Violência contra as mulheres: o discurso em duas letras de músicas dos anos 70

Autores

  • Dánie Marcelo de Jesus daniepuc@gmail.com
  • Joana Rodrigues Moreira-Leite joanarml@gmail.com
    UFMT/IFMT

Resumo

Nós problematizamos, neste artigo, o discurso de violência contra as mulheres por meio dos textos de duas músicas populares brasileiras. A primeira, “Se te agarro com outro te mato” (1977), cantada por Sidney Magal e, a segunda, “Piranha”, do cantor Bezerra da Silva, lançada em 1979. A análise se pauta na perspectiva metodológica foucaultiana de discurso saber-poder. Na esteira teórica, destacam-se estudiosos, como (CONNELL; MESSRSCHMIDT, 2013; GROSSI, 2004; SILVA, 2016; CAULFIELD, 2000; BRAZÃO; OLIVEIRA, 2010; LAGE; NADER, 2013, SARTI, 2004; PERROT, 2017, SAFFIOTI, 2015), entre outros. Por meio dos discursos, os resultados apontam sentidos de naturalização da violência contras as mulheres, demarcados por relações de poder em torno do corpo feminino, pelas quais indicando práticas de dominação desse corpo por parte do gênero masculino.

Palavras-chave: discurso, músicas, mulheres.

Referências

ANDRADE, N. M. S. Significados da música popular: A Revista Weco, revista de vida e cultura musical (1928-1931). 2003. 78f. Dissertação (Mestrado em História) – Departamento de História do Centro de Ciências Sociais, PUC-Rio de Janeiro, 2003.

ASSIS, M.S.M.S. Tese da legítima defesa da honra nos crimes passionais – Da ascensão ao desprestígio. Dissertação (Mestrado em Direito) – Centro de Ciências Jurídicas, UFPE, Recife, 2003.

BRAZÃO, A.; OLIVEIRA, G. C. Violência contra as mulheres – Uma história contada em décadas de lutas. Brasília: CFEMEA: MDG3, Fund., 2010. (Coleção 20 anos de cidadania e feminismo).

CAULFIELD, S. Em defesa da honra – moralidade, modernidade e nação no Rio de Janeiro (1918 – 1940). Campinas: Editora UNICAMP, 2000.

CONNELL, R. W.; MESSRSCHMIDT, J. W. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, 21(1): 424, janeiro-abril, 2013.

COULOURIS, D. G. A desconfiança em relação à palavra da vítima e o sentido da punição em processos judiciais de estupro. 242f. (Tese de Doutorado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – FFLCH – Universidade de São Paulo, 2010.

ESTACHESKI, D. L. T. Crimes sexuais: a histórica culpabilização das vítimas. Curitiba: Editora Prismas, 2017.

EWING, C. P. Fatal families: the dynamics of intrafamilial homicide. Thousand Oaks, California: Sage Publications, 1997.

FERNANDES, C. A. Discurso e sujeito em Michel Foucault. São Paulo: Intermeios, 2012.

FERNANDES JÚNIOR, A. Dispositivo de poder e construção do sujeito na sociedade de controle: singularidade e poesia. In: FERNANDES JÚNIOR, A.; SOUSA, K. M. de. (Org.). Dispositivos de poder em Foucault: práticas e discursos da atualidade. 2. ed. Catalão: Editora Letras do Cerrado, 2017.

FONTANA, M. G. Z.; FERRARI, A. J. Uma análise discursiva das identificações de gênero. In: ______. (Org.). Mulheres em discurso: gênero, linguagem e ideologia. Campinas: Pontes Editores, 2017. v. 1.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

GROSSI, M. P. Masculinidades: Uma revisão teórica, 2004. Disponível em: < http://miriamgrossi.paginas.ufsc.br/files/2012/03/Visualizar3.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2018.

HABNER, J. E. Honra e distinção das famílias. In: PINSKY, C. B.; PEDRO, J. M. (Org.). Nova história das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2013.

JANUÁRIO, S. B. Masculinidade em (re)construção: gênero e corpo e publicidade. Universidade da Beira Mar - Covilhã, 2016.

JONG, L. C.; SADALA, M. L. A.; D’ ANDRETTA, A. C. T. Desistindo da denúncia ao agressor: relato de mulheres vítimas de violência doméstica. Rev. Esc. Enferm. USP, 2008. p. 744-751.

LAGE, L.; NADER, M. B. Violência contra a mulher: da legitimação à condenação social. In: PINSKY, C. B.; PEDRO, J. M. (Org.). Nova história das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2013.

MOITA LOPES, L. P. (Org.). Por uma Lingüística Aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

PAGELOW, M. D. Marital rape. In: VAN HASSELT, Vincent B. et al. (eds.). Handbook of family violence. New York: Plenum Press, 1988. p. 207-232.

PERROT, M. Minha história das mulheres. 2. ed. Trad. Angela M. S. Correa. São Paulo: Contexto, 2017.

SAFFIOTI, H. Gênero, patriarcado, violência. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular: Fundação Perseu Abramo, 2015.

SARTI, C. A. O feminismo brasileiro desde os anos 1970: revisitando uma trajetória. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, 12(2): 264, maio-agosto/2004.

VEYNE, P. Foucault. Seu pensamento, sua pessoa. Trad. Marcelo Jacques de Morais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

º Anuário Brasileiro de Segurança Pública – 2019. Disponível em: < http://www.forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Anuario-2019-FINAL_21.10.19.pdf>. Acessado em: 20 de nov. de 2019.

Publicado

2020-09-22

Como Citar

DE JESUS, D. M.; RODRIGUES MOREIRA-LEITE, J. . . Violência contra as mulheres: o discurso em duas letras de músicas dos anos 70. Polifonia, [S. l.], v. 27, n. 46, 2020. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/11164. Acesso em: 20 jun. 2024.