A Aproximação entre Tecnologia e Economia: Os Emergentes Papéis da Energia

Sinclair Mallet Guy Guerra, Jane Tassinari Fantinelli

Resumo


Os estágios de desenvolvimento do ser humano, desde o primitivo até o tecnológico, possuem uma estreita correlação com o consumo de energia. Comparando-se o nível de desenvolvimento das nações industrializadas com o dos demais países constata-se que aquelas, com apenas 16% da população mundial, consomem 50% dos recursos mundiais e ostentam os mais altos índices de Desenvolvimento Humano (IDH). A análise dos índices de consumo de energia per capita com os do IDH, evidencia que a forma de alcançar o bem estar dos povos desenvolvidos está alicerçado em um exacerbado consumo dos recursos energéticos e um notório egoísmo quanto a preservação de seu “status quo”. O processo histórico particular de cada nação pobre impõe um ônus de difícil reversão dentro da atual conjuntura política mundial. Isso porque a questão energética assume caracter de soberania e desafio para os países em desenvolvimento e subdesenvolvidos, que necessitam crescer economicamente para sair dos índices de pobreza humana. A eficiência energética das novas tecnologias se coloca como uma alternativa de conservação da energia e de respeito aos limites dos ecossistemas, mas não se constituiu na solução para a exclusão social de grande parte da humanidade. A sustentabilidade supõe uma nova estrutura social e de poder, com um sistema ético que conduz a direitos igualitários de qualidade de vida para toda a sociedade global.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Este periódico está indexado nas bases: 

    

 

Revista de Estudos Sociais

Universidade Federal de Mato Grosso/Cuiabá-MT/Brasil

Faculdade de Economia

Boa Esperança, Cuiabá-MT. CEP: 78.060-900

Telefone:(65)3615.8522 – RAMAL:203

Email: ufmt.fe.res@gmail.com