A ETNOBOTÂNICA NA COMUNIDADE QUILOMBOLA EM NOSSA SENHORA DO LIVRAMENTO. MATO GROSSO, BRASI

Autores

  • Maria Corette Pasa
  • Margô de David
  • Gabriela de Ávila Fiebig
  • Taina Maiza Bilinski Nardez
  • Edi Liane Maziero

Resumo

O estudo foi realizado na comunidade quilombola Mata Cavalo de Baixo, no município de Nossa Senhora do Livramento, Mato Grosso, com o objetivo de resgatar o conhecimento etnobotânico local. Aplicouse o pré-teste, entrevistas semiestruturadas e observação direta, abordando o uso, a preparação da planta e a indicação das mesmas. A coleta dos dados ocorreu de maio a julho de 2015. O material botânico encontra-se no Herbário Central da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A maioria dos entrevistados não possui escolaridade e a faixa etária variou de 39 a 110 anos de idade. Os entrevistados citaram 127 espécies, distribuídas em 60 famílias botânicas, sendo Fabaceae (22%), Lamiaceae (17%), Asteraceae, Euphorbiaceae, Malvaceae e Myrtaceae com 11% cada uma, as mais expressivas. A maioria das espécies apresenta hábito arbóreo, seguido de herbáceo e arbustivo. A folha é a parte mais utilizada e o principal modo de preparo é o chá. A população demonstrou ter conhecimento e fazer uso das plantas locais e revelou um largo consumo na categoria de uso medicinal. O cuidado com a biodiversidade vegetal e o processo de conservação ficou evidente na fala e no manejo que as pessoas dispensam nas atividades do cotidiano local.

Biografia do Autor

Maria Corette Pasa

Drª. e Msc. do PPG em Ciências Florestais e Ambientais. UFMT

Margô de David

Drª. e Msc. do PPG em Ciências Florestais e Ambientais. UFMT

Gabriela de Ávila Fiebig

Mestrandos do PPG em Ciências Florestais e Ambientais. UFMT.

Taina Maiza Bilinski Nardez

Especialistas do Grupo de Pesquisa ESCER/CNPq/UFMT

Edi Liane Maziero

Especialistas do Grupo de Pesquisa ESCER/CNPq/UFMT

Downloads