A BNCC e o ensino de língua estrangeira

Inglês pautado por gêneros textuais literários

Autores

  • Layssa Gabriela Almeida e Silva Mello layssagabriela@ufg.br
    Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Carla Janaina Figueredo polifoniapa@gmail.com
    Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Eliane Marquez da Fonseca Fernandes polifoniapa@gmail.com
    Universidade Federal de Goiás (UFG)

Resumo

Neste estudo de caráter bibliográfico e documental objetivamos definir gêneros textuais e investigar como os gêneros literários são abordados na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Inicialmente apresentamos uma definição de gêneros discursivos e gêneros textuais embasadas nos pressupostos teóricos de Bakhtin (2011) e Marcuschi (2008). Em seguida, analisamos a BNCC (BRASIL, 2017) a fim de averiguar a concepção de gênero adotada e destacar as habilidades preconizadas no documento que apontam para a compreensão e produção escrita de textos literários. De acordo com a BNCC (BRASIL, 2017), a língua inglesa é vista como língua franca. Quanto aos gêneros, o docente deve priorizar o trabalho com gêneros verbais e híbridos, já no que concerne à produção textual em língua inglesa, o documento considera sua natureza processual e colaborativa. Por fim, descrevemos as características concernentes aos quatro gêneros literários, a saber, poema, história infantojuvenil, fábula e canção, para posteriormente relatar algumas experiências didáticas na sala de aula de língua estrangeira-inglês a partir de gêneros literários.

Referências

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad: Paulo Bezerra. 6ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 25 out. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 07 dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/14_24.pdf . Acesso em: 07 dez. 2019.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília, DF, 2006.

BORELLA, G. B.; DENARDI, D. A. C. Sequência didática em torno do gênero fábula para o ensino de inglês: análise e resultados. Revista Eletrônica Linguagem e Interfaces, volume 1, n.1, p. 1- 4. 2014,

CARLOS, V. G.; BORDINI, M. Ensino de língua estrangeira por meio de gêneros textuais: qual é a percepção dos professores em formação? Revista X, vol. 1, p. 1 -23. 2012.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

CURIA, D. F. S. A literatura infanto-juvenil na contemporaneidade: um olhar para o literário em sala de aula. Revista Thema, Pelotas – RS, v. 9, n. 2, p. 1-17. 2012.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª ed. revista e aumentada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

FONTANA, N. I. Utilização de poesia para ensino de língua inglesa: relato de uma experiência escrita, Revista do Curso de Letras da UNIABEU, Nilópolis, v.6, n.1, p.261-270, jan/abr. 2015.

IRWANSYAH, D. Utilizing Islamic literature in EFL classroom. In: MASCITA, D. E. (et al) editor. Prosiding Seminar Internasional Bahasa: Indonesia Bagi Penutur Asing (Pipa) Ditinjau Dari Berbagai Perspektif. Cetakan Pertama, 2017, p. 247-271.

ISER, W. The act of reading: a theory of aesthetic response. Baltimore, MD: The Johns Hopkins University Press, 1978.

KAUR, R. The sun and her flowers. Andrews McMeel, 2017.

LEWIS, J. Katherena Vermette. 2018. Disponível em: https:// https://www.thecanadianencyclopedia.ca/en/article/katherena-vermette. Acesso em: 31/05/2019.

LIMA, L. J. A.; BATISTA, M. R. O gênero poesia nas aulas de língua inglesa: uma proposta de sequência didática. Anais do VII Congresso Latino-Americano de Formação de Professores de Línguas, 2019.

LIMA, R. M. R.; ROSA, L. R. L. da. O uso das fábulas no ensino fundamental para o desenvolvimento da linguagem oral e escrita. Revista Cippus, Canoas – RS, v. 1, n.1, maio/2012.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros Textuais no ensino de língua. In: MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008. p.143-225.

MASON, J. Qualitative researching. London: SAGE Publications, 1997.

MELLO, A. M. L. de. A importância da poesia na formação do leitor. In: MELLO, A. M. L. de; TURCHI, M. Z.; SILVA, V. M. T. Literatura infanto-juvenil: prosa & poesia. Goiânia: Editora da UFG, 1995, p.169-176.

MELLO, L.G. A. Compreensão e produção escrita de textos literários em língua inglesa: práticas dialógicas e colaborativas em foco. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2021.

OLIVEIRA, M. R. de. Gêneros do discurso: o poema trabalhado na escola. RevLet – Revista Virtual de Letras, v. 03, n. 01, p. 160-175, jan/jul. 2011.

PEREIRA, E. F. O.; DUARTE, M. S. Contação de histórias em aulas de línguas. Revista Solta a Voz, v.17, n.1, p. 27-34. 2006.

PFEIFFER, C.; GRIGOLETTO, M. Reforma do Ensino Médio e BNCC: divisões, disputas e interdições de sentido. Revista Investigações, v.31, n.2, p.7-25, dez/2018.

POLIDÓRIO, V. Hamlet, Macbeth, Otelo e Rei Lear no ensino de línguas na escola: uma abordagem metodológica. Acta Scientiarum, Maringá, v.34, n.2, p. 243-248, jul/dez. 2012.

RAMALHO, C. B. A poesia é o mundo sendo: o poema na sala de aula. Revista da Anpoll, n.36, jan/jun. 2014, p. 330-370.

REES, D. Canadian poetry and the Brazilian students: what are the challenges? The ESPecialist, vol. 32, n.1, 2011, p. 25-47.

SEGABINAZI, D. M.; SOUZA, R. J.; OLIVEIRA, V. V. Um gênero polêmico: a literatura para crianças e jovens leitores. Aletria, Belo Horizonte, v. 28, n.1, 2018, p.45-60.

SILVA, L. G. A. A leitura de contos e o ensino de língua inglesa: os contatos/diálogos entre língua e cultura materna (L1/C1) e língua e cultura-alvo (L2/C2). Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Letras, Goiânia, 2014.

TONELLI, J. R. A. Histórias infantis no ensino da língua inglesa para crianças. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem), Universidade Estadual de Londrina, 2005.

VERMETTE, K. Kode’s Quest(ion): a story of respect. Illustrated by Irene Kuziw. Winnipeg, Canada: Highwater Press, 2014a.

Downloads

Publicado

2023-02-16

Como Citar

MELLO, L. G. A. e S. .; FIGUEREDO , C. J. .; FERNANDES, E. M. da F. . A BNCC e o ensino de língua estrangeira: Inglês pautado por gêneros textuais literários. Polifonia, [S. l.], v. 29, n. 54, p. 31–54, 2023. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/15010. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos