CORPO E(M) PROJETO DE DIZER DE FILME PUBLICITÁRIO: CONFIGURAÇÃO ENUNCIATIVA EM PERSPECTIVA DIALÓGICA

Autores

Palavras-chave:

corpo discursivo, projeto de dizer, filme publicitário

Resumo

Neste trabalho, objetivamos discutir a configuração do projeto de dizer de um filme publicitário, “Bebê Johnson’s”, a partir de seu protagonista: um corpo em cena, como signo ideológico pretensamente alinhado a discursos em favor da inclusão e da diversidade.  Produzido para a campanha do Dia das Mães de 2017 da Johnson & Johnson, este enunciado traz um bebê com síndrome de Down, de modo a valorizar o consumo da marca ao ressignificar a alcunha que ela tanto consolidou na nossa cultura: “bebê Johnson”. Assim, seu projeto discursivo alia o propósito de emocionar ao de vender, numa (con)fusão intencional e tensionada entre eles. A fim de criarmos inteligibilidade para este “corpo-projeto de dizer”, em que um outro de si ganha relativa visibilidade, foi tecida uma análise dialógica, fundamentada nos pressupostos teórico-metodológicos do Círculo de Bakhtin. Numa orientação dialético-dialógica, o cotejo com enunciados antecessores protagonizados por “bebê Johnson” presidiu as interpretações construídas, mantendo em foco os mo(vi)mentos históricos e axiológicos que atravessam a voz da marca, oferecida ao consumo especialmente pelo corpo que (a) encena. Uma análise verbivocovisual levou à compreensão de que o projeto de dizer do “Bebê Johnson’s” constitui-se no/do incessante embate entre forças centrípetas e centrífugas da vida socioideológica e que o corpo em tela, a um só tempo, reexiste e resiste à tradição, enuncia-se e anuncia igual(ado). Tal fato aponta para o entendimento de que o discurso comercial/mercadológico atualiza-se e potencializa-se ao se relacionar, sempre mediante filtros publicitários, com discursos mais inclusivos, sociais e não explicitamente comerciais.

Biografia do Autor

Tacicleide Dantas Vieira, Instituto Federal do Rio Grande do Norte.

Possui graduação em Letras - Língua Portuguesa e Literaturas - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Mestrado e Doutorado em Estudos da Linguagem - Linguística Aplicada - na mesma instituição. É professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

Maria da Penha Casado Alves, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui Mestrado em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo e Pós-doutorado em Linguística Aplicada na UNICAMP. É Professora Associada da área de Língua Portuguesa do Departamento de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. Tradução de Paulo Bezerra. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, Mikhail. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. 2ª ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I: A estilística. Tradução de Paulo Bezerra. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 2015.

BARRETO, Tiago. Manual do roteiro para comerciais: transformando ideias em grandes filmes. 3ª ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2015.

BARRETO, Tiago. Manual de produção de comerciais: luz, câmera, criação. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2016.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. 1ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. Tradução de Susana L. de Alexandria. 2ª ed. São Paulo: ALEPH, 2009.

PAULA, Luciane de. O enunciado verbivocovisual de animação: a valoração do “amor verdadeiro” Disney – uma análise de Frozen. In: FERNANDES JÚNIOR, Antônio; STAFUZZA, Grenissa Bonvino (Org.). Discursividades Contemporâneas: política, corpo, diálogo. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2017a. p. 287-314.

PAULA, Luciane de. Verbivocovisualidade: uma abordagem bakhtiniana tridimensional da linguagem (projeto de pesquisa). São Paulo, Assis: 2017b. Disponível em: https://docs.wixstatic.com/ugd/1309a5_b8d67b356fb849be88036d26487d33d9.pdf. Acesso em: 28. abr. 2020.

MEDVIÉDEV, Pável Nikoláievitch. O Método Formal nos Estudos Literários. Tradução de Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. 1ª ed. São Paulo: Editora Contexto, 2012 (1929).

VIEIRA, Tacicleide Dantas. Filme publicitário e(m) dialogização: processos de refração no projeto de dizer de um gênero híbrido. 2019. 233f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2019.

VOLÓCHINOV, Valentin Nikolaevich. Marxismo e Filosofia da Linguagem: Problemas Fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. Tradução de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. 1ª ed. São Paulo: Editora 34, 2017.

XAVIER, Adilson. Storytelling: histórias que deixam marcas. 5ª ed. Rio de Janeiro: Best business, 2017.

Publicado

2021-04-03