A ESFERA DO TRABALHO CLÍNICO ENTRE OS GÊNEROS DA ATIVIDADE E DO DISCURSO

Autores

  • Marcos Antonio Moura Vieira

Resumo

Estudamos a esfera de atividade clínica de infectologistas com pacientes de AIDS, baseados na concepção bakhtiniana do dialogismo. Observamos a circulação temática em três feixes de trocas dialógicas: conversas entre médico e paciente em consulta; reflexões de médicos e de pacientes sobre a atividade de consulta e escritos do/no e sobre o trabalho clínico. Articulando os textos confrontamos enunciado concreto e representação discursiva, caracterizando a autoconfrontação enunciativo-discursiva, um dispositivo metodológico que mobiliza o diálogo de fragmentos da situação estudada refletindo e refratando a mobilidade do sentido. Desenhamos dois temas da atividade: a facilidade genérica de tratar a doença AIDS e a dificuldade localizada de dialogar com o paciente “aidético”. Percebemos que a divergência entre ação e representação, polarizadas entre o gênero da atividade e o gênero do discurso, não impedia a progressão da atividade concreta. Pela retomada do sentido nos materiais da análise, entendemos que a polifonia atualiza-se na experiência dialógica de reformulação das ações do coletivo e reformula o gênero discursivo da consulta.

Downloads

Publicado

2004-03-01

Edição

Seção

Dossiê