INFECÇÃO POR MORBILLIVIRUS CANINO EM ONÇA PARDA (Puma concolor) NO ESTADO DE MATO GROSSO, BRASIL – RELATO DE CASO

Autores

  • Janine Cruvinel de Lima
  • Thais Oliveira Morgado
  • Karen Ramos Ribeiro
  • Carolina Fontana
  • Stéfhano Cândido
  • Valeria Dutra
  • Luciano Nakazato
  • Márcia Catroxo
  • Daniel Moura de Aguiar
  • Jaqueline Camargo Borges

Resumo

Infecções de felídeos não-domésticos com vírus de carnívoros domésticos são relatadas em todo o mundo. O Morbillivirus canino (CDV) pode determinar diversas alterações clínicas e patológicas em cães domésticos e animais silvestres. Os felídeos selvagens são susceptíveis ao CDV e quando infectados podem desenvolver sinais clínicos neurológicos, respiratórios e gastrointestinais. A pressão da agricultura, indústria e urbanização fragmentou o habitat das onças pardas (Puma concolor) no Brasil tornando-a uma espécie ameaçada de extinção. Mesmo em ambientes adequados, estes felinos enfrentam uma variedade de ameaças, como a caça furtiva da própria espécie e de suas presas. Declínios nas populações de felinos selvagens causadas por doenças infecciosas foram relatados e as taxas de morbidade e mortalidade do CDV verificadas nos felídeos podem ser diversas. Baseando-se na ausência de dados sobre a ocorrência desta virose em onças pardas em Mato Grosso, este trabalho relata infecção natural pelo CDV em duas onças pardas no munícipio de Cuiabá diagnosticado por meio de RT-PCR e microscopia eletrônica. Os animais foram internados e apresentaram sinais clínicos de broncopneumonia aspirativa, que após tratamento estabelecido apresentaram melhora e cura clínica.

Biografia do Autor

Janine Cruvinel de Lima

Setor de Moléstias Infecciosas do Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Cuiabá-MT, Brasil Janine_Cruvinel@hotmail.com

Thais Oliveira Morgado

Setor de Clínica Médica de Animais Silvestres, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil

Karen Ramos Ribeiro

Setor de Clínica Médica de Animais Silvestres, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil

Carolina Fontana

Setor de Clínica Médica de Animais Silvestres, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil 

Stéfhano Cândido

Laboratório de Biologia Molecular, do Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil 

Valeria Dutra

Laboratório de Biologia Molecular, do Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil 

Luciano Nakazato

Laboratório de Biologia Molecular, do Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil  

Márcia Catroxo

Laboratório de Microscopia Eletrônica, Instituto Biológico, São Paulo-SP, Brasil.  catroxo@biologico.sp.gov.br

Daniel Moura de Aguiar

Laboratório de Virologia e Rickettsioses do Hospital Veterinário, Faculdade de Medicina Veterinária, UFMT, Cuiabá-MT, Brasil  danmoura@ufmt.br

Jaqueline Camargo Borges

Laboratório de Patologia Clínica Veterinária, do Hospital Veterinário da UFMT, Cuiabá-MT, Brasil jaquelineborges13@hotmail.com

Downloads

Publicado

2020-07-26