UMA FOTOGRAFIA SOCIOLINGUÍSTICA DOS VERBOS BOTAR, COLOCAR E PÔR EM ALAGOAS, CEARÁ E PIAUÍ A PARTIR DE DADOS DO ALiB

Autores

Palavras-chave:

Sociolinguística Variacionista, Atlas Linguístico do Brasil, Verbos botar, colocar e pôr

Resumo

À luz dos pressupostos teórico-metodológicos da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH; LABOV; HERZOG, [2006] 1968; LABOV [1972] 2008, 1994, 2001), neste trabalho analisamos a variação entre os verbos colocar, botar e pôr, a partir de dados extraídos do Atlas Linguístico do Brasil (ALiB), em 03 estados do Nordeste, a saber: Alagoas, Ceará e Piauí, tanto nas suas capitais, quanto em cidades do interior dos respectivos estados. Nossa amostra está organizada da seguinte forma: sexo, masculino e feminino, faixa etária I, de 18 a 30 anos, e faixa etária II, de 45 a 60 anos. Controlamos as variáveis sociais sexo, faixa etária, e localidade, bem como as variáveis linguísticas forma verbal e tipo de questionário. Nossos dados, submetidos ao programa Goldvarb X, revelaram, um empate técnico entre o verbo botar (42,50%) e colocar (42,20%), amplamente usados pelos informantes, enquanto o verbo pôr (15,30%) aparece com a menor taxa de frequência de uso dentre as três variantes. Das variáveis controladas, os seguintes fatores foram relevantes para o verbo botar: o sexo masculino, a faixa etária II e a localidade de Camocim-CE.

Biografia do Autor

Cassio Murilio Alves de Lavor, Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada - PosLA da Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Mestrando em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará - UECE e graduação em LETRAS LICENCIATURA pela mesma universidade (2014). Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Linguística.

Aluiza Alves de Araújo, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutora e mestre em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduada em Letras pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora adjunta K da graduação em Letras e do curso de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PosLA) do Centro de Humanidades (CH) da UECE. Atua na área de Letras com ênfase em Linguística, Sociolinguística e Dialetologia. É coordenadora do projeto Retratos sociolinguísticos de aspectos fonológicos, morfológicos e sintáticos do falar de

Fortaleza – CE.

Rakel Beserra de Macedo Viana, Secretaria de Educação do Estado do Ceará - SEDUC-CE Universidade Estadual do Ceará - UECE.

Mestranda em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará – UECE (início 2017), Graduada em Letras Português/Inglês pela mesma instituição, na Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos - UECE/FAFIDAM (2007). Especialista em Gestão Educacional (2009) e em Ensino de Língua Inglesa (2012). Tem experiência no Ensino Básico com desenvolvimento de Projetos de Leitura e Escrita e no Ensino Superior em Educação à Distância.

Referências

AGUILERA, Vanderci de Andrade; YIDA, Vanessa. Projeto ALiB: uma análise das respostas e das não respostas de informantes das capitais. In: Signum: estudos linguísticos. Londrina: UEL, n. 11/2 dez. 2008. Disponível em:www.uel.br/revistas/uel/index.php/signum/article/download/3040/2583. Acesso em:12maio 2017.

ARAÚJO, Aluiza Alves de. As vogais médias pretônicas no falar popular de fortaleza: uma abordagem variacionista. 2007, 152f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2017.

ARAUJO, Juliana Geórgia Gonçalves. As construções com o verbo botar: aspectos relativos à gramaticalização. 2010. 115 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) -Programa de Pós-Graduação em Linguística. Departamento de Letras Vernáculas. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2011. Disponível em: <http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/8850/1/2010_dis_jggaraujo.pdf>. Acesso em: 06 nov. 2017.

BARRETO Krícia Helena; OLIVEIRA Nnathália Felix de; LACERDA, Patricia Fabiane Amaral. da Cunha. A variação dos verbos colocar e botar na modalidade oral. Via Litterae. v. 4, n. 1, p. 77-95. Anápolis, 2012. Disponível em: <http://www2.unucseh.ueg.br/vialitterae/assets/files/volume_revista/vol_4_num_1/Via_Litterae_4-1_2012_6-KRICIA_BARRETO--NATHALIA_OLIVEIRA--PATRICIA_LACERDA_Variacao_colocar_e_botar.pdf>. Acesso em: 01 dez. 2017.

BATORÉO, Hanna Jakubowicz.; CASADINHO, Margarida. Botar as mãos na massa? Estudo Cognitivo da produtividade lexical do verbo ‘botar’ no PE e PB”. Rio de Janeiro: Edições Publit, 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2013.

CARDOSO, Suzana Alice; MOTA, Jaciyra Andrade. Projeto Atlas Linguístico do Brasil: Antecedentes e Estágio Atual. Revista Alfa, São Paulo, 2012, p. 856- 870. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/alfa/v56n3/a06v56n3.pdf>. Acesso em: 02 jan. 2018, p. 7-36.

CARMO, Debora Lopes; ARAUJO, Aluiza Alves. Os verbos botar e colocar no falar culto de Fortaleza: Uma fotografia Sociolinguística. Web-Revista Sociodialeto, v. 6, n. 16, Campo Grande, 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2017.

CHAVES, Monica de Freitas Frias. Campo semântico e usos dos verbos colocar, botar e pôr no português do Brasil: Uma contribuição ao ensino de PL2E. 2014. 72 f. Monografia (Especialização de Formação de Professores de Português para Estrangeiros) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

GUY, Gregory Riordan; ZILLES, Ana. Sociolinguística Quantitativa: instrumental de análise. São Paulo-SP, Parábola Editorial, 2007.

LABOV, William. Padrões Sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, [1972] 2008.

______. Principles of linguistic change: social factors. v. 2. Oxford: Blackwell, 2001.

______. Principles of Linguistic Change: Internal Factors. v. 1. Oxford: Blackwell, 1994.

______. The intersection of sex and social class in the course of linguistic change. Language Variation and Change, 2, p. 205-254, 1990. Disponível em: <https://www.cambridge.org/core/services/aop-cambridge-core/content/view/AAA8227B739187F5D2CBDA51EA212FD8/S0954394500000338a.pdf/intersection_of_sex_and_social_class_in_the_course_of_linguistic_change.pdf>. Acesso em: 17 dez. 2017.

LONDOÑO, Rafael Areiza; IDÁRRAGA, Luís Enrique Tabares. Las variables sosciales y su relación com El uso de La lengua. Revista de Ciencias humanas: Lieratura y Linguística, nº 32, 2004.

MONTEIRO, José Lemos. Para compreender Labov. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2000

SANKOFF, David; TAGLIAMONTE, Sali A.; SMITH, Eric. Goldvarb X - A multivariate analysis application. Toronto: Department of Linguistics; Ottawa: Department of Mathematics, 2005. Disponível em: <http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/Goldvarb/GV_index.htm#ref>. Acesso em: 10 jun. 2017.

SCHERRE, Maria Marta Pereira. Introdução ao Pacote VARBRUL para microcomputadores. Brasília: UNB, 1993.

WEINREICH, Uriel; LABOV, William; HERZOG, Marvin I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, [1968] 2006.

Downloads

Publicado

2018-05-25

Como Citar

LAVOR, C. M. A. de; ARAÚJO, A. A. de; VIANA, R. B. de M. UMA FOTOGRAFIA SOCIOLINGUÍSTICA DOS VERBOS BOTAR, COLOCAR E PÔR EM ALAGOAS, CEARÁ E PIAUÍ A PARTIR DE DADOS DO ALiB. Polifonia, [S. l.], v. 25, n. 37.2, p. 256–272, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/6111. Acesso em: 21 jun. 2024.