com <p>A classificação precisa de variedades de vinho com base em suas características químicas tem sido uma preocupação da indústria vinícola e na pesquisa em vinicultura. Este artigo teve como objetivo desenvolver e um modelo de classificação para cultivares de vinho segundo suas características químicas, por meio da Análise Discriminante Linear (LDA). As informações foram obtidas no site UCI Machine Learning Repository em que possui diversos conjuntos de dados para aprendizado de máquina. Os dados das características químicas do vinho estão distribuídos em 13 variáveis e 178 observações, sendo esses dados provenientes de uma região vinícola da Itália. Para a análise dos dados, foi utilizada a técnica de Análise Discriminante Linear (LDA), que classificou a cultivar 1 com 100% da taxa de acerto, para a cultivar 2 a taxa ficou em 97, 18% e para a cultivar 3 foi apresentada uma taxa de 100% de acerto. Os resultados demonstram que o método de LDA foi eficaz para a classificação das cultivares em relação as suas características químicas, destacando sua potencial relevância para ser aplicado em estudos futuros.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17340 INTEGRATIVIDADE: CONTRIBUIÇÕES SOBRE O USO DE SIG’S EM MODELAGENS DE DISTRIBUIÇÃO DE ESPÉCIES 2024-03-19T20:08:23+00:00 Marjana Ferreira Mendes marjanamendes17@hotmail.com Luana Amaral dos Santos luanasantos129@hotmail.com Mayara Ferreira Mendes ferreiramendesmayara@gmail.com <p>Aqui, apresentamos os principais modelos SIG’S utilizados em estudos de modelagem de distribuição no Brasil, com diferentes sistemas operacionais, os quais vem contribuindo com modelos de distribuição de espécies em diferentes biomas. Descrever modelos de software mais explorados é também encorajar o uso das ferramentas SIG’S baseando-se mais eficientes em modelagens de distribuição no Brasil, informações relevantes para novos estudos que possam ser realizados futuramente.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17341 INSETOS COM TECNOLOGIA NA ESCOLA 2024-03-19T20:14:34+00:00 Aquirya Pinheiro Costa aquirya@hotmail.com Erika Silva Alencar Meirelles emeirelles@gmail.com <p>Os insetos são agentes fundamentais na manutenção da vida na terra, sem eles não teríamos alimentos através da polinização e diversos serviços essenciais à sobrevivência humana. Educar as crianças com uso de tecnologia para a prática de reconhecimento de um inseto e sua importância impulsionou este estudo. Foram utilizados pelos alunos de ensino fundamental II os aplicativos <em>Pictures Insect </em>para a identificação de insetos e <em>Padlet</em> confecção de portfólio em pdf com a interação dos alunos por comentários nos posts e disponibilizado nos murais da escola um QR code com as fotos e informações sobre a importância dos insetos localizados na escola e em diversos ambientes.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17343 ANÁLISE FATORIAL EXPLORATÓRIA NA AVALIAÇÃO DE PACIENTES COM DOENÇA DE PARKINSON OU DISTÚRBIO COMPORTAMENTAL DE SONO 2024-03-19T20:17:30+00:00 Elizabete Cristina Röpck elizabeteropck@gmail.com Jéssica Maria Magalhães Moreno jessicamariamoreno@outlook.com Eber Lucas Fernandes Saucedo eberlucas01@outlook.com Kuang Hongyu prof.kuang@gmail.com <p>Este artigo em Estatística Multivariada por meio da aplicação da Análise Fatorial Exploratória (AFE) teve como objetivo reduzir o número de variáveis do banco de dados obtidos no site UCI Machine Learning Repository doado por Hlavnika et al (2017A) num número menor de fatores. A coleta de dados resultou da aplicação da Escala Unificada da Doença de Parkinson (UPDRS) em pacientes com doença de Parkinson ou distúrbio comportamental de sono da categoria avaliação motora, totalizando 80 pacientes avaliados. O resultado da AFE agrupou as 25 variáveis em 3 fatores distintos os quais foram nomeados como: Fator 1 “Toques, movimentos e rigidez de membros superior e inferior direito”; Fator 2 “Tremor e movimentos de membros superior e inferior esquerdo”, e Fator 3 “Postural”. Os três fatores resultantes identificaram quais os itens da escala de avaliação motora tiveram maior contribuição na composição do fator e explicaram de forma efetiva e satisfatória os dados originais.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17344 PLANTAS MEDICINAIS AROMÁTICAS E DOS ÓLEOS (FIXO E ESSENCIAL): SABERES, USOS E FORMULAÇÕES CASEIRAS EM UMA COMUNIDADE RURAL, AMAZÔNIA TOCANTINA, PARÁ 2024-03-19T20:29:00+00:00 Edson Costa da Silva email@nao.informado Marilene da Silva Correa email@nao.informado Benedito de Brito Almeida email@nao.informado Jeferson Miranda Costa email@nao.informado Maria das Graças da Silva Pereira email@nao.informado Ronaldo Lopes de Sousa ronaldosousa@ufpa.br <p>A Amazônia Tocantina é uma região formada por extensas áreas de várzeas e de terra firme, na qual a cobertura vegetal é composta por uma floresta equatorial densa e rica em biodiversidade.&nbsp; Sendo assim, essa pesquisa teve como objetivo registrar os saberes dos moradores da comunidade São João Batista, município de Abaetetuba-PA, sobre as formulações caseiras e os usos das plantas medicinais aromáticas e óleos nos cuidados com a saúde. Os colaboradores foram selecionados por uma abordagem não probabilística, “bola de neve” (<em>snowball sampling</em>), e para a coleta dos dados aplicou-se técnicas de Etnobotânica.&nbsp; No total, oito pessoas responderam aos questionários, sendo sete mulheres e um homem. Foram citadas 55 etnoespécies, mas, destas, apenas seis eram aromáticas. O chá foi a forma predominante de preparar os remédios caseiros e, em relação aos óleos e as banhas de origem animal, podem ser usados frios ou quentes e, ainda, aplicar sobre pele ou ingeri-los puros ou misturados com uma única ou várias plantas.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17345 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS OFERECIDOS EM UM SUPERMERCADO, SEGUNDO A PERCEPÇÃO DOS CONSUMIDORES, NO CABO DE SANTO AGOSTINHO – PE 2024-03-19T20:34:29+00:00 Elionai Lenira elionailenira@gmail.com <p>O propósito deste estudo é analisar as variáveis mercadológicas que influenciam na satisfação ou insatisfação dos clientes de uma rede de supermercados localizada no Cabo de Santo Agostinho. A investigação foi conduzida por meio da aplicação de questionários semiestruturados, utilizando a escala Likert para mensurar a satisfação dos clientes, os quais foram administrados após a realização de uma pesquisa bibliográfica em artigos científicos veiculados no intervalo temporal de 2019 a 2023. A obtenção desses artigos ocorreu por meio das plataformas de bases de dados especializadas, notadamente a Scientific Electronic Library Online (Scielo) e o Google Acadêmico. O estudo teve como objetivo coletar dados através de questionário para avaliar as preferências dos clientes do supermercado X com o propósito de identificar oportunidades de aprimoramento na experiência do cliente e desenvolver estratégias para elevar a satisfação e a fidelidade, por meio da implementação de ações alinhadas às necessidades e expectativas dos consumidores. Concluiu-se, que a maioria dos clientes demonstrou satisfação com o atendimento no Supermercado X, embora uma parcela minoritária tenha expressado insatisfação. Esses resultados fornecem uma visão inicial sobre o panorama da satisfação do cliente na referida rede de supermercados, apontando para áreas que podem necessitar de ajustes ou melhorias para otimizar a experiência do consumidor.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17346 ASPECTOS BIOLÓGICOS E OCORRÊNCIA DE CASOS DIAGNOSTICADOS COM FENÓTIPO DA HEMOFILIA NA POPULAÇÃO MASCULINA DAS DIFERENTES REGIÕES DO BRASIL 2024-03-19T20:37:21+00:00 Rafael Medeiros Pigozzi Rafamedeirospigozzi@hotmail.com Maria Paula Rios mariap.rios@hotmail.com Leticia Medeiros Pigozzi leticiamedeirospigozzi@hotmail.com Izauro Pigozzi Filho Isaurofilho@mpsp.mp.br Mauro Osvaldo Medeiros maurosvaldo@bol.com.br <p>Um dos problemas associados à transfusão de sangue é a hemofilia a qual é uma patologia genética e hereditária relacionada ao cromossomo alossomo X. Se caracteriza por ser uma doença hereditária que afeta a coagulação sanguínea, por consequência de ausência da ação de importantes fatores de coagulação, o fator VIII (hemofilia A) e IX (hemofilia B). Sua incidência é de 1 a cada 10.000 nascidos vivos, atingindo cerca de 400.000 pessoas no mundo, sendo os homens os mais afetados. Assim, o objetivo deste trabalho foi estudar a ocorrência da Hemofilia A na população masculina brasileira. Foi realizado um estudo retrospectivo sobre a hemofilia A em dados fornecidos pelo Ministério da Saúde. Concluiu-se com base na população masculina total do território brasileiro que 10.984 indivíduos do sexo masculino são portadores do fenótipo da hemofilia A. O coeficiente de prevalência da hemofilia A na população masculina do Brasil foi estimado em 1,1 hemofílico por 10.000 indivíduos do sexo masculino. as regiões Norte, Nordeste e Sudeste apresentaram estimativas inferiores ao coeficiente de prevalência nacional dos casos de hemofilia a em indivíduos do sexo masculino.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/biodiversidade/article/view/17347 PRIMEIRO REGISTRO DE Carmenta sp. (LEPIDOPTERA: SESIIDAE) EM FRUTOS DE Inga edulis MART. NO BRASIL 2024-03-19T20:41:25+00:00 Rodrigo Souza Santos rodrigo.s.santos@embrapa.br <p>O ingazeiro, <em>Inga edulis </em>Mart., é uma árvore com potencial econômico e importância ecológica para a fauna local. É utilizada de forma extrativista pelas populações da região amazônica para obtenção de madeira, alimento e como planta medicinal. Entretanto, o conhecimento acerca dos aspectos fitossanitários relacionados a essa fabácea são incipientes. Diante disso, o presente estudo objetivou registrar mariposas do gênero <em>Carmenta</em> associadas a frutos de ingazeiro no Brasil. Uma amostra de frutos foi coleta em ingazeiro adulto, cultivado em quintal residencial urbano, em Rio Branco, AC. Dessa amostra emergiram dois espécimes de lepidópteros, os quais foram identificados como pertencentes ao gênero <em>Carmenta</em>. Faz-se, portanto, o primeiro registro de <em>Carmenta </em>sp. associada a frutos de ingazeiro no estado do Acre, bem como no Brasil. Desse modo, fazem-se necessários estudos que visem elucidar, sua distribuição geográfica, dinâmica populacional, inimigos naturais e níveis de dano de infestações dessa mariposa nessa frutífera.</p> 2024-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024