ERRÂNCIA, DIFERENÇA E DEVIR NA LITERATURA DE RICARDO DICKE

Autores

  • Madalena Aparecida Machado polifoniapa@gmail.com

Resumo

O escritor mato-grossense Ricardo Guilherme Dicke em suas obras Cerimônias do sertão e Os semelhantes, cria personagens e situações emblemáticas da literatura contemporânea. Discutimos nesta pesquisa, a triangulação (errância, diferença e devir) para a compreensão do campo literário. Algo que nos propicia o saber mais aprofundado da literatura mato-grossense. Os sentidos que levantamos em cada narrativa são construídos com base em reflexões, escolhas, atos dos seres ficcionais que, interpretados à luz da teoria contemporânea, sedimentam nossos pontos de vista acerca do dimensionar humano que o escritor constrói na sua escrita literária. Numa leitura crítica atenta tanto à obra quanto à teoria, faremos incursões em diferentes bases teóricas a fim de ampliar nossas recentes descobertas acerca dessa literatura sinônimo de conhecimento.

Downloads

Publicado

2018-10-17

Como Citar

MACHADO, M. A. ERRÂNCIA, DIFERENÇA E DEVIR NA LITERATURA DE RICARDO DICKE. Polifonia, [S. l.], v. 25, n. 39.1, p. 149–164, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/7412. Acesso em: 16 jun. 2024.