A NOÇÃO DE ETNOCÍDIO: PARA PENSAR A QUESTÃO DO SILENCIAMENTO DAS LÍNGUAS INDÍGENAS NO BRASIL

Maria Inês Pagliarini Cox

Resumo


Nesse estudo, abordo a questão histórica do silenciamento das línguas indígenas brasileiras pelo viés antropológico, tomando por base as noções de etnocentrismo e etnocídio nos termos de Pierre Clastres. Começo fazendo um contraponto entre as noções de etnocentrismo e etnocídio, acompanhando o autor na tarefa de estabelecer a fronteira entre elas. Em seguida, reflito sobre os efeitos do etnocídio em relação às línguas indígenas aqui faladas no seu encontro com o português.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


          
 

                           

 

 
contador de acesso grátis Acessos

 

PERIÓDICO POLIFONIA
Universidade Federal de Mato Grosso/Cuiabá-MT/Brasil
Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens – Mestrado e Doutorado
Instituto de Linguagens – Piso 2, sala 42. Av. Fernando Corrêa da Costa, 2.367, Boa Esperança, Cuiabá-MT. CEP: 78.060-900
(65)3615.8408 – Fax: (65)3615.8418
http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia
polifoniapa@gmail.com

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Design e editoração eletônica