Fronteiras entre narrativas: história e ficção

Autores

  • Regina Nascimento Silva Universidade Federal de UberlândiaFronteiras entre narrativas: história e ficção
  • Fernanda Aquino Sylvestre Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

História, Ficção, Poética do pós-moderno.

Resumo

A relação entre literatura e história é uma questão que remonta a Platão e Aristóteles. Na atualidade, a discussão sobre a relação entre arte e ciência, fato e ficção, verdade e verossimilhança, realidade e ficcionalidade que se impôs desde os gregos não foi abandonada. Sobre essas oposições é que se assenta na atualidade o debate entre literatura e história, sendo este um ponto relevante a qualquer poética do pós-modernismo. Neste ensaio, buscamos discorrer sobre as relações possíveis entre ficção e história e as fronteiras que cercam esta discussão, candente nas duas áreas, considerando fronteira não como o ponto onde algo termina, mas como o ponto de partida do qual algo começa a fazer-se presente. Compreendemos que a fronteira entre elas é, na atualidade, muito tênue, sem limite definido, decorrente também da mobilidade de termos como verdade, fato, ficção. Não se trata de tomar uma pela outra de forma inconteste, mas reconhecer a possibilidade de um diálogo que não negligencia as posturas epistemológicas de uma ou de outra.

Biografia do Autor

Regina Nascimento Silva, Universidade Federal de UberlândiaFronteiras entre narrativas: história e ficção

Doutoranda em Estudos Literários na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais.

Fernanda Aquino Sylvestre, Universidade Federal de Uberlândia

Doutorado em Estudos Literários pela Faculdade de Ciências e Letras - UNESP, Campus Araraquara, Brasil; professora adjunta III da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

Referências

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Ars Poetica, 1992.

BARTHES, R. El discurso de la história. In: Estructuralismo y literatura. Buenos Aires: Ediciones Nueva Visión, 1970.

COSSON, R.; SCHWANTES, C. Romance histórico: as ficções da história. Itinerários: revista de literatura, Araraquara, n. 23. 2005. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/itinerarios/article/view/2804. Acesso em: 6 jul. 2019.

FOUCAULT. M. Arqueologia do saber. 28. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

HISSAN, C. E. V. A mobilidade das fronteiras: inserções da geografia na crise da modernidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002. 306 p.

HUTCHEON, L. Poética do pós-modernismo: história, teoria, ficção. Tradução Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio – uma leitura das teses “sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005.

MADEIRA, C. E. L. Entre a literatura e a história: a narrativa pós-moderna em José Saramago. Escritos, Rio de Janeiro, Ano 7, n. 7, 2013. Disponível em: http://escritos.rb.gov.br/numero07/artigo03.php. Acesso em: 15 ago. 2019.

PESAVENTO, S. J.. História e Literatura: uma velha nova história. In: COSTA, C. B.; MACHADO, M. C. T. (org.). História & Literatura. Uberlândia: EDUFU, 2006.

PLATÃO. Diálogos III: República. Rio de Janeiro: Ediouro, 1996.

ROSENTHAL, E. T. O universo fragmentário. São Paulo: Nacional, 1975.

VEYNE, P. M. Como se escreve a história: Focault revoluciona a História. Brasília: Editora da UNB, 1988.

WHITE, H. Trópicos do Discurso: ensaios sobre a crítica da cultura. Tradução de Alípio Correia de Franca Neto. São Paulo: EDUSP, 1994.

Downloads

Publicado

2020-04-02