O ENTRE DAS IMAGENS E A GAGUEIRA NA LINGUAGEM DOS ENSAIOS FÍLMICOS DE GODARD

Autores

Palavras-chave:

Estética, Filme-ensaio, Jean-Luc Godard.

Resumo

Ao relacionarmos as áreas do cinema, da literatura e da filosofia buscamos analisar as relações de proximidade entre os gêneros do ensaio literário e do filme-ensaio na cinevideografia de Jean-Luc Godard. Justificamos a importância deste trabalho por nele tratarmos de um gênero recente nas discussões sobre a arte cinematográfica. No decorrer da pesquisa, identificamos que uma filosofia filmada está ligada à ideia de conceitos-imagem; que a literatura e a filosofia estão ligadas entre si pela busca da expressão da ausência do real; e que o cinema e a literatura se bifurcam nas relações entre o verbal e o visual através do legado literário do ensaio na forma cinevideográfica do filme-ensaio, um tipo de gênero aberto, híbrido e indefinível, cuja relevância filosófico-política reside na possibilidade de abarcar o novo. Nesse enxame de relações, ao tentar devolver às imagens sua forma plena de apresentação, Godard caminha no sentido de promover o estatuto da imagem fílmica enquanto uma forma própria de pensamento, apresentando uma escrita com imagens livres, múltiplas, fragmentárias, esboçadas em seu método de gaguejar na linguagem feito um estrangeiro em sua própria língua. Assim como o escritor ensaísta opera com recortes múltiplos da realidade, Godard opera com fragmentos de materiais diversos, como trechos de outros filmes, imagens eletrônicas, de arquivo de vídeo, de áudio, colagens de frases, fotografias, pinturas, e tudo isso visto num emaranhado de imagens e sons dentro de breves minutos diante da tela.

Biografia do Autor

Patrick Silva Cavalcante, Universidade Estadual de Santa Cruz

Patrick Silva Cavalcante é graduando do Curso de Bacharelado em Comunicação Social (RTV) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC/Ilhéus-BA) e pesquisador nas áreas de cinema, filosofia e literatura. Desenvolve a Ação "O filme-ensaio e os conceitos-imagem" no Projeto de Pesquisa "O ensaístico no cinema: uma investigação filosófico-literária da presença de conceitos-imagem em obras audiovisuais do gênero filme-ensaio", pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPP) da UESC. Desenvolve também atividades no Departamento de Letras e Artes (DLA) da UESC como bolsista do Projeto de Iniciação à Docência "O audiovisual nas aldeias: por uma docência voltada para as comunidades indígenas", através do Programa de Apoio ao Ensino de Graduação (PAEG). Publicou o capítulo "O filme-ensaio como bifurcação da linguagem na metaficção homoerótica do filme Ilha" no e-book "Diálogos fronteiriços: linguagens em perspectivas" (2019), pela Editora Itacaiúnas (Belém-PA). Possui experiências nas áreas de produção audiovisual (roteiro, direção, produção e edição), fotografia, jornalismo, assessoria de imprensa, publicidade e ensino de teorias e práticas audiovisuais por meio de instituições públicas como a UESC, a CEPLAC-BA/MAPA, a Prefeitura de Itabuna e a Câmara de Vereadores de Itabuna. Atualmente desenvolve o seu projeto de TCC PASSAGEM, um filme-ensaio de longa-metragem. Atuou também como secretário do Centro Acadêmico de Comunicação Social (CACoS) da UESC e é representante discente, desde 2018, no Departamento de Letras e Artes da UESC. Profissionalmente, possui experiências na organização de eventos literários, como lançamentos de livros de poesia, com ênfase na produção de vídeos, fotografias e materiais de divulgação e assessoria de imprensa. É também Representante Administrativo da Microempresa "Tigresa Filmes" e estudante do Curso Técnico de Nível Médio "Produção de Áudio e Vídeo" da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC/BA). Recentemente, foi aprovado no edital do Calendário das Artes 2020 da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA), com o projeto "O audiovisual nas aldeias".

Referências

ANDRADE, Mariana. Margens entre literatura, filosofia e política: o ensaio como expressão do pensamento. In: Valise. Programa de Pós-graduação da Universidade de Artes Visuais: Instituto de Artes – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, vol. 6, nº 12, 2016. Disponível em: <https://seer.ufrgs.br/RevistaValise/article/view/70183>. Acesso em: 15 out. 2019.

ADORNO, Theodor Ludwig. O ensaio como forma. In: ADORNO, Theodor Ludwig. Notas de literatura I. São Paulo: Editora 34, 2008. Trad. Jorge de Almeida.

CABRERA, Júlio. O cinema pensa: uma introdução à filosofia através dos filmes. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. Trad. Rita Vynagre.

CAMPOS, Haroldo de. Metalinguagem. Petrópolis: Editora VOZES. 1967.

CORRIGAN, Timothy. O filme-ensaio: desde Montaigne e depois de Marker. Campinas: Papirus, 2015.

DELEUZE, Gilles. Conversações. SP: Ed. 34, 1992, 1ª Ed. (6ª reimpr.). Trad. Peter Pál Pelbart.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004. Trad. Mateus Araújo Silva.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. As formas literárias da Filosofia. In: GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2006.

GUERINI, Andréia. A teoria do ensaio: reflexões sobre uma ausência. In: Anuário de literatura. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina. Nº 8, 2000. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/5416> Acesso em: 20 jan. 2020.

HISTOIRE(S) DU CINÉMA (1989-1998). Realização: Jean-Luc Godard. Produção: Canal+, Gaumont, Peripheria. Roteiro e Montagem: Jean-Luc Godard; Elenco: Alain Cuny, Juliette Binoche, Sabine Azéma, Serge Daney, Julie Delpy, Jean-Luc Godard. Voz: Jean Pierre-Gos, Geneviève Pasquier, Bérangère Allaux, Anne-Marie Miéville, Jean-Luc Godard, André Malraux, Paul Celan, Ezra Pound, David Warilow. França, DVD (264 min.), 4:3 Dual Screen, cor & P/B, NTSC, dolby digital 2.0, em francês.

LE GAI SAVOIR (1967-1968). Realização: Jean-Luc Godard. Produção: ORTF (Paris) e Bavaria (Alemanha). Roteiro: Jean-Luc Godard, Jean-Jacques Rousseau. Fotografia: Georges Leclerc. Câmera: Jean-Louis Picavet. Montagem: Germaine Cohen. Elenco: Juliet Berto (Patricia Lumumba) e Jean-Pierre Léaud (Émile Rousseau). França, cor, 35 mm (95 min.), em francês. Estreia: Festival de Berlim (1969).

LE LIVRE D’IMAGE – Aka Image Et Parole (2018). Realização: Jean-Luc Godard. Roteiro: Jean-Luc Godard. Produção: Fabrice Aragno e Mitra Farahani. Edição: Jean-Luc Godard e Fabrice Aragno. Música: Editions ECM. Elenco: Jean-Luc Godard e Dimitri Basil. França/Suíça, DVD (84 min.), 16:9 widescreen, cor & P/B, NTSC, dolby digital 5.1, em francês.

SCÉNARIO DU FILM PASSION (1982). Realização: Jean-Luc Godard. Produção: Télévision Suisse Romande e Jean-Luc Godard Films. Roteiro: Jean-Luc Godard. Colaboração: Anne-Marie Miéville, Pierre Binggeli e Jean-Bernard Menoud. Elenco: Jean-Luc Godard, Isabelle Huppert, Jerzy Radziwilowicz e Hanna Schygulla. França, DVD (54 min.), 4:3 Dual Screen, cor, NTSC, dolby digital 2.0, em francês.

STAROBINSKI, Jean. É possível definir o ensaio? In: Remate de Males. Campinas-SP: Departamento de Teoria Literária do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP. Vol. 31, nº 1-2, 2011. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8636219>. Acesso em: 19 set. 2018.

Publicado

2021-03-25

Como Citar

CAVALCANTE, P. S. O ENTRE DAS IMAGENS E A GAGUEIRA NA LINGUAGEM DOS ENSAIOS FÍLMICOS DE GODARD. Polifonia, [S. l.], v. 27, n. 48, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/10751. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Outros lugares