Uma análise cronotópica de dois anúncios publicitários da marca Valisère

Autores

Palavras-chave:

gêneros discursivos, cronotopo, multiletramentos.

Resumo

A partir de uma nova temporalidade, mudanças relativas aos meios de comunicação vêm surgindo e alterando as práticas de linguagem, gerando transformações no seu uso e na forma de, através delas, expressarem-se posicionamentos valorativos e novas concepções de homem. Nesse viés, todo enunciado é único e está inserido em um tempo-espaço histórico particular, movediço. Diante do exposto, objetivamos, neste artigo, analisar os aspectos cronotópicos de dois anúncios publicitários, cronologicamente distintos, da marca Valisère. Para isso, utilizaremos ferramentas da teoria bakhtiniana, em diálogo com a teoria dos multiletramentos. Nos anúncios analisados, é nítida a influência do cronotopo sobre a construção do tornar-se mulher, a partir de temporalidades específicas, culminando em tempo-espaço sociais únicos e revelando apreciações valorativas bem distintas acerca da identidade feminina.

Biografia do Autor

Samya Semião Freitas, Universidade Federal do Ceará

Doutoranda em Linguística ( Universidade Federal do Ceará). Mestra em Linguística Aplicada ( Universidade Estadual do Ceará). Professora da Seduc-Ce.

Pollyanne Bicalho Ribeiro, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Pós-doutora em Linguística Aplicada pela Universidade de São Paulo (USP). Doutora pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MINAS). Mestre em Educação pela Universidade São Marcos. Professora associada da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Fátima Carla Furtado Silva Marques, Universidade Federal do Ceará (UFC)

Doutoranda em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora de Língua Portuguesa da prefeitura de Fortaleza (SME-FORTALEZA-CE).

Referências

ALVES, M. da P. C. O cronotopo da sala de aula e os gêneros discursivos. 2012. Disponível em https://www.revistas.ufg.br/sig/article/view/19172/13254. Acesso em 11 nov 2019.

AMORIM, M. Cronotopo e exotopia. In:BRAIT, B. Bakhtin: outros conceitos-chave. Beth Brait (org.). 2.ed.- São Paulo: Contexto, 2012. p. 95-113.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: A Teoria do Romance. Tradução Aurora Fornoni Bernardini et al. 7. ed. São Paulo: HUCITEC, 2014.

_____________ . Os gêneros do discurso. In: Estética da Criação Verbal. Introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 6a ed. São Paulo:Editora WMF Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

___________.(VOLOCHÍNOV) Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira, com a colaboração de Lúcia Teixeira Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

BEMONG, N; BORGHART, P. A teoria bakhtiniana do cronotopo literário: reflexões, aplicações, perspectivas. In.: Bakhtin e o cronotopo: reflexões, aplicações, perspectivas. Tradução de Oziris Borges Filho, et al. São Paulo: Parábola Editorial, 2015. p. 16-32.

BRAIT, B. O texto nas reflexões de Bakhtin e do Círculo. In: I 1a Ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

COLLINGTON, T. O cronotopo e o estudo da adaptação literária: o caso de Robinson Crusoé. In.: Bakhtin e o cronotopo: reflexões, aplicações, perspectivas. Tradução de Oziris Borges Filho, et al. São Paulo: Parábola Editorial, 2015. p. 220-239.

FARACO, C.A. Autor e autoria. In.: Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2017. p. 37-60.

FIORIN, J.L. O romance. In: Introdução ao pensamento de Bakhtin. 2a ed. 2a. reimpressão. São Paulo: Contexto, 2018. p. 115-139.

KRESS, G..; VAN LEEUWEN, T. Reading images: The grammar of visual design. London: Routledge, [1996] 2006.

MACHADO, I. A. Gêneros discursivos. In: BRAIT, Beth. (Org.). Bakhtin: Conceitos- Chave. 5. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2012. p. 151- 166.

NINI CASTING. 2013. Valisére. Disponível em: http://ninicasting.blogspot.com/2013/08/job-valisere-modelo-yasmim-moggi.html. Acesso em 02 nov 2019.

RIBEIRO, Ana Elisa. Textos multimodais: leitura e produção. 1a edição. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

________. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, R; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012. p.11-31.

________; Gêneros discursivos do Círculo de Bakhtin e multiletramentos. In: ROJO, R. Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICs/Adolfo Tanzi Neto…[et al]; RoxaNe Rojo. - 1. ed. - São Paulo: Parábola, 2013.

________; BARBOSA, J. P. Gêneros do discurso, multiletramentos e hipermodernidade. In: Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola, 2015. p. 115-145.

________; MOURA, E. Letramentos. In: Letramentos, mídias e linguagens. São Paulo: Parábola Editorial, 2019. p. 11-27.

UNAMA. 2017. No Dia do Publicitário, relembre propagandas que marcaram época na publicidade brasileira. Disponível em:https://www.univeritas.com/noticias/no-dia-do-publicitario-relembre-propagandas-que-marcaram-epoca-na-publicidade-brasileira. Acesso em 02 nov 2019.

Publicado

2021-04-03