Os Tapuias, ecos do passado em Macro-Jê

Autores

Resumo

Apresentamos, neste artigo, um panorama sobre os povos indígenas que, no passado, foram identificados, seja na documentação colonial, seja no próprio ensino escolar, genericamente como Tapuias. Discutimos a origem do termo e sua introdução na literatura colonial, revendo a interpretação de renomados tupinólogos. Traçamos, na sequência, um panorama dos registros principais, nos séculos XVI a XVIII, sobre populações indígenas identificadas como Tapuia, recuperando informação etnográfica relevante para comparação com elementos culturais das atuais populações Jê e Macro-Jê. Completamos o artigo com uma apresentação da pioneira classificação linguística genética dos povos Jê (Martius, 1867), que está na origem da concepção de um tronco Macro-Jê, do qual revemos o surgimento da proposta (Mason, 1950) e sistematizamos, em quadro sinótico, as contribuições que levam à atual configuração aceita para o tronco (ainda que não unânime). Chamamos a atenção, com este artigo, para uma possível permanência de alguma influência da ultrapassada dicotomia Tupi-Tapuia nas classificações linguísticas atuais.

Biografia do Autor

Wilmar Rocha DAngelis, UNICAMP

Bacharel (Unicamp, 1992), Doutor em Linguística (Unicamp, 1998) e Livre-Docente (Unicamp, 2016), é professor no Departamento de Linguística da UNICAMP desde 1994. Indigenista, colabora com os povos indígenas no Sul do Brasil desde a década de 1970. Atua em assessoria a programas de educação escolar indígena, formação de professores indígenas e projetos de revitalização de línguas indígenas. Tem 18 livros publicados (entre autoria e organização), mais de 100 publicações entre artigos e capítulos de livros e mais de 100 apresentações orais em eventos acadêmicos e científicos (entre conferências, comunicações e mesas-redondas). Orientou 10 mestrados e 7 doutorados concluídos, 10 trabalhos de conclusão de graduação e 16 Iniciações Científicas. 

Publicado

2021-03-25

Como Citar

ROCHA DANGELIS, W. Os Tapuias, ecos do passado em Macro-Jê. Polifonia, [S. l.], v. 27, n. 48, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/10992. Acesso em: 13 jun. 2024.