O JEITINHO BRASILEIRO: Analisando suas características como ferramenta de conveniência e seus prejuízos sociais

Autores

DOI:

10.30781/repad.v2i2.6254

Palavras-chave:

Aspectos culturais, Formalismo, Jeitinho brasileiro, Cultura Organizacional, Gestão Pública.

Resumo

Um aspecto cultural marcante na sociedade brasileira, o denominado “jeitinho brasileiro” é o típico processo por meio da habilidade, e engenhosa manobra que alguém torna possível o impossível, justo o injusto, legal o ilegal. (RAMOS,1983) A finalidade deste estudo foi confrontar as abordagens de diversos autores que já discorreram sobre o assunto e buscar compreender se afinal poderia ser cogitada como alternativa válida o uso desse dito “jeitinho” como uma saída viável e aceitável na resolução dos problemas internos e característicos da Gestão Pública ou se, de modo algum poderia ser tolerado tal comportamento, uma vez que se configuraria como grave afronta e transgressão aos princípios da Administração Pública, (implicitamente a maioria deles) mas, explicitamente o da impessoalidade. Para isso, foi realizado levantamento sobre a temática em literatura especializada utilizada na ementa do curso, além de pesquisa em material disponível nas bases de periódicos da Capes, Scielo, e na BDTD (Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações). 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Simoes Egito

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (2005). Atualmente, é assistente em administração da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Desde outubro/ 2014 assumiu a Chefia do Setor de Administração de Pessoal e SCDP da Unidade Acadêmica do Cabo de Santo Agostinho (UACSA). 

Referências

ALLEN, DAVID. A arte de fazer acontecer : O método GTD - Getting Things Done, 1. ed. São Paulo: Sextante, 2015.

ALCADIPANI, R.; CRUBELLATE, J. M. Cultura organizacional: generalizações improváveis e conceituações imprecisas. Rev. Adm. Empres., São Paulo , v. 43, n. 2, p. 64-77, June 2003 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid =S0034-75902003000200005>. Acesso em 01/06/2017.

BARBOSA, L. O jeitinho brasileiro: a arte de ser mais igual que os outros. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

BERGUE, S. T. Comportamento organizacional. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração, CAPES: UAB, UFSC, Brasília, 2012a.

BERGUE, S. T. Cultura e mudança organizacional. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração, CAPES: UAB, UFSC, Brasília, 2012b.

BERNARDO, P.; SIMADA, N. E.; ICHIKAWA, E. Y. O formalismo e o "jeitinho" a partir da visão de estratégias e táticas de Michel de Certeau: apontamentos iniciais. Revista Gestão & Conexões. Vitória-ES, v.4., n.1, 2015. Disponível em:< http://www.periodicos.ufes.br/ppgadm/article/view/8006>. Acesso em: 26 mai. 2017.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BISPO, Fabiana Carvalho da Silva, et al. 2008. O Uso do “Jeitinho Brasileiro” como um Recurso de Poder nas Organizações do País. Acesso em 17/05/2017. Disponível em: <http://ww.aedb.br/seget/artigos07/1075_O_Uso_do.pdf>

CHU R.; WOOD, J. R. T. Cultura organizacional brasileira pós-globalização: global ou local?. Revista de Administração Pública – RAP, Rio de Janeiro, v.42, n.5, set./out. 2008. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=241016453008>. Acesso em: 14 jun. 2017.

CORTELLA, M. S. Mário Sérgio Cortella: entrevista. [05 de Setembro de 2009]. Entrevista concedida a Daniela Guima. Disponível em:<http://www.responsabilida desocial.com/entrevista/mario-sergio-cortella/>. Acesso em: 26 mai. 2017.

DAMATTA, R. Fórum sobre Corrupção - Roberto DaMatta: entrevista. [05 de Março de 2009]. Entrevista concedida ao site Revista de História.com.br. Disponível em:< http://www.revistadehistoria.com.br/secao/conteudo-complementar/forum-sobre-corrupcao-roberto-damatta>. Acesso em: 26 mai. 2017.

FERNANDES, R. A. Uma análise dos traços culturais brasileiros em uma organização nacional. 2006, 174f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas). Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP, 2006. Disponível

em:<http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_o bra=67974>. Acesso em: 06 abr. 2017.

FREITAS, A. B. Traços brasileiros para uma análise organizacional. In: MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. (Org.). Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, p. 38-54, 1997.

GIL, A. C. Administração de recursos humanos: um enfoque profissional. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles; FRANCO, Francisco Manoel de Mello. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro, RJ: Objetiva, 2009.

MACHADO, D. D. P. N.; CARVALHO, C. E. Traços culturais de pequenas empresas do setor madeireiro. Gestão & Regionalidade, v. 22, n. 65, p. 18-26, 2006. Disponível em: < http://www.spell.org.br/documentos/ver/21578/tracos-culturais-de-pequenas-empresas-do-setor-madeireiro/i/pt-br>. Acesso em 01/06/2017.

MACIEIRA, T. R. Cultura brasileira e cultura organizacional na administração pública municipal: estudo de caso em município da região metropolitana de Belo Horizonte. 2012. 78p. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, MG, 2012. Disponível em:< http://www.unihorizontes.br/mestrado2/cultura-brasileira-e-cultura-organizacional-na-administracao-publica-municipal-estudo-de-caso-em-um-municipio-da-regiao-metropolitana-de-belo-horizonte/>. Acesso em: 06 jun. 2017.

MAIA, T. S. T. Traços culturais e impactos na gestão: o caso de uma empresa familiar. In: VII Congresso Virtual Brasileiro – Administração, 2010. Anais... [recurso eletrônico]. Disponível em:< http://www.convibra.com.br/artigo.asp?ev=22&id=2127>. Acesso em: 06 mai. 2017.

MANSUR, J.A.; SOBRAL, F. J. B.A. Política na terra do "jeitinho": consequências dos comportamentos políticos em organizações no Brasil. RAM, Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v. 12, n. 6, p. 165-191, Dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2017.

MOISES, Valquiria da Silva. Do jeitinho brasileiro ao brazilian little way: uma leitura semiótica. 2014. 191f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-01042015-114342/>. Acesso em: 05 abri. 2017.

MORAES, A.F.G.; GOMES, D. C. Cultura e jeitinho brasileiro: uma análise dos filmes tropa de elite 1 e 2. In: ENCONTRO DA ANPAD, 38., 2014, Rio de Janeiro.. Anais... [recurso eletrônico]. Rio de Janeiro: ANPAD, 2014. Disponível em:< http://www.anpad.org.br/admin/ pdf/2014_EnANPAD_EOR1206.pdf>. Acesso em: 31 mai. 2017.

MOTTA, F.C.P.; ALCADIPANI, R. Jeitinho brasileiro, controle social e competição. Rev. Adm. Empres., São Paulo , v. 39, n. 1, p. 6-12, mar. 1999 . Disponível em:< www.scielo.br/pdf/rae/v39n1/v39n1a02.pdf >. Acesso em: 08 jun. 2017.

PEDROSO, J.P.P.; MASSUKADO-NAKATANI, M.S.; MUSSI, F.B. A relação entre o jeitinho brasileiro e o perfil empreendedor: possíveis interfaces no contexto da atividade empreendedora no Brasil. RAM, Rev. Adm. Mackenzie (Online), São Paulo, v. 10, n. 4, p. 100-130, ago. 2009 . Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v39n1/v39n1a02.pdf >. Acesso em: 25 mai. 2017.

PIMENTEL, J.T. A institucionalidade do "jeitinho brasileiro": regras implícitas ou hábitos dos indivíduos? Uma discussão das abordagens institucionalistas à luz dos intérpretes do Brasil. 2009. Dissertação de Mestrado no Programa de Pós-Graduação em Economia da Faculdade de Ciências Econômicas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2009. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/22652>. Acesso em: 20 abr. 2017.

PINTO, A. M.S.; NAJAR, A. L. Cultura e instituições de saúde: estudando a participação de traços culturais da sociedade brasileira no processo de trabalho de serviços de atenção básica. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 11, p. 4375-4384, Nov. 2011. Disponível em:< http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232011001200010 &script=sci_abstract&tlng=pt>. Acessado em: 09 abr. 2017.

PIRES, A. F. Responsabilidade do estado no combate à corrupção. 2012. 1v.( 97f). Dissertação (Mestrado em Direito). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Franca, SP, 2012. Disponível em: < http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/ UNSP_f6fab10984fd60fecd335229138fc143>. Acessado em: 10 mai. 2017.

PIRES, J. C. S.; MACEDO, K. B. Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Rev. Adm. Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, p. 81-104, fev.2006. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-76122006000100005&lang=pt>. Acesso em: 30 abr. 2017.

RAMOS, G. Nota Introdutória à uma Sociologia Especial da Administração, in: Administração e Contexto Brasileiro. Rio de Janeiro, Editora FGV. (1983)

RAMOS, G. O Conceito de Ação Administrativa, in: Administração e Contexto Brasileiro. Rio de Janeiro, Editora FGV. (1983)

ROSA, A. R.; TURETA, C.; BRITO, J. Cultura Organizacional e cultura Brasileira Revisitadas: uma atualização hermenêutica do dilema brasileiro. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS DA - ANPAD, 4, Porto Alegre. Anais... Porto alegre: ANPAD, 2006.

SANTOS, L. A. N. Improvisação como competência cultural na atividade gerencial de organizações públicas de ensino. 2014. 151f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014. Disponível em: > http://www.adm.ufba.br/pt-br/publicacao/improvisacao-como-competencia-cultural-atividade-gerencial-organizacoes-publicas-ensino>. Acesso em: 01 jun. 2017.

SHIMONISHI, J. S.; MACHADO-DA-SILVA, C. L. A influência de traços culturais nas atividades gerenciais de organizações altamente estruturadas. Revista Administração em Diálogo, n. 4, p. 3-22, dez. 2003. Disponível em:<http://revistas.pucsp.br/index.php/ rad/article/view/691/487>. Acesso em: 31 mai. 2017.

SILVA, M. G. S. Práticas sociais e manifestações culturais: a percepção de mulheres em cargos de chefia do IFBA - Campus Salvador. 2011. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2011. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/9735. Acesso em: 01 jun. 2017.

SOUSA, Sandra Cavalcante. Principais implicações do jeitinho brasileiro para o gestor de pessoas. Acesso em 19/06/2017. Disponível em: http://www.admtec.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=47&Itemid=2

VIEIRA, Abreu Clóvis, et al.2000. O "jeitinho" brasileiro como um recurso de poder. Acesso em 19/05/2017. Disponível em: <http://www.aec-tea.org/fabio/jeitinho.pdf>

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/idiomas/o-jeitinho-brasileiro-e-sua-influencia-no-processo-de-mudanca-organizacional/56245

Downloads

Publicado

2018-09-01

Como Citar

EGITO, R. S.; MONTEIRO, W. F. O JEITINHO BRASILEIRO: Analisando suas características como ferramenta de conveniência e seus prejuízos sociais. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 128–146, 2018. DOI: 10.30781/repad.v2i2.6254. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/repad/article/view/6254. Acesso em: 19 jul. 2024.