Prediction of dendrometric variables by optical data in Pinus taeda L. in the south of Brazil

Authors

  • Carla Talita Pertille University of Santa Catarina State. Agroveterinary Science Center. Graduate Program in Forestry Engineering.
  • Marcos Felipe Nicoletti Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Departamento de Engenharia Florestal.
  • Larissa Regina Topanotti Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Departamento de Engenharia Florestal.
  • Luís Paulo Baldiserra Schorr Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal de Lavras.

DOI:

10.34062/afs.v8i2.9875

Keywords:

Forest management, Remote Sensing, reflectance

Abstract

The objective of this work was to estimate the basal area and volume of a Pinus taeda L. settlement located in Santa Catarina, correlating data from an orbital image of the Landsat-8 / OLI sensor and forest inventory. In this sense, a forest research was carried out, with a random sampling process using the fixed area method. 20 circular parcels of 400 m² were allocated. An orbital image of the Landsat-8 / OLI sensor was used and 10 average vegetation indices per plot were calculated. These were correlated as variables of volume and basal area per plot, decorative by the forest inventory. The index with the best correlation for the volume was GNDVI with 0.47 and for a basal area, the MVI with 0.51. The adjustment of the regression models showed adjusted R² indices of 0.5639 and Syx of 13.31% for volume, and 0.5213 and 11.93% for the basal area. It was possible to estimate the volume and basal area of the stands through the spectral data, however, it is recommended that this same technique be tested in other species of the genus Pinus spp. and with high spatial resolution media.

Author Biographies

Marcos Felipe Nicoletti, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Departamento de Engenharia Florestal.

Atualmente é Professor Adjunto da Universidade do Estado de Santa Catarina. Possui graduação em Engenharia Florestal pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Possui Mestrado em Recursos Florestais, na área de Silvicultura e Manejo Florestal, na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (ESALQ), pertencente à Universidade de São Paulo (USP). Possui Doutorado em Engenharia Florestal, na área de Manejo Florestal, por meio da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atua na área de Recursos Florestais, com ênfase Manejo de Florestas Plantadas, sob os temas: Determinação da Biomassa Florestal, Modelagem Mista, Funções de Afilamento e Sortimento Florestal.

Larissa Regina Topanotti, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Departamento de Engenharia Florestal.

Engenheira Florestal na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Câmpus Curitibanos. Mestranda no Curso de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) Câmpus Agroveterinário (CAV). Formou-se pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Câmpus Dois Vizinhos. Foi bolsista CAPES pelo programa Ciência sem Fronteiras no Canadá de outubro de 2013 a abril de 2015. Completou o curso de pós-graduação intitulado Ecosystem Restoration pelo Niagara College Canadá.

Luís Paulo Baldiserra Schorr, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal de Lavras.

Possui Mestrado em Engenharia Florestal pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2019) e graduação em Engenharia Florestal pela Universidade Federal de Santa Maria, campus Frederico Wespthalen (2017) com período sanduíche na Northern Arizona University, Flagstaff, Arizona, EUA (2013-2014). Atualmente é doutorando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal de Lavras. Atua na área dos Recursos Florestais e Engenharia Florestal com ênfase em Manejo de Florestas Nativas e Plantadas, Inventário e Modelagem Florestal.

Published

2021-09-01