INTERTEXTOS NA OBRA ORQUESTRAL DE GILBERTO MENDES

Autores

  • Rita de Cássia Domingues dos Santos elisarmoreira@gmail.com
    UFMT

Resumo

Este artigo visa a contribuir para a discussão sobre intertextualidade em obras musicais, trazendo o estado da arte de estudos interdisciplinares que relacionam a criação no âmbito musical com a literatura e outras artes pelo viés da intertextualidade. Nesta pesquisa, este campo epistemológico se expande para o uso da Paródia e da Estética da Impureza nas produções contemporâneas da música de concerto. Para desvelar esses procedimentos, será apresentada uma análise intertextual de uma obra orquestral do compositor santista Gilberto Mendes: O Último Tango em Vila Parisi (1987). Gilberto Ambrósio Garcia Mendes (1922-2016) viveu intensamente o século XX e, além da música, amava literatura, cinema e teatro. Ao resumir o resultado da análise, observou-se nesta obra a relação com outras artes, interpenetradas pela Estética da Impureza e pela intertextualidade no seu processo composicional. Justifica-se este trabalho pela constatação de confluências artísticas e do uso de intertextualidade em obras de Mendes de sua terceira fase composicional (1982-2015), além de disseminar uma compreensão intertextual desta obra orquestral de Gilberto Mendes, exponencial compositor brasileiro do século XX.

Palavras-chave: intertextualidade em música, Gilberto Mendes, estética da impureza.

Referências

AP SIÔN, P. The Music of Michael Nyman: Texts, contexts and intertexts. Aldershot: Ashgate, 2007.

BAKHTIN, M. M. Problemas da Poética de Dostoiévski. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1981.

BEARD, D.; GLOAG, K. Musicology. London: Routledge, 2004.

BLOOM, Harold. The Anxiety of Influence: A Theory of Poetry. New York: Oxford University Press, 1997.

BUCKINX, B. O Pequeno Pomo: uma história da música do pós-modernismo. Trad. Álvaro Guimarães. São Paulo: Giordano e Ateliê, 1998.

BURKHOLDER, J. P. Intertextuality. In: THE NEW Grove Dictionary of Music and Musicians. 2. ed. London: Macmillan, 2001.

COSTA, S. A. da. Desenvolvimento ético sob a égide da responsabilidade ambiental. 2008. 302 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/teste/arqs/cp063480.pdf. Acesso em: 18 jun. 2019.

EVERETT, Y. Parody with an Ironic Edge: Dramatic Works by Kurt Weill, Peter Maxwell Davies, and Louis Andriessen. MTO, v. 10, n. 4, dez. 2004. Disponível em: <http://www.mtosmt.org/issues/mto.04.10.4/mto.04.10.4.y_everett.html>. Acesso em: 18 jun. 2019.

FOSTER, H. Postmodernism: A Preface. In: FOSTER, H. Postmodern culture. London: Pluto, 1985.

GLOAG, K. Postmodernism in music. Cambridge Introductions to Music. Cambridge: University Press, 2012.

HUTCHEON, L. A theory of parody. Urbana: University of Illinois Press, 2000.

KLEIN, M. L. Intertextuality in Western Art Music. Bloomington and Indianapolis: Indiana University Press, 2005.

KORSYN, K. Towards a new Poetics of Musical Influence. Music Analysis, v. 10, n. 1-2, p. 3-72, 1991.

MENDES, G. Uma Odisséia Musical: dos Mares do Sul a Elegância Pop/Art Déco. São Paulo: EDUSP/Giordano, 1994.

SANTOS, Rita de Cássia Domingues dos. Repensando a Terceira Fase Composicional de Gilberto Mendes: o Pós-Minimalismo nos Mares do Sul. Curitiba: Editora CRV, 2019.

SCARPETTA, G. L’Impureté. Paris: Editions Grasset & Fasquelle, 1985.

SHEINBERG, E. Irony, Satire, Parody and the Grotesque in the Music of Shostakovich: A Theory of Musical Incongruities. Aldershot: Ashgate Publishing, 2000.

SOUZA, R. C. Intertextualidade na Música Pós-Moderna. In: SEKEFF, M. de L.; ZAMPRONHA, E. (Org.). Arte e Cultura V. Estudos Interdisciplinares. São Paulo: Annablume/Fapesp, 2009.

STRAUS, J. Remaking the past: Musical Modernism and the Influence of the Tonal Tradition. Harvard: Harvard University Press, 1990.

VIDAL, J. V. Formação germânica de Alberto Nepomuceno: estudos sobre recepção e intertextualidade. 2011. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

WATKINS, G. Pyramids at the Louvre: Music, Culture, and Collage from Stravinsky to the Postmodernists. Cambridge: Harvard University Press, 1994.

Downloads

Publicado

2019-07-16

Como Citar

DOS SANTOS, R. de C. D. INTERTEXTOS NA OBRA ORQUESTRAL DE GILBERTO MENDES. Polifonia, [S. l.], v. 26, n. 42, p. 47–63, 2019. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/8639. Acesso em: 12 jun. 2024.