A “saga” político-ecológica da algaroba no semiárido brasileiro

Autores

  • Annahid Burnett UEPB -Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

10.19093/res5031

Palavras-chave:

Desenvolvimento sócio-econômico, ecologia política, políticas públicas, tecnologia rural, desenvolvimento regional

Resumo

A “saga” da algaroba (Prosopis juliflora) no semiárido envolveu uma grande diversidade de atores sociais, dentro do cenário desenvolvimentista, quando se pregava a introdução desta espécie como “salvação” socioeconômica para a região. O objetivo deste artigo é de analisar a construção do discurso salvacionista que deu suporte à implantação da tecnologia da algaroba. Investigar que atores sociais participaram dessa construção e quais eram suas estratégias e interesses. Como metodologia usamos o levantamento bibliográfico pertinente ao objeto de estudo na referida época, como também da documentação dos registros da imprensa escrita nos jornais da região.  

Palavras-chave: algaroba, ecologia, semiárido, desenvolvimento, tecnologia.

Biografia do Autor

Annahid Burnett, UEPB -Universidade Estadual da Paraíba

Pós-doutoranda do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Estadual da Paraíba - UEPB

Doutorado em Ciências Sociais; Mestrado em Sociologia; Licenciatura em Sociologia.

Autora do Livro VOZES DA SULANCA, ED. NEA, 2016.

Tradutora do Livro SOCIOLOGIA AMBIENTAL, do Prof° John Hannigan da Universidade de Toronto, Ed. VOZES, 2009.

Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Trabalho, Desenvolvimento e Políticas Públicas UFCG/CNPq

Membro da OAC - Open Anthropology Cooperative by Keith Hart

Membro da National Geographic Society

 

 

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

Burnett, A. (2017). A “saga” político-ecológica da algaroba no semiárido brasileiro. Revista De Estudos Sociais, 19(38), 148-175. https://doi.org/10.19093/res5031

Edição

Seção

Artigos