CONSUMO E ENDIVIDAMENTO: UMA AVALIAÇÃO DA CONDUTA ECONÔMICA INSPIRADA NO MODELO DE VAN RAAIJ

Aline Santos Silva

Resumo


Este artigo parte da constatação de que o comportamento do consumidor contraria a racionalidade substantiva descrita pela Escola Neoclássica, em que o homem econômico é tido como um ser cujo comportamento pode ser explicado pelo autointeresse e baseado nas escolhas feitas por meio de um ordenamento de suas preferencias. Sugere-se a abordagem da Psicologia Econômica como forma de análise do comportamento de consumo, inspirando-se no Modelo de Integração da Conduta Econômica de Fred van Raaij. Busca-se compreender a realidade do processo de tomada de decisão de consumo e o posicionamento ante o endividamento mediante uma pesquisa com 385 pessoas residentes em Salvador-Ba, pertencentes à População Economicamente Ativa.

 


Palavras-chave


Comportamento do consumidor; Racionalidade substantiva; Tomada de decisão; Psicologia Econômica; Endividamento.

Texto completo:

HTML PDF

Referências


AKERLOF, George; SHILLER, Robert. Espírito animal: como a psicologia humana influencia a economia, e sua importância para o capitalismo global. São Paulo: Elsevier, 2009.

CORRAR, Luiz; PAULO, Edilson; DIAS, José Maria. Análise multivariada: para os cursos de Administração, Contábeis e Economia. São Paulo: Atlas, 2007.

COSTA, Fernando Nogueira da. Economia comportamental: de volta à filosofia, sociologia e psicologia. São Paulo: IE/UNICAMP, n. 173, dez. 2009.

DENEGRI, Marianela, PALAVECINOS, M.; RIPOLL, M. Consumir para vivir y no vivir para consumir. Chile: Universidad de La Frontera, 1998.

FERREIRA, Vera Rita de Mello. Psicologia econômica: origens, modelos, propostas. Tese (Doutorado em Psicologia Social). Faculdade de Psicologia Social. PUCSP. São Paulo, 2007.

_________. Psicologia econômica: estudo do comportamento econômico e da tomada de decisão. São Paulo: Campus/Elsevier, 2010.

HAHN, Frank. Equilibrium and Macroeconomics. Oxford: B. Blackwell, 1984.

HOLLIS, Martin; NELL, Edward. O homem econômico racional: uma crítica filosófica da economia neoclássica. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1977.

KAHNEMAN, Daniel. Maps of bounded rationality: a perspective on intuitive judgment and choice. Princeton: Prize lecture – Nobel Prize, dez. 2002, p. 449-489.

MARSHALL, Alfred. Princípios de Economia: Tratado Introdutório. Coleção: Os Economistas. São Paulo: Ed. Abril, v. I, 1996.

MURAMATSU, Roberta; FONSECA, Patrícia. Psicologia e economia na explicação da escolha intertemporal. Revista de Economia do Mackenzie. São Paulo, n.6, p. 87 –112. jul. 2008.

ORTEGA, Virgilio; RODRÍGUEZ-VARGAS, Juan Carlos. Consumo y deuda en adultos jóvenes: evaluación desde un modelo integrador de la conducta econômica. Revista Latinoamericana de Psicología, Bogotá, vol. 35, n. 1, p. 94-118, 2005.

RODRÍGUEZ-VARGAS, Juan Carlos. Validación del modelo psicoeconómico del consumidor. Pensamiento y gestión, Barranquilla, n. 20, 2005, p. 1-54.

SIMON, Herbert Alexander. Administrative behavior: a study of decision- making processes in administrative organizations. 4th ed. New York: Free Press, 1997.

________. Rational decision making in business organizations. American Economic Review, London, v.69, p. 493-513, 1979.

________. Human nature in politics: the dialogue of psychology with political science. American Political Science Review, Texas, vol. 79, n. 2, p. 293–304, 1985.

________. Invariants of Human-Behavior. Annual Review of Psychology. vol. 41,. p. 1-19, 1.990.

________. Models of bounded rationality. London: The MIT Press, vol. 3, Jun. 1997.

________. Rationality gone awry? decision making inconsistent with economic and financial theory. Business Economics. Califórnia, v.34, n.3, p.93-94, 1999.

VAN RAAIJ, W. Fred. Economic Psychology. Journal of Economic Psychology. v.1, p.1-24, 1981.




DOI: http://dx.doi.org/10.19093/res7155

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Este periódico está indexado nas bases: 

    

 

Revista de Estudos Sociais

Universidade Federal de Mato Grosso/Cuiabá-MT/Brasil

Faculdade de Economia

Boa Esperança, Cuiabá-MT. CEP: 78.060-900

Telefone:(65)3615.8522 – RAMAL:203

Email: ufmt.fe.res@gmail.com