SAZONALIDADE DE SATURNIIDAE (LEPIDOPTERA, BOMBYCOIDEA) EM DOIS ESTRATOS FLORESTAIS NA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS

Autores

  • Janaina da Cruz Campelo
  • José Augusto Teston

Resumo

A abundância e a atividade dos insetos podem ser fortemente influenciadas pelas condições climáticas, do qual, a chuva é um dos principais fatores que podem afetar a dinâmica das comunidades de insetos. Este trabalho estudou a distribuição das mariposas Saturniidae em dois estratos (dossel e sub-bosque) nos períodos mais e menos chuvoso. Durante um ano, coletou-se mensalmente, no dossel e sub-bosque, em dois pontos amostrais na Floresta Nacional do Tapajós. Fez-se análises circulares, utilizando dados de abundância das subfamílias e das espécies mais abundantes (N =< 10), em cada estrato. Foram capturados 639 indivíduos de 76 espécies, com representantes de quatro subfamílias. As análises circulares revelaram que a maioria das subfamílias e das espécies analisadas não apresentaram resultados estatisticamente significativos na preferência de período (mais e menos chuvoso) nos estratos, entretanto, os meses do período mais chuvoso possuem uma tendência de maior concentração na abundância das subfamílias e para a maioria das espécies analisadas. As variações na precipitação na Amazônia talvez não sejam fortes o suficiente para influenciar a abundância de Saturniidae, permitindo que estas ocorram durante o ano todo, sem demonstrar uma alta concentração de abundância para um determinado período entre os estratos.

Biografia do Autor

Janaina da Cruz Campelo

Bacharel em Ciências Biológicas, Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) – Laboratório de Estudos de Lepidópteros Neotropicais (LELN). Rua Vera Paz s/n, CEP 68040-255, Santarém – PA, Brasil. janainacruz18@gmail.com (autor correspondente)

José Augusto Teston

Doutor em Biociências (Zoologia), Professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)

Downloads

Publicado

2021-03-04