AS TRADUÇÕES BRASILEIRAS DA OBRA ORGULHO E PRECONCEITO DE JANE AUSTEN

Autores

Palavras-chave:

tradução, micronível, literatura.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar os aspectos do micronível na obra Orgulho e Preconceito de Jane Austen. Escolhemos duas traduções, sendo elas: a de Marcella Furtado publicada pela editora Landmark em 2015, e a tradução de Roberto Leal Ferreira, publicada pela editora Martin Claret no ano de 2012. Essas duas traduções serão comparadas, tendo como base o texto fonte escrito em língua inglesa, publicado em 1813. Para nossa análise utilizaremos a teoria do dos Estudos Descritivos da Tradução de Gideon Toury (2012), a baliza do esquema tradutório proposta pelos teóricos Lambert e Vand Gorp (2006), na qual estão descritos os aspectos do micronível do texto fonte e do texto alvo, no que tange aos procedimentos tradutórios. Os resultados obtidos, foram os de que uma tradução pode ser considerada mais estrangeirizante e a outra mais domesticada, de acordo com a teoria de Venuti (2002).

 

Biografia do Autor

ALINE BENATO Benato Soares, UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Letras (PPGL): Linguagem, Cultura e Sociedade, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR, campus Pato Branco, com ênfase em Literatura, Sociedade e Interartes. Desenvolve pesquisa na área de tradução literária e é bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Licenciada em Letras Português/Inglês pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, câmpus de Pato Branco (UTFPR-PB). Participou do Projeto de Pesquisa nos Estudos Descritivos da Tradução durante a graduação e atualmente participa do projeto como aluna da pós-graduação. Atua nas áreas de Língua Inglesa, Literatura Anglófona e Tradução Português/Inglês e Inglês/Português. Tendo como principal interesse a área de Tradução Literária. Suas pesquisas abordam as literaturas em contato, por meio da tradução e análise literária, com interesse na literatura de autoria feminina, e em especial nos estudos das obras de Jane Austen.

Mirian Ruffini, UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ - UTFPR

Docente de Magistério Superior na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Pato Branco, Departamento e Coordenação de Letras, DALET/COLET. Docente do Programa de Pós-graduação em Letras da UTFPR - Campus Pato Branco (PPGL). Doutora em Estudos da Tradução, pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução (PGET) na Universidade Estadual de Santa Catarina. É Mestre em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (2002) e Especialista em Língua Inglesa e Literatura de Língua Inglesa pela Universidade Estadual de Londrina (1998). Possui graduação pela Universidade Estadual de Londrina (1984) e CEUCLAR (2012). Atua na área de Letras, principalmente nas seguintes subáreas: Tradução Literária, Estudos de Tradução, Língua Inglesa e Literatura de Língua Inglesa, Literatura Comparada.

Referências

AUSTEN-LEIGH, James E. Uma memória de Jane Austen. Trad. Bruno José Loureiro. São Paulo: Pedrazul, 2014.

AUSTEN, Jane. Orgulho e Preconceito. Tradução de Roberto Leal Ferreira. São Paulo: MARTIN CLARET, 2012.

AUSTEN, Jane. Orgulho e Preconceito. Tradução de Marcella Furtado. SP: Landmark, 2015.

CYRINO, Fabio Pedro. FREITAS, Francisco. Prefácio. In: AUSTEN, Jane. Orgulho e Preconceito. SP: Landmark, 2015.

EVEN-ZOHAR, Itamar. Polysystem Studies. Poetics Today: International Journal for Theory and Analysis of Literature and Communication. v. 11, n. 1, 1990.

GENETTE, Gerard. Paratextos Editoriais. Trad. de Álvaro Faleiros. São Paulo: Ateliê Editorial, 2006.

GENETTE, Gerard. Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Extratos traduzidos por Luciene Guimarães e Maria Antonia Ramos Coutinho. Belo Horizonte: EDUFMG, 2006. Disponível em: <http://www.letras.ufmg.br/site/publicacoes/donwload/palimpsestosmono- site.pdf> Acesso em: 05. Jun. 2019.

LAMBERT, José; VAN GORP, Hendrik. On describing translations. In: LAMBERT, José. Functional approaches to culture and translation: selected papers by José Lambert. Amsterdam: John Benjamins B.V, 2006.

LEFEVERE, André. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária. Trad. Claudia Matos Seligmann. Bauru, SP: EDUSC, 2007.

REEF, Catherine. Jane Austen uma vida revelada. Trad. Kátia Hanna. São Paulo: Novo Século: 2014.

ROBINSON, Douglas. Construindo o tradutor. Trad. Jussara Simões. Bauru: EDUSC, 2002. Cap. 10, 299-329.

TOURY, Gideon. Descriptive Translation Studies and Beyond. Revised Edition. Philadelphia: John Benjamin Publishings, 2012.

VENUTI, Lawrence. A invisibilidade do tradutor. Trad. Carolina Alfaro, 1995, Tradução de The Translator’s Invisibility. Criticism, Wayne State UP.

VENUTI, Lawrence. Escândalos da tradução: por uma ética da diferença. Trad. Laureano Pelegrin, Lucinéia Marcelino Villela, Marileide Dias Esqueda e Valéria Biondo. Bauru: EDUSC, 2002.

Downloads

Publicado

2020-04-02

Edição

Seção

Outros lugares