Metáforas da economia: uma análise da construção de sentido em notícias veiculadas na mídia

Autores

Palavras-chave:

metáfora, cognição, cultura

Resumo

Nosso trabalho intenta explicar a teoria da metáfora primária e da metáfora congruente e mostrar o quanto elas estão relacionadas à nossa linguagem cotidiana, auxiliando-nos no processo de construção de sentido e propor uma análise dessas construções metafóricas no campo semântico da economia. A metáfora, desde a obra Metaphors we live by, de Lakoff e Johnson, é vista como um elemento básico e inerente à capacidade cognitiva do ser humano. Essa capacidade cognitiva envolve nossa experiência sensório-motora e nossa capacidade de construir e negociar conceitos em sociedade. A metáfora é, portanto, um recurso cognitivo que nos permite relacionar esquemas imagéticos, ou seja, esquemas básicos que começamos a aprender desde bebês, como, por exemplo, o esquema ORIGEM/CAMINHO/META, a frames, que são domínios conceptuais constituídos socialmente. Essas relações não são preestabelecidas, uma vez que a todo o momento as reconfiguramos, através de redes de integrações produzidas online, ou seja, produzidas em nossas práticas discursivas. Por associarmos esquemas e frames é que podemos construir metáforas primárias, como, por exemplo, VIDA É PERCURSO. No entanto, ao associarmos nossa experiência cultural às metáforas primárias, através de um processo que envolve a produção online de linguagem, podemos construir metáforas como VIDA É UM CAMINHO ESBURACADO, ou, ainda, VIDA É PASSAGEM PARA A MORTE. Essas metáforas, que construímos através da relação entre as metáforas primárias e a contrapartida online e cultural, resultam de redes de integração e são chamadas de metáforas congruentes. Analisaremos essas e outras construções metafóricas com o objetivo de demonstrar o quanto cognição e cultura são mediadas pela nossa linguagem.

Biografia do Autor

Ricardo Yamashita Santos, Universidade Potiguar

Doutor em Linguística Teórica e Descritiva pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2014). Mestre em Linguística Aplicada pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2011). Formado em Letras Português e Literaturas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2009). Tem experiência na área de Linguística, Língua Portuguesa, Pedagogia e Filosofia. Professor DNS IV da Universidade Potiguar (UnP) e coordenador dos cursos de Letras - Português e Letras - Português/Inglês. Atua nas áreas de Linguística, Leitura e Produção de Textos, Literatura, Educação, Metodologia Científica e Docência no Ensino Superior. Pesquisador do grupo de pesquisa Cognição e Práticas Discursivas, vinculado à UFRN, e do grupo de pesquisa Comunicação e Processos de Significação, vinculado a UnP. Sua pesquisa focaliza a metáfora enquanto um elemento fundamental da cognição humana.

Referências

DUQUE, P. H. e COSTA, M. A. Linguistica Cognitiva: em busca de uma arquitetura de linguagem compatível com modelos de armazenamento e categorização de experiências. Natal: EDUFRN, no prelo.

FAUCONNIER, G. & TURNER, M. The origin of language as a product of the evolution of double-scope blending. Behavioral and Brain Sciences, 31(5):520-521, 2008.

GRADY, J. E. Foundations of meaning: primary metaphors and primary scenes. Tese PhD. University of California at Berkley, Departament of Linguistics, Berkley, 1997.

________. Primary metaphors as inputs to conceptual integration. Journal of Pragmatics, Odense, v. 37, 2005, p. 1595-1614.

KÖVECSES, Z. Metaphor in culture: universality and variation. Cambridge University Press, 2005.

LAKOFF, G. & JOHNSON, 1980. Metaphors we live by. University of Chicago Press, 1980.________ . Philosophy in the Flesh: the embodied mind and its challenge to Western thought. New York: Basic Books, 1999.

SANTOS, R. Y. Mente corporificada e estudos da linguagem: uma nova proposta gramatical. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, vol. 11, nº 1, p. 11-25, 2011.

SANTOS, R. Y. Os bebês nascem sabendo? Revista Linguasagem, 17ª edição, sem páginas, 2011.

TALMY, L. Toward a Cognitive Semantics: concept structuring systems. V. 1. Cambridge: MIT Press, 2000.

Downloads

Publicado

2018-05-25

Como Citar

SANTOS, R. Y. Metáforas da economia: uma análise da construção de sentido em notícias veiculadas na mídia. Polifonia, [S. l.], v. 25, n. 37.2, p. 175–188, 2018. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/4524. Acesso em: 21 jun. 2024.