OS CORREDORES EXCLUSIVOS DE ÔNIBUS: QUAL SUA IMPORTÂNCIA E SEU IMPACTO NA CIDADE DE CURITIBA

Autores

  • Ricardo Massulo Albertin FEITEP UEM
  • Anderson de Camargo Instituto Federal do Paraná (IFPR) - Campus Curitiba
  • Antônio Lima de Souza Instituto Federal do Paraná (IFPR) - Campus Curitiba
  • Hugo Gabriel Fernandes Viotto Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Frederico Fonseca da Silva Universidade Tecnológica Federal do Paraná.
  • Fábio Henrique Soares Angeoletto Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Geografia.

DOI:

10.19093/res9193

Palavras-chave:

Faixas Exclusivas. Mobilidade Urbana. Transporte Coletivo.

Resumo

A crescente procura por meios de transporte público que sejam eficientes e de qualidade nos centros urbanos reitera a necessidade de novos e maiores investimentos pela iniciativa pública no setor da mobilidade urbana. Dado exposto, o presente estudo consiste em analisar quais os possíveis impactos que a implantação de faixas exclusivas causa na cidade de Curitiba (PR). Em primeiro momento o estudo utiliza-se de revisão bibliográfica que permite verificar aspectos técnicos, baseando-se em obras que visam dar melhor entendimento sobre o tema da forma em que são apresentados no contexto histórico. Na sequência buscou-se realizar um estudo quali-quantitativo que visam dar sustentação ao tema proposto por meio de estudos bibliográficos e levantamento de dados. O estudo buscou analisar se houve ganho de tempo em duas faixas exclusivas que foram implantadas na cidade de Curitiba, sendo elas nas ruas XV de Novembro e Rua Marechal Deodoro, trecho entre Rua João Negrão e Alameda Doutor Muricy. A análise permitiu identificar se houve um impacto em linhas do transporte coletivo que utilizam os trechos mencionados. Fora possível evidenciar que os trechos ainda carecem de novas intervenções para que haja um impacto melhor na mobilidade urbana da cidade.

 

Biografia do Autor

Ricardo Massulo Albertin, FEITEP UEM

Geógrafo. Mestre em Engenharia Urbana. Doutor em análise ambiental. É Consultar Ambiental e atua como professor de IES - em cursos de graduação e pós-graduação. É coordenador de Pesquisa e Extensão da Faculdade de Arquitetura e Engenharias (FEITEP)

Anderson de Camargo, Instituto Federal do Paraná (IFPR) - Campus Curitiba

Natural de Curitiba-PR Atuando na área da Saúde privada desde 2008. Assistente administrativo na empresa Centro Integrado de Oncologia de Curitiba.Instituição (IES): Instituto Federal do Paraná

Antônio Lima de Souza, Instituto Federal do Paraná (IFPR) - Campus Curitiba

Atuando na área de transporte público desde 1987. Tecnico em Transporte pela URBS-Urbanização de Curitiba S/A, Atuou tambem na iniciativa privada como Supervisor de Tráfego empresa Araucária Transporte Coletivo Ltda. e Controlador de Tráfego na empresa Viação Mercês Ltda.

Hugo Gabriel Fernandes Viotto, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Possui graduação (bacharelado) em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia e Inovação Técnico Profissional, Maringá-PR (2017). Pós graduado em Docência do Ensino Superior Pela Faculdade São Braz, Campus Apucarana, PR (2018) e pós-graduando em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Campus Maringá, PR (2018). Cursou as disciplinas de pós-graduação nível stricto sensu (mestrado) em Planejamento e Gestão de Resíduos Sólidos, Sustentabilidade no Ambiente Urbano e Acústica de Salas pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana (PEU) na Universidade Estadual de Maringá (2018)

Frederico Fonseca da Silva, Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Possui Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal da Paraíba (1985); Pós-Graduação (especialização Lato sensu) pelo Instituto Volcani (Israel), em Irrigação e Manejo de Solos (1985/86); Pós-Graduação (especialização Lato sensu) em Materiais de Irrigação pelo Kibbutz Na'an (Israel) (1986/86); Mestrado em Agronomia pela UEM - Universidade Estadual de Maringá (2002); e, Doutorado em Produção Vegetal também pela UEM - Universidade Estadual de Maringá (2006). Atualmente é professor e pesquisador do Instituto Federal do Paraná (IFPR), onde desenvolve as suas atividades no Departamento de Agroecologia, ministrando aulas no modelo presencial e a distância (EAD). É também Membro do Colegiado, Orientador e Professor no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica. Atualmente também é Membro da Comissão Assessora do ENADE - MEC (desde 2007), para o curso de Tecnologia em Agroindústria, na elaboração de diretrizes e avaliação, através de portaria INEP n. 176, de 14 de junho de 2010 e publicada no Diário Oficial da União de 15 de junho de 2010, seção 2, pag. 21 e 22, para o período de 2010 - 2013; Membro principal do Comitê Assessor de Irrigação e Manejo de Solos / Fertiirigação, da Fundação Araucária, desde 2012; e, Consultor ad hoc de várias instituições públicas

Fábio Henrique Soares Angeoletto, Universidade Federal de Mato Grosso, Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Maringá.Mestre em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia. DOUTOR EM ECOLOGIA PELA UNIVERSIDADE AUTÔNOMA DE MADRI (tese aprovada com louvor). Lecionou em diversas universidades públicas e privadas, e atualmente é professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFMT (Campus de Rondonópolis)

Referências

ALLIARDI, E. Mobilidade urbana de Cachoeirinha: Impactos de uma faixa exclusiva de ônibus. 2016. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/148726.> Acesso em: 7.mai.2019.

AUGUSTO, E. Panorama do Sistema de Transporte Público em Curitiba - PR, 2015. Disponível em: <https://www.mobilize.org.br/midias/pesquisas/panorama-do-sistema-de-transporte-em-curitiba.pdf>. Acesso em: 3.mai.2019.

BARAT, F. Estrutura metropolitana e sistema de transportes: Estudo de Caso. Rio de Janeiro: Editora IPEA/INPES, 1975.

BRASIL. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana. Manual do BRT: Guia de planejamento. Brasília, DF, 2007.

FREIRE, S.A; MONTENEGRO, A.P; PANET, M.F; ALVES, L.C; SILVA, F.J. Mobilidade urbana sustentável: Uma avaliação do sistema integrado de transporte público coletivo na cidade de João Pessoa. In: Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, 13, 2010.

GAZETA DO POVO. Linha Verde ainda mantém cara de rodovia. 2010. Disponível em: <https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/linha-verde-ainda-mantem-cara-de-rodovia-4d1g9x9bilcj1bhfxm923yq1a/.> Acesso em: 4.mai.2019.

GOMIDE, A.P. Transporte coletivo urbano em Uberlândia: a questão tarifária. In: 5º PRÊMIO MINAS DE ECONOMIA, 1992, Categoria Universitário. Belo Horizonte: BDMG, 1993.

IDEC. Análise das infraestruturas de priorização do transporte coletivo sobre pneus nas 12 capitais mais populosas do Brasil. 2018. Disponível em:<https://idec.org.br/sites/default/files/relatorio__pesquisa_de_prioridade_nas_vias.pdf> Acesso em 20.Jun.2019.

IPPUC. Eixo estrutural de Curitiba (Sem ano). Disponível em: http://www.ippuc.org.br/mostrarlinhadotempo.php?pagina=12. Acesso em: 3 mai. 2019.

MIRANDA, F.H. Mobilidade Urbana Sustentável e o caso de Curitiba. 2010. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18144/tde-03052011-103404/en.php.> Acesso em: 1.mai.2019.

MONTEIRO, R, M. BRT ou faixa exclusiva para ônibus: Qual opção permite mais ganhos ao usuário. 2014. Disponível em: <http://www.perkons.com/pt/noticia/1549/brt-ou-faixa-exclusiva-para-onibus-qual-opcao-permite-mais-ganhos-aos-usuarios.> Acesso em: 5.jun.2019.

OBA, L.T. Curitiba e seus eixos estruturais, II encontro anual Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade, 2004. Disponível em: <http://www.anppas.org.br/encontro_anual/encontro2/GT/GT14/leonardo_oba.pdf.> Acesso em: 3 mai.2019.

PMC - PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. Sistema viário organizou a cidade e induziu o desenvolvimento de Curitiba, 2015. Disponível em: <http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/sistema-viario-organizou-a-cidade-e-induziu-o-desenvolvimento-de-curitiba/37925.> Acesso em: 5.mai.2019.

SILVA, A.G.; ANNA, S.A.J. Análise dos Aspectos Qualitativos de Vias Exclusivas em Sistemas Modernos de Ônibus, 2006. Disponível em: <http://www.ig.ufu.br/revista/caminhos.htmle. >Acesso em: 6.mai.2019.

SILVA, M.D. Análise da Variabilidade do Tempo de Viagem Sistemas Bus Rapid Transit (BRT), 2015. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/127810>. Acesso em: 5.jun.2019.

STIEL, W.C. História do Transporte Urbano no Brasil. Ed. Única. Brasília EBTU Empresa Brasileira de Transportes. Editora Pini, 1984.

URBS. Transporte Curitibano. 2012. Disponível em: < https://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/noticia/transporte-de-curitiba >. Acesso em: 01.out.2019.

URBS. Composição de frotas. 2018. Disponível em: <https://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/transporte/rede-integrada-de-transportee. > Acesso em: 19.mai.2019.

Downloads

Publicado

2020-07-21

Como Citar

Albertin, R. M., Camargo, A. de, Lima de Souza, A., Viotto, H. G. F., Silva, F. F. da, & Angeoletto, F. H. S. (2020). OS CORREDORES EXCLUSIVOS DE ÔNIBUS: QUAL SUA IMPORTÂNCIA E SEU IMPACTO NA CIDADE DE CURITIBA. Revista De Estudos Sociais. https://doi.org/10.19093/res9193

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)