Dossiê: Itinerários decoloniais em Linguística Aplicada: corpos, linguagens e práticas sociais em inteligibilidade

2021-03-08

A decolonialidade, segundo Maldonado-Torres (2005), surge como o terceiro elemento constitutivo da modernidade/colonialidade, por sua vez caracterizada por Quijano (1991, 1998, 2000) como um projeto epistêmico, político eético de gestão das esferas do social forjada na Europa nos primeiros séculos de colonização. Nesse contexto, ocorre a transformação da diferença cultural em valores e hierarquias: geopolíticas, raciais e de gênero, distinções essas que, conforme Pereira (2015), passam a se configurar como ordens epistêmicas e ontológicas. A partir da classificação, da categorização e do controle do conhecimento, da transformação das diferenças em valores e da criação das zonas inferiores, decolonizar consiste em desapegar-se das práticas coloniais que conferem prestígio e sentido exclusivo a ideais europeus e em despreender-se dessa lógica e de seu aparato, possibilitando ressignificações sociais. Para Maldonado-Torres (2007), o movimento decolonial pretende fomentar a transmodernidade, problematizando as posições de sujeitos que sofrem de diferentes formas as colonialidades do poder, do saber e do ser.

Neste dossiê, aceitaremos pesquisas interdisciplinares que tenham como eixo fundante a linguagem articulada a questões de gênero, de sexualidade, de raça e/ou de etnia, com suas variadas interseccionalidades e imbricações presentes no sistema moderno-colonial.  Desse modo, procuraremos evidenciar o movimento decolonial, com seus conceitos e perspectivas vinculadas à pluralidade de práticas sociais envolvendo linguagem, sob diferentes teorizações provenientes da Linguística Aplicada Crítica, Análise Crítica do Discurso, Pragmática, Teorias Queer, feministas, entre outras. O ponto fulcral é fomentar a discussão sobre uma interface da educação linguística crítica, que é a decolonialidade, possibilitando, com isso, reflexões sobre práticas corpóreo-discursivas, de modo a ampliar o repertório de estudos decoloniais em Linguística Aplicada no Brasil.