Degradação ambiental agropecuária e seus determinantes em Minas Gerais

Autores

  • Samuel Alex Coelho Campos Universidade Federal Fluminense / Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional – ESR - Campos http://orcid.org/0000-0001-7171-7349
  • Marília Fernandes Maciel Gomes Professora Associada IV da Universidade Federal de Viçosa
  • Alexandre Bragança Coelho Professor Associado da Universidade Federal de Viçosa

DOI:

10.19093/res4785

Palavras-chave:

Degradação, Minas Gerais, Agropecuária

Resumo

O presente estudo determinou a importância da produção e das práticas adotadas pelos estabelecimentos agropecuários sobre a degradação ambiental nos municípios mineiros, em 2006. Para tal foi utilizado o Índice Geral de Degradação (IGD) e a regressão quantílica. As estimativas demonstram a importância das práticas agropecuárias, atividades agropecuárias e mecanização sobre a degradação. Pela análise, destacam-se: (i) o valor ótimo de utilização da rotação de culturas, do plantio em nível e da renovação de pastagens para o controle da degradação; (ii) a importância da reserva legal para o controle da degradação proveniente da agropecuária; e (iii) a importância da intensidade da produção agropecuária para a degradação. Ações de maior eficácia e eficiência para redução da degradação agropecuária podem ser propostas por meio dessas considerações.

Biografia do Autor

Samuel Alex Coelho Campos, Universidade Federal Fluminense / Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional – ESR - Campos

Departamento de Economia de Campos/Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional / Universidade Federal Fluminense

Marília Fernandes Maciel Gomes, Professora Associada IV da Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Economia Rural / Universidade Federal de Viçosa

Alexandre Bragança Coelho, Professor Associado da Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Economia Rural / Universidade Federal de Viçosa

Referências

BARRODALE, I.; ROBERTS, F. D. K. Solution of an overdetermined system of equations in the l1 norm. Communications of the Association for Computing Machinery, v.17, n. 6, p. 319-320, 1974.

BARROS, G.S.C. et al. PIB do Agronegócio: estado de Minas Gerais. 32 p. CEPEA, 2017. Disponível em: < http://www.cepea.esalq.usp.br/upload/kceditor/files/Relatorio%20PIBAGRO%20Minas%20Gerais_janeiro(1).pdf>. Acesso em 16 abril. 2017.

CAMERON, A.C; TRIVEDI,P.K. Microeconometrics Using Stata. Stata Press, 2009, 692 p.

CARVALHO, L.M.T. et al. Qualidade ambiental, risco ambiental e prioridades para conservação e recuperação. In: SCOLFORO, J.R.S.; OLIVEIRA, A.D.; CARVALHO, L.M.T. Zoneamento Ecológico Econômico do Estado de Minas Gerais – Vulnerabilidade Natural. Lavras, UFLA, p. 21-45, 2008.

CUNHA, N.R.S. et al A intensidade da exploração agropecuária como indicador da degradação ambiental na região dos Cerrados, Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, Rio de Janeiro, v. 46, n. 02, p. 291-323, 2008.

DI, H.J.; CAMERON, K.C. Calculating nitrogen leaching losses and critical nitrogen application rates in dairy pasture systems using a semi-empirical model. New Zealand Journal of Agricultural Research, v. 43, n.1, p. 139 - 147, 2000.

DI, H.J.; CAMERON, K.C. Nitrate leaching in temperate agroecosystems: sources, factors and mitigating strategies. Nutrient Cycling in Agroecosystems, v. 46, n. 3, p. 237-256, 2002.

ENGSTRÖM, R. et. al. Environmental assessment of Swedish agriculture. Ecological Economics, v. 60, n. 3, p. 550 – 563, 2007.

EL KHASLILI, L.H.P. et al. ABC da agricultura familiar - preservação e uso da Caatinga. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica; Embrapa Semi Árido. 2007, p. 39.

FERNANDES, E.A.; CUNHA, N.R.S.; SILVA, R.G. Degradação ambiental no estado de Minas Gerais: indicadores e índices. Revista de Economia e Sociologia Rural. v. 43, n. 1, p. 179 - 199, 2005.

KOENKER, R.; BASSETT JÚNIOR, G. Regression Quantile. Econometrica, v. 46, n. 1, p. 33-50, 1978.

KOENKER, R.W.; D’OREY Computing regression quantiles. Applied Statistics, v. 36, n. 3, p. 383 -393, 1987.

HAO, L.; NAIMAN, D.Q. Quantile Regression. Sage Publications, Inc., 2007. 125p.

HAIR, J.F. et al. Multivariate data analysis: with readings. New Jersey: Prentice Hall, 1995. 768p.

HÄRDLE, W.; SIMAR, L. Applied multivariate statistical analysis. Berlin: Springer, 2003. 478 p.

LEMOS, J. J. S. Indicadores de degradação no Nordeste Sub-úmido e Semi-árido. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 34, 2001, Brasília, DF. Anais... Brasília, DF: SOBER, 2001. p.1-10.

LOPÉZ, R. Environmental externalities in traditional agriculture and the impact of trade liberalization: the case of Ghana. Journal of Development Economics, v. 53, n.1, p.17-39, 1997.

MINGOTI, S.A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada - Uma abordagem multivariada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007. 295p.

MALLMANN, S.M. et al. Efeitos da água residuária da suinocultura na biodegradação de lodo têxtil codisposto com capim Napier. In: Simpósio Internacional sobre Gerenciamento de Resíduos de Animais Tratamento de Dejetos de Animais, I, 2009, Florianópolis. Anais... SIGERA, 2009.

MAROUELLI, R.P. O desenvolvimento sustentável da agricultura no cerrado brasileiro. 64f. 2003. Monografia (Gestão Sustentável da Agricultura Irrigada). Fundação Getúlio Vargas, Brasília.

PALHARES, J,C,P. Licenciamento ambiental e produção de aves de corte e postura. Produção Animal: Avicultura. v.6, n. 1, p.10-11, 2007.

RACHWAL MFG; DEDECEK RA. Influência da aeração e da disponibilidade hídrica em cambissolos e latossolos com diferentes níveis de erosão sobre a produtividade e a qualidade da cultura da batata. Revista Brasileira de Ciência do Solo. v. 20, n. 1, p. 485-491, 1996.

RODRIGUES, W. Valoração econômica dos impactos ambientais de tecnologias de plantio em região de Cerrados. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 43, n. 1, p. 135-153, 2005.

SIDRA-IBGE- SISTEMA IBGE DE RECUPARAÇÃO AUTOMÁTICA – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/pesquisas/ca/default.asp?z=p&o=2>. Acesso em 20 nov. 2012.

SILVA, R.G.; RIBEIRO, C.G. Análise da degradação ambiental na Amazônia Ocidental: um estudo de caso dos municípios do Acre. Revista de Economia e Sociologia Rural. v. 1, n. 42, p. 81-110, 2004.

SINGH, R.B. Environmental consequences of agricultural development: a case study from the green revolution state of Haryana, India. Agriculture, Ecosystems and Environment, v. 1-3, n. 82, p. 97–103, 2000.

SOARES, W.L; FREITAS, E.A.V.; COUTINHO, J.A.G. Trabalho rural e saúde: intoxicação por agrotóxicos no município de Teresópolis – RJ. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 43, n. 4, p.685-701, 2005.

VIANA, J.H.M. el al. Manejo do Solo para a Cultura do Milho. Circular Técnica, n. 77. Sete Lagoas: Embrapa, 2006. 14p.

WADT, P.G.S. Construção de terraços para controle da erosão pluvial no estado do Acre. Rio Branco: Embrapa Acre, 2003, 43p. (Documento 85).

WATSON, K. Deforestation, coffee cultivation, and land degradation: the challenge of developing a sustainable land management strategy in Brazil’s Mata Atlântica rainforest. 2005. 39 f. Tese (Environmental Science) - Lund University, Suécia.

ZILBERMAN, D. et. al. Agriculture and the environment: an economic perspective with implications for nutrition. Food Policy, v. 24, n. 2-3, p. 211–229, 1999.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

Campos, S. A. C., Gomes, M. F. M., & Coelho, A. B. (2017). Degradação ambiental agropecuária e seus determinantes em Minas Gerais. Revista De Estudos Sociais, 19(38), 50-66. https://doi.org/10.19093/res4785

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)