Espaçamentos de plantio promovem produção distinta em híbrido de eucalipto

Authors

  • Robson Schaff Corrêa Prof. Dr., Programa de Pós-graduação em Agronomia, Curso de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Goiás.
  • Thelma Shirlen Soares Prof.ª Dr.ª Curso de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Goiás.
  • Maiara Aparecida Alves Msc., Bacharela em Engenheira Florestal.
  • Juliano Pereira Souza Msc., Bacharel em Engenharia Florestal.
  • Eduardo Morais Vieira Msc., Bacharel em Engenharia Florestal.

DOI:

10.34062/afs.v7i3.7887

Keywords:

eucalipto, biomassa aérea, densidade de plantio, madeira, produção volumétrica.

Abstract

Este estudo objetivou avaliar a influência do espaçamento de plantio na produção volumétrica e de biomassa aérea de um híbrido de eucalipto, com 4,7 anos. O experimento foi conduzido empregando-se o delineamento em blocos casualizados, com três repetições e seis densidades de plantio de 1,5, 3,0, 4,5, 6,0, 7,5 e 9,0 m² árvore-1. Foi determinado o volume de madeira e de casca, a biomassa da madeira, casca, galhos e folhas para árvores e por área. A sobrevivência foi estimada com base no número de árvores vivas em relação ao número de árvores plantadas. As análises estatísticas foram realizadas por meio da ANOVA sendo procedido posteriormente análise de regressão. A sobrevivência das árvores não foi influenciada pelos espaçamentos de plantio. Foram observados valores crescentes da biomassa e volume por hectare com a redução do espaçamento de plantio. Maior produção de volume e biomassa por árvore foi obtida em espaçamentos mais amplos.

References

Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. (2003) NBR 11941-02 - Determinação da densidade básica em madeira. Rio de Janeiro: ABNT. 6p.

Caron BO, Eloy E, Souza VQ, Schmidt D, Balbinot R, Behling A, Monteiro GC. (2015) Quantificação da biomassa florestal em plantios de curta rotação com diferentes espaçamentos. Comunicata Scientiae, 6 (1):106-112.

Dick G, Schumacher MV, Momolli DR, Santos JC, Ludvichak AA, Guimarães CC, Souza HP. (2016) Quantificação da biomassa e nutrientes em um povoamento de Eucalyptus dunnii Maiden estabelecido no Bioma Pampa. Revista Ecologia e Nutrição Florestal-ENFLO, 4 (1): 1-9. doi: http://dx.doi.org/10.5902/2316980X20589

Eloy E, Caron BO, Souza VQ, Trevisan R, Behling A, Bamberg R, Vian AL, Busanello C. (2010) Espécies florestais em plantios de curta rotação para biomassa. Revista da Madeira, 21: 50-53.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa do Solo. (2013) Sistema brasileiro de classificação de solos. 3 ed. Brasília: EMBRAPA. 353p.

Ferreira DHAA, Leles PSL, Machado EC, Abreu AHM, Abilio FM. (2014) Crescimento de clone de Eucalyptus urophylla x E. grandis em diferentes espaçamentos. Floresta, 44 (3): 431-440. doi: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v44i3.32188

Freitas R, Schumacher MV, Caldeira MVW, Spathelf P. (2004) Biomassa e conteúdo de nutrientes em povoamento de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden plantado em solo sujeito à arenização, no município de Alegrete-RS. Biomassa & Energia, 1 (1): 93-104.

Instituto Nacional de Meteorologia - INMET. (2013) BDMEP - Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa: Série Histórica - Dados Diários de 01/01/1982 a 31/12/2012 Estação: 83464 - JATAI – GO. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdmep>. Acesso em: 11 dez. 2013.

Klein JEM, Schneider PR, Finger CAG, Fleig FD. (1992) Produção de madeira e casca de acácia-negra (Acacia mearnsii De Wild) em diferentes espaçamentos. Ciência Florestal, 2 (1): 87-97. doi: http://dx.doi.org/10.5902/19805098277

Lima R, Inoue MT, Figueiredo Filho A, Araújo, AJ, Machado SA. (2013) Efeito do espaçamento no desenvolvimento volumétrico de Pinus taeda L. Floresta e Ambiente, 20 (2):223-230. doi: http://dx.doi.org/10.4322/floram.2013.001

Magalhães WM, Macedo RLG, Venturim N, Higashikawa EM, Yoshitani Júnior M. (2006) Desempenho silvicultural de espécies de Eucalyptus spp. em quatro espaçamentos de plantio na região noroeste de Minas Gerais. Floresta e Ambiente, 12 (1): 1-7.

Müller MD, Couto L, Neves J L. (2005) Avaliação de um clone de eucalipto estabelecido em diferentes densidades de plantio para produção de biomassa e energia. Biomassa & Energia, 2 (3): 177-186.

Oliveira Neto SN, Reis GG, Reis MGF, Leite HG, Neves JCL. (2003) Produção e distribuição de biomassa em Eucalyptus camaldulensis Dehn. em resposta adubação e ao espaçamento. Revista Árvore, 27 (1): 15-23.

Oliveira Neto SN, Reis GG, Reis MGF, Leite HG, Neves JCL. (2010) Crescimento e distribuição diamétrica de Eucalyptus camaldulensis em diferentes espaçamentos e níveis de adubação na região de cerrado de Minas Gerais. Floresta, 40 (4): 755-762. doi: http://dx.doi.org/10.5380/rf.v40i4.20327

Oliveira TK, Macedo RLG, Venturin N, Higashikawa EM. (2009) Desempenho silvicultural e produtivo de eucalipto sob diferentes arranjos espaciais em sistema agrossilvipastoril. Pesquisa Florestal Brasileira, 1: 1-9. DOI: 10.4336/2009.pfb.60.01

Passos CAM, Bufulim Junior L, Gonçalves MR. (2006) Avaliação silvicultural de Tectona grandis Lf, em Cáceres–MT, Brasil: resultados preliminares. Ciência Florestal, 16 (2): 225-232.

Reiner DA., Silveira ER., Szabo MS. (2011) O uso do eucalipto em diferentes espaçamentos como alternativa de renda e suprimento da pequena propriedade na região sudoeste do Paraná. Synergismus Scyentifica UTFPR, 6 (1).

Ribeiro MDSB, Blanco Jorge LA, Mischan MM, Santos AL, Ballarin AW. (2017) Avaliação da produção de biomassa do fuste de um clone híbrido de eucalipto sob diferentes espaçamentos. Ciência Florestal, 27 (1): 31-45. doi: http://dx.doi.org/10.5902/1980509826445

Santiago FLS, Rezende MA. (2014) Aproveitamento de resíduos florestais de Eucalyptus spp. na indústria de fabricação de celulose para geração de energia térmica e elétrica. Energia na Agricultura, 29 (4): 241-253. doi: https://doi.org/10.17224/EnergAgric.2014v29n4p241-253

Schneider PR, Finger CAG, Schneider PSP, Fleig FD, Cunha TA. Influência do espaçamento no autodesbaste de povoamento monoclonal de Eucalyptus saligna Smith. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 1, p. 119-126, 2015. doi: http://dx.doi.org/10.5902/1980509817468

Sereghetti GC, Lanças KP, Sartori MS, Rezende MA, Soler RR. (2015) Efeito do espaçamento no crescimento e na densidade básica da madeira de Eucalyptus urophylla x Eucalyptus grandis em florestas de ciclo curto. Energia na Agricultura, 30 (3): 257-262. doi: https://doi.org/10.17224/EnergAgric.2015v30n3p257-262

Silva FAS, Azevedo CAV. The Assistat Software Version 7.7 and its use in the analysis of experimental data. African Journal Agricultural Research, 11 (39): 3733-3740, 2016. doi: 10.5897/AJAR2016.11522

Silveira ER, Reiner DA, Smaniotto JR. (2014) Efeito do espaçamento de plantio na produção de madeira e serapilheira de Eucalyptus dunnii na região sudoeste do Paraná. Revista Técnico-Científica do CREA-PR, 2 (1): 1-9.

Soares CPB, Paula Neto FP, Souza AL. (2011) Dendrometria e inventário florestal. 2 ed. Viçosa: UFV. 272p.

Viera M, Schumacher MV, Caldeira MVW. (2013) Dinâmica de decomposição e nutrientes em plantio de Eucalyptus urophylla × Eucalyptus globulus no Sul do Brasil. Floresta e Ambiente, 20 (3): 351-360. doi: http://dx.doi.org/10.4322/floram.2013.021

Published

2020-11-03