EDUCAÇÃO DE SENSIBILIDADE CREPUSCULAR: ESCREVIVENDO O CORPO NA CAPOEIRA ANGOLA

Autores

  • Elni Elisa Willms elnielisaw@gmail.com
    UFMT
  • Fábio José Cardias Gomes fabio.cardias@hotmail.com
    Prof. Adjunto III UFMA

Resumo

Neste artigo buscamos aprofundar a compreensão sobre a corporeidade na capoeira angola, sob o viés da educação de sensibilidade crepuscular, ao entremearmos noções da hermenêutica simbólica e da literatura em Guimarães Rosa, com sua ideia de travessia, ou escrevivendo. O objetivo central foi compreender a capoeira em suas dimensões corporais sensíveis e simbólicas. Para tanto, fizemos uso de observações em diário de campo de uma aula de capoeira angola e sua corporeidade poética. Verificamos que a capoeira é permeada por uma atividade corporal de sensibilidade crepuscular ancestral, como alternativa de re-ligare e re-legere, mas tendo a pessoa como ponto de partida, meio e fim de toda a travessia. Conclui-se que é nesta que se dá sentido à existência como seres humanos.
PALAVRAS-CHAVE: capoeira angola, educação de sensibilidade crepuscular, Guimarães Rosa

 

Biografia do Autor

Elni Elisa Willms, UFMT

Professora do Curso de Pedagogia/ICHS/UFMT - Campus Universitário de Rondonópolis – MT. Doutorado em Educação (2013) pela Feusp. Vinculada aos grupos de Pesquisa Estigma e Diferenças na Educação e GEIFEC – Grupo de Estudos sobre Itinerários de Formação em Educação e Cultura – FEUSP. Disponível para pesquisas sobre o brincar, saberes e práticas de educação ancestral.

Fábio José Cardias Gomes, Prof. Adjunto III UFMA

Atual Secretário de Cultura do Centro de Consciência Negra - Negro Cosme, Professor Adjunto e Psicólogo (CRP 11/07821) na UFMA e convidado no Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica. Doutor em Educação e Cultura pela USP. Mestre em Saúde e Ciências do Esporte pela University of Tsukuba, JAPÃO. Bacharel-Formação em Psicologia pela UFPA. Foi bolsista da International Olympic Academy, Olympia, GRÉCIA. Convidado à inauguração da Cátedra Abierta del Mercosur, Universidad Nacional del Táchira, VENEZUELA. Coordena o Projeto-Extensão: LIBER-ARTE (Psicologia Comunitária-Cultural e Arte Libertária). Tem experiência em filosofia, psicologia, educação, literatura, música e cinema comparados Oriente-Ocidente, afro-ameríndio, caboclo, alternativo, Amazônia Oriental e Estudos Japoneses. Interesse em psicologia profunda, educacional, simbólica, corporal, (inter-trans)cultural; aconselhamento clínico do atleta-estudante; antropologia do imaginário e reversos psicológicos. Também é pesquisador e aprendiz-brincante da alegria dos malabares e caminhos das artes-marciais: capoeira angola e budô (faixa preta de Judô e Iaidô, respectivamente pela Kôdôkan e Meguro Dôjô/ZenNipponRenmei, ambas Tokyo), tendo mochilado mais de 30 países.

Downloads

Publicado

2015-03-10

Como Citar

WILLMS, E. E.; GOMES, F. J. C. EDUCAÇÃO DE SENSIBILIDADE CREPUSCULAR: ESCREVIVENDO O CORPO NA CAPOEIRA ANGOLA. Polifonia, [S. l.], v. 21, n. 30, 2015. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/2187. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê