A percepção do microempreendedor individual sobre o benefício econômico-financeiro após a formalização do seu negócio em Mato Grosso

Autores

DOI:

10.30781/repad.v4i3.10451

Palavras-chave:

Empreendedor individual, Benefícios, Formalização

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar a percepção dos microempreendedores individuais do município de Cáceres-MT em relação aos benefícios econômico-financeiros em razão da formalização de seus negócios. Realizou-se pesquisa na modalidade descritiva com abordagem quantitativa, a saber, do tipo survey. Informa-se que a amostra da pesquisa abarca 161 microempreendedores individuais da cidade de Cáceres-MT. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados um questionário aplicado por meio de telefone, conforme banco de dados repassados à pesquisadora pela agência de Cáceres do SEBRAE/MT. Para análise dos dados, utilizou-se estatística descritiva; e para identificar a relação de interdependência entre as variáveis econômico-financeiras foi realizado o Teste Qui-quadrado. Os resultados encontrados revelam que a maioria dos MEIs de Cáceres são do sexo masculino, na faixa de 31 e 40 anos, com baixo nível de instrução. Quanto aos benefícios econômicos-financeiros, observa-se que, na percepção dos empreendedores individuais, não houve mudança significativa para o seu negócio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. Gestão da qualidade: diretrizes para a percepção de benefícios financeiros e econômicos. 2008. Disponível em: http://www.gerenciamento.ufba.br/MBA%20Disciplinas%20Arquivos/Sistemas%20Integrados/Gestao%20da%20qualidade%20ISO%2010014.pdf. Acesso em 06/01/2013.

BRASIL. Lei Complementar nº 128, de 19 de dezembro de 2008. Institui Microempreendedor Individual. Brasília, DF, 19 de dezembro de 2008. Disponível em: <http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/leiscomplementares/ 2008/leicp128.htm>. Acesso em: 2 jun. 2017.

BRASIL. Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006. Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp123.htm>. Acesso em: 16 jun. 2017.

BRASIL. Lei Complementar nº 155, de 27 de outubro de 2016. Altera a LC. 123/2006 para reorganizar e simplificar a metodologia de apuração de imposto devido por optantes pelo Simples Nacional. Brasília, DF, 27 de outubro de 2016. Disponível em: < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/Lcp155.htm>. Acesso em: 02 out. 2017.

BORGES, Richardson Coimbra; BENEDICTO, Gideon Carvalho; DE MELO CARVALHO, Francisval. Utilização da análise fatorial para identificação dos principais indicadores de avaliação de desempenho econômico-financeiro em cooperativas de crédito rural de Minas Gerais. Organizações Rurais & Agroindustriais, v. 16, n. 4, p. 466-480, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Economia Informal Urbana. Brasília, 2003. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/ economia/ecinf/2003/default.shtm>. Acesso em: 4 jun. 2017.

JULIÃO, Flávio; LEONE, Rodrigo José Guerra; VEIGA NETO, Alípio Ramos. Fatores Determinantes da Satisfação de Usuários do Programa Microempreendedor Individual. Revista Teoria e Prática da Administração. v. 4, n.1, p. 156-179, 2014.

KOTLER, P.; KELLER, K. Administração de Marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2012.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica: técnicas de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PORTAL DO EMPREENDEDOR. Benefícios do microempreendedor. Brasília, 2017. Disponível em: <http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/beneficios/>. Acesso: 02 jan. 2018.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Resolução CGSN N°133, de 13 de junho de 2017. Altera a Resolução CGSN N° 94/2011 que dispõe sobre o Simples Nacional. Disponível em: < http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?idAto=83760&visao=anotado>. Acesso em: 16 out. 2017.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Resolução CGSN N°134, de 13 de junho de 2017. Dispõe sobre parcelamento previsto no Art. 9° da Lei Complementar 155/2016. Disponível em: <http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=83761>. Acesso em: 16 out. 2017.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Instrução Normativa N°1713, de 26 de junho de 2017. Dispõe sobre o parcelamento de débitos devidos pelo Microempreendedor Individual. Disponível em: <http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=84065>. Acesso em: 16 out. 2017.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Instrução Normativa N°1714, de 26 de junho de 2017. Dispõe sobre o parcelamento de débitos apurados no Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Disponível em: < http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=84066>. Acesso em: 16 out. 2017.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Resolução CGSIM N°39, de 2 de agosto de 2017. Dispõe sobre alterações na Resolução n°36 de 02 de maio de 2016. Disponível em: < http://www.normaslegais.com.br/legislacao/resolucao-cgsim-39-2017.htm>. Acesso em: 16 out. 2017.

ROCHA, J. S. da. A perspectiva financeira do Balanced Scorecard e sua contribuição para a gestão econômica de Pequenas e Médias empresas. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, VII, 2006, Bauru. Anais... Bauru: Faculdade de Engenharia da UNESP, 2006.

RUTHES, Neimar Arailto. Microempreendedor individual. Francisco Beltrão: Clube de Autores, 2009.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE) Fascículo 1 - Manual do empresário. Disponível em <http://www.biblioteca.sebrae. com.br/bds/BDS.nsf/BECA25B60A8F51D8032570F8006539AF/$File/fasciculo_1.pdf> Acesso em: 08 jun. 2017.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE). Perfil do Microempreendedor Individual 2012. Disponível em: http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/bds.nsf/C53D25DD2208000183257A4E0048B76E/$File/NT0004806A.pdf. Acesso em: 08 jun. 2017.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE). Perfil do Microempreendedor Individual 2017. Disponível em: http:// http://datasebrae.com.br/wp-content/uploads/2017/08/Perfil-do-Microempreendedor-Individual_2017-v8.pdf. Acesso em: 08 jun. 2017.

SILVA, Jessika Fernandes. A percepção do microempreendedor no estado de Goiás após a formalização da empresa sobre o ponto de vista econômico-financeiro. 2013. 48 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Ciências Contábeis)-Curso de Ciências Contábeis, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, 2013.

SILVA, Maira Jessika Fernandes et al. A percepção econômico-financeira do microempreendedor individual em Goiás. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 8, n. 3, p. 71-85, 2014.

SILVA, J. P. da. Análise Financeira das Empresas. São Paulo: Atlas, 2006.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

SANTOS, A. P. da S.; SILVA, J. V. V. M.; CORREIA, H. L. de S. A percepção do microempreendedor individual sobre o benefício econômico-financeiro após a formalização do seu negócio em Mato Grosso. Revista Estudos e Pesquisas em Administração, [S. l.], v. 4, n. 3, 2020. DOI: 10.30781/repad.v4i3.10451. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/repad/article/view/10451. Acesso em: 25 out. 2020.