ANÁLISE DA PROPENSÃO DE UNIVERSITÁRIOS EM EMPREENDER A PARTIR DAS FINANÇAS COMPORTAMENTAIS

Autores

  • Abner Ferreira dos Santos abnerstz@hotmail.com
    PwC
  • Elimar Veloso Conceição elimarvc@usp.br
    Universidade de São Paulo
  • Elton Eustaquio Casagrande elton.eustaquio@unesp.br
    Universidade Estadual Paulista - Unesp
  • David Ferreira Lopes Santos david.lopes@unesp.br
    Universidade Estadual Paulista - Unesp http://orcid.org/0000-0003-3890-6417

DOI:

10.30781/repad.v7i1.14398

Palavras-chave:

Aversão ao Risco, Criação de Novos Negócios, Universidade Empreendedora, Formação Universitária, Perfil Empreendedor

Resumo

A teoria de finanças comportamentais tem-se mostrado relevante para compreender decisões “não racionais” dos agentes no mercado financeiro, porém, em um aspecto contemporâneo, pode-se também aplicá-la em outros campos, como o do empreendedorismo, estudando o comportamento dos agentes na tomada de decisões empreendedoras. Como a teoria das finanças comportamentais estuda a aversão ao risco de agentes econômicos, estudar o comportamento de agentes no ato de empreender apresenta-se como uma oportunidade de pesquisa distinta. Portanto, o objetivo desse estudo é avaliar, por meio das finanças comportamentais, a propensão em empreender de alunos dos cursos de graduação da FCAV. Para viabilizar a pesquisa foi elaborado um questionário e aplicado em uma amostra probabilística de 230 estudantes dos 5 cursos de graduação. Os resultados foram analisados por meio da análise fatorial e a análise discriminante, demonstrando que os vieses comportamentais e a intenção empreendedora previstas na literatura se apresentam na amostra investigada. A propensão ao empreendedorismo, junto a amostra pesquisada, se manifesta fundamentalmente nos jovens do gênero masculino e que já tiveram alguma experiência com mercado financeiro, por meio de produtos financeiros. Além disso, verificou-se a importância da formação e escolaridade da figura paterna na propensão a empreender do jovem

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abner Ferreira dos Santos, PwC

Graduado em Administração pela Unesp Jaboticabal. Auditor Senior Associado na PwC Brasil

Elimar Veloso Conceição, Universidade de São Paulo

Doutorando em Contabilidade e Controladoria pela USP-FEA/RP. Mestre em Administração pela Unesp Jaboticabal. Graduação em Física pela Fundação Educacional de Guaxupé e em Ciências Contábeis pela Universidade Cidade de São Paulo. Atua como Controller na Indústria e Comércio de Auto Peças Rei Ltda.

Elton Eustaquio Casagrande, Universidade Estadual Paulista - Unesp

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Londrina, mestrado em Economia de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP, doutorado em Economia de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP e (Bolsa Sanduíche) - Washington University in St. Louis. Atualmente é professor associado da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho no Departamento de Economia da FCLAr e do Programa de Pós-graduação em Administração da Unesp/Jaboticabal. Tem experiência na área de Economia Aplicada atuando principalmente nos seguintes temas: 1) Teoria do Investimento e Economia Financeira; 2) Indicadores de Desenvolvimento Regional; 3) Finanças Corporativas e Estratégias Empresariais.Atua em projetos empresariais nas áreas de Finanças e Orçamento; Planejamento Estratégico e Medidas de Desempenho

David Ferreira Lopes Santos, Universidade Estadual Paulista - Unesp

Atua como professor adjunto na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".

Referências

ADAMS, B.; FINN, B. The story of behavioral finance. New York: Universe Press, 2006.

AHMED, Z. et al. Mediating Role of Risk Perception Between Behavioral Biases and Investor’s Investment Decisions. SAGE Open, v. 12, n. 2, p. 215824402210973, 19 abr. 2022.

AMINIMEHR, A. et al. A Comprehensive Study of Market Prediction from Efficient Market Hypothesis up to Late Intelligent Market Prediction Approaches. Computational Economics, v. 60, n. 2, p. 781–815, 14 ago. 2022.

ANACHE, M.; LAURENCEL, L. D. C. Finanças Comportamentais: Uma Avaliação Crítica da Moderna Teoria de Finanças. Revista Cade, v. 12, n. 1, p. 83-120, 2013.

ANATB, A.; RECTOR, R.; LEITE, E. El emprendimiento ¿actitud o como competencia del capital humano? Una mirada conceptual desde la universidad de holguín, cuba. Holos, v. 8, p. 109-137, 2018.

BANERJI, J.; KUNDU, K.; ALAM, P. A. The Impact of Behavioral Biases on Individuals’ Financial Choices under Uncertainty: An Empirical Approach. Business Perspectives and Research, p. 22785337221098290, 24 maio 2022.

BERLIK, E.; MURALIDHAR, S. What’s Your Risk Appetite? Helping Financial Advisors Better Serve Clients. Journal Of Personal Finance, v. 16, n. 2, p. 20-36, 2017.

BIANCHI, S.; PANTANELLA, A.; PIANESE, A. Efficient Markets And Behavioral Finance: A Comprehensive Multifractional Model. Advances In Complex Systems, v. 18, n. 01, p. 1-29, 2015.

BIRD, G.; DU, W.; WILLETT, T. Behavioral Finance And Efficient Markets: What Does The Euro Crisis Tell Us? Open Economies Review, v. 28, p. 273-295, 2017.

BRÃNDLE, L.; BERGER, E.; GOLA, S.; KUCKERTZ, A. I am what I am: how nascent entrepreneurs’ social identity affects their entrepreneurial self-efficacy. Journal of Business Venturing Insights, v. 9, n. 1, p. 17-23, 2018.

BOGONI, N.; GUARISE, M.; ALMEIDA, M.; HEIN, N. Alfabetização Financeira Versus Comportamento Financeiro: O Pagamento com Cartão de Crédito. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, v. 5, n. 3, p. 7-24, 2021.

CANING, M. C. M.; EDRALIN, D. M. Innovation Management Strategies Of Four Pioneering Entrepinays From Camarines Sur, Philippines. Abac Odi Journal Vision. Action. Outcome, v. 3, n. 2, p. 1-17, 2016.

CASTRO JÚNIOR, F. H. F; FAMÁ, R. As novas finanças e a teoria comportamental no contexto da tomada de decisão sobre investimentos. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 9, n. 2, p. 25-35, 2002.

DIMA, B.; DIMA, Ş. M.; IOAN, R. Remarks on the behaviour of financial market efficiency during the COVID-19 pandemic. The case of VIX. Finance Research Letters, v. 43, p. 101967, nov. 2021.

DOLABELA, F. Boa Idéia! E Agora?: Plano de Negócio o Caminho Seguro Para Criar e Gerenciar Sua Empresa. São Paulo: Cultura Editores Associados, 2000.

ETZKOWITZ, H.; MELLO, J. M. C. D. The Rise Of A Triple Helix Culture: Innovation In Brazilian Economic And Social Development. International Journal Of Technology Management & Sustainable Development, v. 2, n. 3, p. 159-171, 2004.

EARL, P. The entrepreneur as a constructor of connections. In Koppl, R. Austrian economics and entrepreneurial studies. Bingley: Emerald Group, 2008.

FAMA, E. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. Journal of Finance, v. 25, n. 2, p. 383-417, 1970.

FERREIRA, V. R. M. Psicologia econômica: como o comportamento econômico influência nas nossas decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

GIL, A. C. Métodos E Técnicas De Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2008.

GOMES, D. C.; SILVA, L. A. F.; ANJOUR, M. F. D.; AÑES, M. F. N. Empreendedorismo Jovem: da Escola para o mercado de trabalho. Revista Holos v. 30, n. 5, p. 324-334, 2014.

HAIR J.; BLACK W.; BABIN, B.; ANDERSON, R. Multivariate Data Analysis. New Jersey: Prentice-Hall, 2010.

HASAN, S. M.; KHAN, E. A.; NABI, M. N. U. Entrepreneurial Education At University Level and Entrepreneurship Development. Education & Training v. 59, n. 8, p. 888-906, 2017.

HIRSHLEIFER, D. Behavioral Finance. Annual Review Of Financial Economics, v. 7, p. 133 -159, 2015.

HUBÁČEK, O.; ŠÍR, G. Beating the market with a bad predictive model. International Journal of Forecasting, mar. 2022.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Síntese De Indicadores Sociais: Uma Análise Das Condições De Vida Da População Brasileira. Rio De Janeiro, 2017.

IGLESIAS-SÁNCHEZ, P. P.; JAMBRINO-MALDONADO, C.; VELASCO, A. P.; KOKASH, H. Impact Of Entrepreneurship Programmes On University Students. Education & Training, v. 58, n. 2, p. 209-228, 2016.

KIRZNER, I. Competition and Entrepreneurship. Chicago: University of Chicago Press, 1973.

KLEIN, P. Opportunity discovery, entrepreneurial action and economic organization. Strategic Entrepreneuship Journal, v. 2, n. 1, p. 175-190, 2008.

LEAL, C. C. Behavioral Finance And Investment Decisions. Rae-Revista de Administração de Empresas, v. 55, n. 1, 2015.

LIMA, E.; LOPES, R. M.; NASSIF, V.; SILVA, D. Opportunities To Improve Entrepreneurship Education: Contributions Considering Brazilian Challenges. Journal of Small Business Management, v. 53, n. 4, p. 1033-10512015.

MARESCH, D.; HARMS R.; KAILER N.; WIMMER-WURM, B. The Impact Of Entrepreneurship Education On The Entrepreneurial Intention Of Students In Science And Engineering Versus Business Studies University Programs. Technological Forecasting & Social Change, v. 104, p. 172-179, 2016.

MOCELIN, D. G.; AZAMBUJA, L. R. Empreendedorismo Intensivo em Conhecimento: Elementos para uma Agenda de Pesquisas Sobre a Ação Empreendedora No Brasil. Sociologias, v. 19, n. 46, p. 30-75, 2017.

MONTAYNE, J. Entrepreneurship. The Independent Review. v. 10, n. 4, p. 547-569, 2006.

NEAȚU, A. M.; IMBRIŞCĂ, C. I. Entrepreneursiph In Romania. A Behavioral Economics Perspective. Annals of Faculty of Economics, University of Oradea, Faculty of Economics, v. 1, n. 1, p. 95-105, 2015.

NOBRE, F. C.; MACHADO, M. J. DE C.; NOBRE, L. H. N. Behavioral Biases and the Decision-Making in Entrepreneurs and Managers. Revista de Administração Contemporânea, v. 26, n. suppl 1, 2022.

PEREIRA, E. J. A.; URPIA, A. G. B. C. Hipótese dos Mercados Eficientes vis-à-vis Incerteza, Convenção e Especulação: por uma mudança de paradigma nos mercados financeiros. Revista Pesquisa & Debate, v. 22, n. 1, p. 135-155, 2011.

RAMIAH, V.; XU, X.; MOOSA, I. A. Neoclassical Finance, Behavioral Finance And Noise Traders: A Review And Assessment Of The Literature. International Review Of Financial Analysis, v. 41, p. 89-100, 2015.

SCHERER, R. F.; ADAMS, J. S.; WIEBE F. A. Developing Entrepreneurial Behaviors: A Social Learning Theory Perspective. Journal Of Organizational Change Management, v. 2, n. 3, p. 16-27, 1989.

SIEGEL, D.; WRIGHT, M.; LOKETT, A. The rise of entrepreneurial activity at universities: organizational and societal implications. Industrial and Corporate Change, v. 16, n. 4, p. 489-504, 2007.

SILVA, J. A. B.; SILVA, M. S. V. Análise da Evolução do Empreendedorismo no Brasil no Período de 2002 A 2016. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, v. 3, n. 2, p. 115-137, 2019.

SILVEIRA-MARTINS E.; DANELUZ, M. O.; MÜLLER, C. R.; LEITE, F. K. Habemus Cervesia: Bebendo da Fonte do Empreendedorismo. Teoria e Prática em Administração, v. 8, n. 1, p. 222-238, 2018.

SOUZA-E-SILVA, M. C.; STELLA, V. C. R. Who Is The Brazilian Entrepreneur?: Competing Discourses. Letras de Hoje, v. 50, n. supl, p. 83-89, 2015.

TVERSKY, A.; KAHNEMAN, D. Judgment Under Uncertainty: Heuristics And Biases. Science, v. 185, p. 1124-1131, 1974.

WALTER, S. G.; BLOCK, J. H. Outcomes Of Entrepreneurship Education: An Institutional Perspective. Journal Of Business Venturing, v. 31, n. 2, p. 216-233, 2016.

Downloads

Publicado

2023-04-30

Como Citar

SANTOS, A. F. dos; CONCEIÇÃO, E. V.; CASAGRANDE, E. E.; SANTOS, D. F. L. ANÁLISE DA PROPENSÃO DE UNIVERSITÁRIOS EM EMPREENDER A PARTIR DAS FINANÇAS COMPORTAMENTAIS. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, [S. l.], v. 7, n. 1, 2023. DOI: 10.30781/repad.v7i1.14398. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/repad/article/view/14398. Acesso em: 19 jul. 2024.