A PESQUISA CIENTIFICA NA FORMAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS

Autores

DOI:

10.30781/repad.v3i2.8571

Palavras-chave:

Iniciação cientifica. Pesquisa Científica. Produção Acadêmica. Alunos de Graduação.

Resumo

A formação acadêmica deve contemplar, durante seu período letivo, o incentivo aos alunos para participarem de projetos sobre iniciação científica, bem como promover conhecimento e pensamento crítico por intermédio da produção científica. A pesquisa cientifica contribui para o desenvolvimento do aluno, preparando-o, de forma qualificada, para o mercado de trabalho. Neste sentido o objetivo deste trabalho é verificar o conhecimento dos discentes sobre a iniciação científica e sobre a produção acadêmica. A pesquisa foi realizada junto aos alunos da área de negócios de uma instituição de ensino superior. De um universo de 63 alunos matriculados, responderam ao questionário 40 discentes. Foram feitas análises estatísticas de frequência objetivando responder as hipóteses do trabalho. Concluiu-se que os alunos não possuem informações sobre o programa de iniciação cientifica, ao mesmo tempo que demonstraram um pouco de conhecimento sobre a atividade de pesquisa. Além do que, os alunos reconheceram a importância da produção cientifica para sua formação acadêmica e preparo para o mercado de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Macário Neri Ferreira Neto, Universidade de Fortaleza

Doutorando em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza. Mestre Profissional em Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste pela Universidade Federal de Pernambuco (2018); Especialista em Finanças, Contabilidade e Controladoria pela Unoeste (2016); Especialista MBA Gestão Financeira de Empresas pela Universidade Potiguar (2013); especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade do Estado do RN (2010); Especialista MBA em Negócios Financeiros pela PUC-RJ (2007). Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Potiguar (2013) e em Administração pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (1999). Professor universitário pela Uninassau e funcionário do Banco do Brasil. Estudos e experiências na área de administração e contábeis, atuando principalmente nas seguintes áreas: competitividade, estratégia, finanças, gestão de recursos humanos, empreendedorismo, sustentabilidade e docência.

Referências

BERTERO, Carlos Osmar; CALDAS, Miguel Pinto; WOOD JUNIOR, Thomaz. Produção científica em administração de empresas: provocações, insinuações e contribuições para um debate local. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p.147-178, abr. 1999.

BRUNI, Adriano Leal. SPSS: Guia Prático para Pesquisadores. São Paulo: Atlas, 2012. 272 p.

CNPQ. Portal PIBIC. Disponível em: <http://www.cnpq.br/web/guest/pibic/>. Acesso em: 02 mar. 2019.

DUMER, Miguel Carlos Ramos et al. A relevância da pesquisa científica para o graduando de Administração: análise da percepção dos discentes. Cadernos da Fucamp, Monte Carmelo, v. 17, n. 31, p.64-79, set. 2018. Quadrimestral.

FAVA-DE-MORAES, Flavio; FAVA, Marcelo. A iniciação cientifica: muitas vantagens e poucos riscos. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 14, n. 1, p.73-77, mar.

Trimestral.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 49. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2014. 143 p.

FUNCAP. Fundação cearense de apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico. Disponível em: <https://www.funcap.ce.gov.br/>. Acesso em: 04 mar. 2019.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2014. 200 p. 6. reipressão.

LAFFIN, Marcos. A pesquisa nos cursos de ciências contábeis. Revista Ciência da Administração, Florianópolis, v. 2, n. 4, p.99-106, set. 2000. Quadrimestral.

MASCARENHAS, André Ofenhejm; ZAMBALDI, Felipe; MORAES, Edmilson Alves de. Rigor, relevância e desafios da academia em administração: tensões entre pesquisa e formação profissional. RAE: Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 51, n. 3, p.265-279, maio 2011. Quadrimestral. ISSN 0034-7590.

MASSI, Luciana; QUEIROZ, Salete Linhares. Estudos sobre iniciação científica no Brasil: uma revisão. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 139, p.173-197, abr. 2010. Quadrimestral.

MEDEIROS, João Bosco. Redação Científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 12. ed. São Paulo: Atlas, 2014. 331 p.

MENNA, Sergio Hugo. A pesquisa científica e a formação acadêmica. Prometeus Filosofia, São Cristovão, v. 10, n. 24, p.195-205, set. 2017. Quadrimestral.

OLIVEIRA, Maísa Aparecida de; FERNANDES, Maria Cristina Silveira Galan. Contribuições, sentidos e desafios da Iniciação Científica para o processo formativo do estudante universitário. Educação em Foco, Belo Horizonte, v. 21, n. 35, p.75- 95, dez. 2018. Quadrimestral.

PADILHA, M. I. C. de S.; CARVALHO, M. T. C. de. O aluno de graduação e a pesquisa científica. Rev. da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 27, n.2, p. 281-95, ago. 1993.

PATRUS, Roberto; LIMA, Manolita Correa. A formação de professores e de pesquisadores em administração: contradições e alternativas. Revista Economia & Gestão, Belo Horizonte, v. 14, n. 34, p.4-29, mar. 2014. Trimestral.

PINTO, Natália Lúcia da Silva; FERNANDES, Laura Maria Abdon; SILVA, Fabiana Ferreira. Para além da formação acadêmica: as contribuições da iniciação científica para o desenvolvimento pessoal e profissional de estudantes da área de administração. Administração: Ensino e Pesquisa, São Paulo, v. 17, n. 2, p.301- 325, ago. 2016. Quadrimestral.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2014. 334 p. (15 reimpr.).

SANTOS, Elinaldo L. O campo científico da administração: uma análise a partir do círculo das matrizes teóricas. Cadernos Ebape.br, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p.209- 228, jun. 2017.

SILVA, Roseane Beatriz Bandeira da; BIANCHI, Márcia. A pesquisa científica na graduação do curso de ciências contábeis da universidade federal do Rio Grande do Sul envolvendo da leitura à publicação. Revista de Contabilidade Dom Alberto, Santa Cruz do Sul, v. 1, n. 8, p.105-135, dez. 2015.

VAN DE VEN, Andrew H. Nothing Is Quite so Practical as a Good Theory. Academy Of Management Review, New York, v. 14, n. 4, p.486-489, out. 1989.

VAN DE VEN, Andrew H.; JOHNSON, Paul E. Knowledge for theory and practice. Academy Of Management Review, New York, v. 31, n. 4, p.802-821, out. 2006.

Downloads

Publicado

2019-08-29

Como Citar

FERREIRA NETO, M. N. A PESQUISA CIENTIFICA NA FORMAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 39-52, 2019. DOI: 10.30781/repad.v3i2.8571. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/repad/article/view/8571. Acesso em: 25 jul. 2021.