Marcação de gênero em Laklãnõ (Jê Meridional)

Autores

Palavras-chave:

Gênero, Morfologia, Sintaxe, Língua Laklãnõ, Jê Meridional.

Resumo

Neste artigo, analisamos a marcação de gênero na língua Laklãnõ, que é filiada ao ramo meridional da família Jê (Macro-Jê) e os distintos modos por meio dos quais essa categoria gramatical é expressa formalmente. Essa língua dispõe de vários marcadores de gênero, cuja distribuição é determinada por fatores semânticos, como animacidade, e humanidade, e lexicais, em termos de classe de palavra que é alvo da marcação, se nome ou pronome pessoal. O exame detalhado desses fatores nos permitiu identificar diferentes mecanismos morfossintáticos através dos quais marcadores de gênero ligam-se direta ou indiretamente ao nome para especificar os valores feminino e masculino. Com a presente análise, ampliamos o que foi inicialmente descrito para esta língua, ao destacar as fontes lexicais que deram origem a alguns marcadores de gênero, tornando-se um aspecto fundamental da cultura e cosmologia do povo laklãnõ.

Biografia do Autor

Nanbla Gakran, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Linguistica

Área: Teoria e Análise Linguistica

Sub-área: linguas indígenas 

Referências

AIKHENVALD, Alexandra Y. How gender shapes the world. Oxford: Oxford University Press, 2016.

D’ANGELIS, Wilmar da R. Gênero em Kaingang? In: SANTOS, Ludoviko C. dos & PONTES, Ismael (Orgs.). Línguas Jê: estudos vários. Londrina: Eduel, 2002, p. 215-242.

GAKRAN, Nanblá. Estudo da morfossintaxe da língua Laklãnõ (Xokleng) Jê. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP, 2005.

_____. Elementos fundamentais da gramática Laklãnõ. Tese de Doutorado. Universidade de Brasília - UnB, 2015.

JEFFERSON, Kathleen. Gramática pedagógica Kayapó. Anápolis – GO: Sociedade Internacional de Linguística, 2013 [1989].

MIRANDA, Maxwell G. Gramaticalização em línguas Jê: perspectivas sincrônicas e diacrônicas. In: BORGES, Águeda A. C. et al. Línguas e culturas Macro-Jê – Saberes entrecruzados. Barra do Garças: GEDELLI/UFMT, 2020.

ROSE, Francoise. Los generolectos del mojeño. LIAMES, vol. 13, n. 1, 2013, p. 115-134.

SANTOS, Silvio Coelho dos. Índios e brancos no Sul do Brasil: a dramática experiência dos Xokleng. Porto Alegre: Movimento, 1973.

_____. Os índios Xokleng: memória visual. Florianópolis. EDUFSC/Editora da Univali 1997.

URBAN, Greg. Ergativity and accusativity in Shokleng (Gê). International Journal of American Linguistics. v.51, n.2, 1985, p. 164-187.

WIESEMANN, Ursula et al. Dicionário Kaingang – Português / Português – Kaingang. 2ª ed. Curitiba: Editora Evangélica Esperança, 2002.

Publicado

2021-03-25

Como Citar

GAKRAN, N. Marcação de gênero em Laklãnõ (Jê Meridional). Polifonia, [S. l.], v. 27, n. 48, 2021. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/11284. Acesso em: 16 jun. 2024.