Dualidade e sinestesia como resistência ao poder oficial: uma leitura da canção Trem das Cores

Autores

  • Ana Beatriz Ferreira Dias ana.bdias@hotmail.com
    Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Demétrio Alves Paz demetrio.paz@uffs.edu.br
    Universidade Federal da Fronteira Sul

Palavras-chave:

Discurso contra-hegemônico, cronotopo, ditadura militar.

Resumo

Neste trabalho, buscamos compreender os sentidos construídos na canção Trem das cores que integra o álbum de Caetano Veloso lançado em 1982. Para tanto, realizamos a leitura a partir do cotejamento entre textos desenvolvido a partir do paradigma indiciário de leitura. Tomamos o conceito de cronotopo formulado pelo Círculo de Bakhtin como uma valiosa categoria de estudo para conhecer como os acontecimentos são experimentados, como as relações sociais são vividas e como a relação com o mundo é estabelecida. A partir disso, observamos que o texto analisado mostra-se como um discurso contra-hegemônico que, produzido na esfera artística, contesta o poder oficial com suas formas repressivas de governar o Brasil durante a ditadura militar. Os principais recursos expressivos presentes na canção para realizar esse embate ideológico foram a dualidade e a sinestesia, os quais estão entrelaçados na estruturação de cronotopos referentes à constituição da trajetória de um sujeito consciente das lutas políticas de seu país, de sua posição social que nutre uma esperança na democracia como um novo modo de relações sociais e na sua capacidade de desfrutar de vivências cotidianas enquanto a vida vai transcorrendo.

Biografia do Autor

Ana Beatriz Ferreira Dias, Universidade Federal da Fronteira Sul

Professora Adjunta de Língua Portuguesa e Linguística no Curso de Graduação em Letras: Português e Espanhol – Licenciatura, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul – Brasil.

Demétrio Alves Paz, Universidade Federal da Fronteira Sul

Professor Associado de Teoria Literária e Literaturas de Língua Portuguesa no Curso de Graduação em Letras: Português e Espanhol – Licenciatura, da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo, Rio Grande do Sul – Brasil.

Downloads

Publicado

2020-04-02

Como Citar

DIAS, A. B. F.; PAZ, D. A. Dualidade e sinestesia como resistência ao poder oficial: uma leitura da canção Trem das Cores. Polifonia, [S. l.], v. 27, n. 45, p. 132–156, 2020. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/9320. Acesso em: 21 jun. 2024.