PADRÃO DE ATIVIDADE DE VOO NOTURNO DE MARIPOSAS ARCTIINI (LEPIDOPTERA, NOCTUOIDEA, EREBIDAE, ARCTIINAE) NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO PARDO

Autores

  • José Augusto Teston

Resumo

Avaliamos a atividade noturna de voo de mariposas Arctiini com armadilhas luminosas no Parque Nacional da Serra do Pardo (PARNA Serra do Pardo) em São Félix do Xingu, Pará. Este trabalho estudou a distribuição das mariposas Arctiini durante toda a noite, pelo período de três dias de coleta (24, 25 e 27/IX/2011), com armadilhas luminosas, no Parque Nacional da Serra do Pardo. Fez-se análises da composição de espécies e, correlação, regressão simples e circulares, utilizando dados de riqueza (S) e abundância (N) coletadas em cada intervalo de horário das 18h às 06h. Foram capturados 1.291 indivíduos de 138 espécies, com representantes de cinco subtribos. A maioria das espécies (62,3%) ocorreu somente num horário. A maior riqueza foi as 22h (S= 31) e a maior abundância foi as 19h (N= 639). As análises revelaram que a para se obter a melhor composição de espécies deve-se coletar durante toda a noite, já se o intuito for obter um panorama de riqueza e abundância basta coletar no início da noite (19h -23h) como indicam os números e a análise circular. Os resultados da correlação e da regressão indicam que tanto a riqueza quanto a abundância de Arctiini capturadas por hora são influenciadas pela temperatura e umidade relativa.

Biografia do Autor

José Augusto Teston

Doutor em Biociências (Zoologia), Professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) – Laboratório de Estudos de Lepidópteros Neotropicais (LELN). Rua Vera Paz s/n, CEP 68040-255, Santarém – PA, Brasil.

Downloads

Publicado

2021-09-15