Propaganda e discurso

Uma análise da representação de Hitler em dois pôsteres produzidos no primeiro ano do regime nazista

Autores

  • Luciano Taveira de Azevedo polifoniapa@gmail.com
    Instituto Federal de Alagoas (IFAL)
  • Nadia Pereira da Silva Gonçalves de Azevedo polifoniapa@gmail.com
    Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP)

Resumo

Neste artigo, analisamos o discurso produzido em dois pôsteres da propaganda nazista que circularam na Alemanha em 1933. O arcabouço teórico foi pensado a partir das contribuições de Pêcheux (2014a; 2014b; 2015); Orlandi (2001a; 2001b; 2017); Indurski (2011; 2013) e a metodologia igualmente definida de acordo com o que propõem os autores no campo da Análise do Discurso francesa. A análise permitiu que descrevêssemos o funcionamento discursivo dos pôsteres a partir da identificação daqueles discursos, produzidos antes e em outros lugares discursivos, que passam a sustentar os sentidos veiculados pela propaganda política em análise. Nesse movimento, efeitos de sentido, como aqueles relacionados ao passado mítico da Alemanha, ao patriotismo e à lealdade ao Führer são produzidos a fim de abrir uma via para a consolidação do regime totalitário no país.

Referências

COURTINE, J.J. O chapéu de Clémentis. Observações sobre a memória e o esquecimento na enunciação do discurso político. In: INDURSKY, F.; FERREIRA, M. C. L. Os múltiplos territórios da Análise do Discurso. Porto Alegre: Sagra Luzzato, 1999.

EVANS, Richard J. A chegada do Terceiro Reich. 3. ed. São Paulo: Crítica, 2016.

FREUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do eu. Porto Alegre, RS: L&M Pocket, 2017.

HITLER, A. Mein Kampf. In: Hitler, Mein Kampf: eine kritische edition. HARTMANN C.; VORDERMAYER, T.; PLÖCKINGER, O.; TÖPPEL, R. Band I. Berlin: Instituts für Zeitgeschichte, 2016.

INDURSKI, F. A fala dos quartéis e outras vozes. São Paulo, Campinas: Editora da Unicamp, 2013.

INDURSKI, F. A memória na cena do discurso. In: INDURSKI, F.; MITTMANN, S.; FERREIRA, M. C. L. (orgs.). Memória e história na/da Análise do Discurso. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2011.

LUCKERT, S.; BACHRACH, S. State of deception: the power of nazi propaganda. Washington, D.C: United States Holocaust Memorial Museum, 2011.

ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. São Paulo: Pontes, 2001a.

ORLANDI, E. Discurso e texto: formulação e circulação de sentidos. São Paulo: Pontes, 2001b.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: ed. da Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas (1975). In: GADET, F.; HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Pêcheux. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, M. et alii. Papel da memória. São Paulo: editora Pontes, 2015.

STANLEY, J. Como funciona o fascismo: a política do “nós” e “eles”. Porto Alegre: L&PM, 2018.

WUNDERLICH, S. Propaganda des Terrors: plakate des NS-Staats zwischen 1933 und 1945. Berlin: Berlin Store Verlag, 2021

Downloads

Publicado

2023-02-16

Como Citar

AZEVEDO, L. T. de .; AZEVEDO, N. P. da S. G. de . Propaganda e discurso: Uma análise da representação de Hitler em dois pôsteres produzidos no primeiro ano do regime nazista. Polifonia, [S. l.], v. 29, n. 54, p. 110–139, 2023. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/15014. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos